Receitas tradicionais

Seu guia para molhos para churrasco regionais

Seu guia para molhos para churrasco regionais

À medida que a temporada de grelhados no verão esquenta, também aumenta a demanda por molho de churrasco.

Mas, embora existam literalmente milhares de opções disponíveis hoje - de megarcas de mercado de massa a rótulos independentes de pequenos lotes - o molho barbecue em sua forma mais simples pode ser reduzido a sete perfis de sabores regionais.

Em um esforço para educar os leitores do The Daily Meal sobre esses molhos regionais, a equipe de culinária da Chef Works, o principal fabricante e fornecedor de roupas culinárias para chefs e cozinheiros domésticos, criou o seguinte Guia de molhos para churrasco regionais.

DEFINIDOS MOLHOS DE BARBECUE REGIONAIS

Molho de churrasco da cidade do Kansas
Esta é provavelmente a versão mais conhecida de molho para churrasco, com sua consistência espessa e perfil de sabor doce e ligeiramente picante. Embora a lista de ingredientes para o molho de churrasco de Kansas City possa exceder 15 componentes diferentes, ela sempre começa com uma base de tomate ou ketchup e um açúcar mascavo ou adoçante de melaço.

Por que isso é onipresente? Provavelmente porque vai com tudo. É tão popular, na verdade, que quando você vê salgadinhos ou salgadinhos com "sabor de churrasco", é provável que eles se inspirem neste tipo de molho. Devido ao seu alto teor de açúcar, é melhor usá-lo após cozinhar a carne, pois pode queimar facilmente em fogo alto para grelhar.

Molho de Mostarda da Carolina do Sul


Indiscutivelmente o estilo mais "ame ou deixe" de molho de churrasco regional, a versão à base de mostarda da Carolina do Sul provavelmente se originou durante uma grande imigração de famílias alemãs para a área nos anos 1700. Como muitos outros imigrantes, eles trouxeram um sabor de casa com eles, mas tiveram que se adaptar à culinária e aos ingredientes locais. Nesse caso, a mostarda que eles usavam em muitos pratos alemães evoluiu para um tipo diferente de uso. Combinado com carne cozida lentamente, adiciona um contraste maravilhosamente picante.

Molho de Vinagre da Carolina do Oeste
Ao contrário de seu equivalente do sul, o molho barbecue da Carolina do Oeste (também conhecido como molho Piemonte ou molho Lexington) não contém mostarda e é o mais fino de todos os molhos regionais. Um complemento perfeito para a carne de porco desfiada ou de porco inteiro, este molho é reconhecido pelo seu forte toque de vinagre e pelo toque de calor proporcionado pelos flocos de pimenta e pimenta preta rachada.

Molho de churrasco St. Louis
Você pode considerar o molho de churrasco ao estilo de St. Louis um primo da versão ao estilo de Kansas City. Como o estilo de Kansas City, é à base de tomate e possui uma variedade de ingredientes exclusivos. A textura é mais fina do que o estilo de Kansas City, o que significa que mais pode ser adicionado enquanto a carne cozinha.


Conhecido como molho de esfregão, uma vez que costuma ser aplicado com esfregão em carnes defumadas enquanto cozinham, O molho churrasco do Texas tem textura mais fina do que alguns outros molhos de churrasco, mas é saboroso, com ingredientes como pimenta em pó, pimenta, molho picante, cominho e, às vezes, até respingos de carne. A textura fina permite que este tipo de molho penetre na carne enquanto cozinha, dando-lhe um sabor rico e completo que vai além da superfície.

Molho de Churrasco Memphis
Aqui está um molho que evoluiu ao longo dos anos. Tradicionalmente, em Memphis, a ênfase era menos no molho e mais na carne, então as primeiras versões seriam tão simples quanto uma mistura de vinagre e pimenta. Ao longo dos anos, no entanto, as receitas evoluíram e, hoje, você muitas vezes descobrirá que um molho ao estilo de Memphis contém tomate e / ou açúcar mascavo também. Ele mantém sua identidade, mantendo a mordida de vinagre, e permanece mais fino em textura do que a versão de Kansas City.

Molho Barbecue Alabama
Se você for para o Alabama, vai notar algo diferente no molho antes mesmo de prová-lo: a cor. No Alabama, o molho de churrasco é branco. A criação do Bar-B-Q de Big Bob Gibson em Decatur, é um molho à base de maionese usado para marinar e regar a carne, e você também o verá como um condimento à mesa. Alabama parece ser o único lugar onde esse molho branco é a regra, e não uma exceção, e por isso é frequentemente referido como "molho barbecue do Alabama" ou "molho branco do Alabama".


Virginia Barbecue é o estilo regional que você e rsquore negligencia

O churrasco assume várias formas. O Texas prefere os molhos para peito e evita, Memphis slathers carne de porco puxada em uma emulsão à base de tomate e vinagre, o oeste da Carolina do Norte serve ombro de porco com um sidecar de molho. No entanto, todo churrasco, independentemente do molho, da carne ou da lenha empregada, veio da Virgínia.

& ldquo A Virgínia, sendo o berço da América colonial, tornou-se um modelo para os assentamentos do sul e do oeste, porque os virginianos descobriram como sobreviver no Novo Mundo & rdquo diz Joe Haynes, autoridade em churrascos e autor de Virginia Barbecue: uma história e o próximo Brunswick Stew: A Virginia Tradition (publicação em outubro). & ldquoA medida que esses virginianos se mudaram, para o oeste e para o sul, eles levaram as tradições com eles & mdash cornbread, hoecakes, stews, barbecue & mdash e os modificaram com base no que estava disponível em sua nova casa. Foi assim que o churrasco do sul se desenvolveu e como cada lugar tem sua própria maneira de dar um toque diferente. & Rdquo Em seu primeiro livro, Haynes traça a história do churrasco desde o início dos anos 1600, até a fusão do molho mãe e uma mistura de vinagre, sal e pimenta vermelha & mdash com a tradição Powhatan de assar carne em uma grelha de madeira.

No entanto, embora a Virgínia seja o berço do churrasco, ele não é definido por um estilo singular. Como em outros estados, os estilos regionais surgiram de acordo com os ingredientes locais. Southside of Virginia & mdash perto de Jamestown, estendendo-se até o oeste até Petersburgo e até o norte até Richmond & mdash é especializado em molho à base de tomate e vinagre com um toque de mostarda, mais rico e menos picante do que os molhos da vizinha Carolina do Norte.

Mais ao norte, na Virgínia Central, os molhos ficam mais doces e mais à base de tomate, com uma mistura de especiarias como cravo, gengibre e canela. “De onde vieram os estilos regionais e como chegaram até nós hoje, [foi guiado por] o que era bem-sucedido e prontamente disponível”, diz Haynes. & ldquoOutros cozinheiros de churrasco tentariam emular o que os fornecedores de sucesso estavam fazendo & rdquo e os estilos regionais criaram raízes a partir daí. Carvalho ou madeira de nogueira são tradicionalmente usados ​​para dar sabor ao porco defumado é mais comum, embora costelas de vaca e mdash, mandril e lombo e mdash também estejam embutidos no cânone de churrasco da Virgínia.

Existem, no entanto, outliers. No Shenandoah Valley, barbecue chicken & mdash spatchcocked, esfregado com especiarias e glaceado com molho à base de óleo e vinagre & mdash reina. Molhos de churrasco na Virgínia do Norte costumam ser infundidos com frutas, tornando-os mais doces. Um restaurante hoje extinto em Chesterfield, nos arredores de Richmond, foi o pioneiro em um molho vermelho com um toque de manteiga de amendoim que foi coberto com costelas de porco. & ldquoVocê pode & rsquot reconhecê-lo como manteiga de amendoim, mas realmente destaca o sabor da carne de porco, como um fundo forte & rdquo Haynes diz.

Abaixo, encontre quatro molhos regionais que definem o Virginia barbecue & mdash, ambos ancestrais da prática mais ampla de churrasco do sul e inovações que impulsionam a tradição hoje.

Os molhos

Molho de Churrasco Southside

A carne: bife, porco, frango
A cerveja: Devils Backbone Oito pontos IPA

1 1/2 xícaras de vinagre de maçã
1/4 xícara de água
1/4 xícara de molho picante
1 colher de sopa de colorau
1 colher de sopa de pimenta preta
1 colher de sopa de sal
2 colheres de sopa de mostarda amarela

Preparação:

1. Misture bem todos os ingredientes no liquidificador. Transfira para um recipiente hermético e leve à geladeira por 24 & ndash48 horas antes de servir.

Molho Shenandoah Valley

A carne: frango
A cerveja: Devils Backbone Vienna Lager

2 xícaras de vinagre de maçã
1/4 xícara de óleo de cozinha neutro
1 colher de sopa de sal
1 colher de chá de pimenta preta
1 colher de chá de flocos de pimenta vermelha
2 colheres de chá de tempero de aves
1 colher de chá de alho granulado
1 limão, suco

Preparação:

1. Misture bem todos os ingredientes. Armazene em um recipiente hermético durante a noite. Aqueça e agite bem antes de usar.

Como Fazer Frango Assado No Estilo Shenandoah Valley

1. Faça o molho base para o produto seco, misturando 1/4 de xícara de vinagre de maçã e 1 colher de sopa de óleo de cozinha neutro.

2. Faça a mistura seca misturando 2 colheres de sopa de sal, 1 colher de sopa de pimenta preta grosseiramente moída, 1 colher de sopa de tempero de aves, 1 colher de chá de páprica suave, 1 colher de chá de alho granulado, 1 colher de chá de açúcar mascavo claro, 1 pacote de Limão Verdadeiro Cristalizado, pimenta vermelha em flocos ( provar).

3. Borboleta um frango assado inteiro, removendo a espinha dorsal. Coloque o frango com a pele para cima e pressione o esterno até que fique plano. Vire o frango e aplique um pouco do molho (etapa 1), seguido de um pouco de fricção (etapa 2).

4. Vire o frango de modo que fique com a pele voltada para cima. Aplique a polpa de churrasco diretamente na carne sob a pele sobre o peito, coxa (ou pernas longas, na Virgínia) e coxas (ou pernas curtas).

5. Cubra a parte externa da pele com o curativo restante e esfregue. Coloque o frango em um saco plástico ou embrulhe em filme plástico e guarde em um recipiente para coletar qualquer líquido que possa vazar.

6. Leve à geladeira por pelo menos 2 horas ou durante a noite.

7. Para cozinhar o frango, prepare um defumador para o calor indireto a uma temperatura entre 275 e ndash300 graus Fahrenheit. Coloque o frango com a pele para cima e cozinhe até que o peito, as asas e as pernas atinjam uma temperatura interna de 165 graus Fahrenheit e o suco escorra claro.

8. Regue com o molho ao estilo do Vale de Shenandoah antes de servir e mantenha o molho restante ao alcance quando for comer.

Molho Goober Estilo Chesterfield

A carne: costelas de porco
A cerveja: Devils Backbone Oito pontos IPA

1 xícara de suco de tomate
1 & ndash1 1/2 xícaras de açúcar mascavo, ajustado a gosto
1/2 xícara de vinagre de maçã
1 colher de chá de manteiga de amendoim cremosa
1/2 colher de chá de páprica doce
1/2 colher de chá de pimenta preta
1/2 colher de chá de sal
Pimenta caiena (a gosto)

Preparação:

1. Adicione todos os ingredientes em uma panela, exceto o suco de tomate. Aqueça, sem levar para ferver, até que a manteiga de amendoim e o açúcar derretam, mexendo sempre que necessário.

2. Retire do fogo, junte o suco de tomate e deixe esfriar. Deixe o molho descansar durante a noite antes de servir.

3. Pincele nas costelas para servir.

Molho de Churrasco da Virgínia do Norte

A carne: frango, porco, boi
A cerveja: Devils Backbone Black Lager

1 1/2 xícaras de ketchup de tomate
1/2 xícara de vinagre de maçã
1/2 xícara de manteiga de maçã
3/4 xícara de açúcar mascavo escuro
1 colher de chá de pimenta preta
1 colher de chá de sal
1 colher de sopa de suco de limão

Preparação:

1. Adicione todos os ingredientes em uma panela, exceto o suco de limão. Leve para ferver, mexendo ocasionalmente.

2. Depois de ferver, retire do fogo, junte o suco de limão e deixe esfriar.


Um guia completo para molhos de churrasco em todo o país

“Molho de churrasco” é um termo geral que não faz necessariamente justiça a todos os estilos regionais de molho de churrasco em todo o país. Vamos dar uma olhada nas diferenças entre eles, do óbvio (molho de churrasco branco) ao mais sutil (estilo Kansas City x molho de churrasco Memphis).

O verão está chegando, o que significa que há muito tempo para aperfeiçoar seu jogo de grelhados. Ou melhor o seu churrasco, se preferir. Você já pensou na palavra "churrasco?" É uma palavra maluca porque tem muitas aplicações. Refere-se a um processo de cozimento, o implemento usado para cozinhar, uma refeição, uma coleta e um condimento. Caramba! Talvez fosse mais fácil falar sobre o que é churrasco não é. De qualquer forma, vou restringir o assunto desta peça à variação de condimento de churrasco - molho barbecue.

Você conhece aquela cena em “Wedding Crashers” onde Jeremy (Vince Vaughn) fala sobre seu amor por xarope de bordo? Quando se trata de condimentos, penso em molho de churrasco da mesma forma que Jeremy se sente em relação ao xarope. Você pode colocá-lo em qualquer coisa - sanduíches, saladas e até pizza (olá, pizza de frango com churrasco)!

Não é a mesma coisa! Qual é a diferença entre churrasco e grelhados? Provavelmente não há melhor item para colocar molho de churrasco do que o autêntico churrasco cozido lentamente. Dito isso, a carne grelhada está em segundo lugar. À parte, carne grelhada não é a mesma coisa que carne grelhada. A carne grelhada é cozida em fogo indireto ao longo de várias horas. A carne grelhada, por outro lado, é cozida em fogo direto por alguns minutos. No entanto, seja o sabor defumado do 'taco ou o sabor beijado pela chama da variedade grelhada, o molho barbecue combina perfeitamente com os dois.

Assim como o método, e os variados tipos e preparações de carnes, o condimento tem influência regional. É por isso que alguns molhos de churrasco são grossos, enquanto outros são aguados, porque alguns são vermelhos, enquanto outros são mais amarelos ou porque alguns são doces e outros são picantes. Este é outro motivo pelo qual o molho barbecue é tão maravilhoso - sua diversidade. Com todo o devido respeito a Heinz e Hunt's, ketchup é, bem, ketchup. Não é assim com molho de churrasco! Com isso, você pode ter uma experiência gastronômica completamente diferente, às vezes dentro da mesma refeição, simplesmente usando um molho regional diferente.

Antes do feriado de 4 de julho do ano passado, o Google mapeou as pesquisas mais populares de molho de churrasco por estado:

Houve muitas pesquisas com baixo teor de carboidratos, sem açúcar e molho ceto para churrasco, mas também houve algumas consultas específicas da região (incluindo churrasco coreano). Dos estilos de molho barbecue tradicional americano, o molho barbecue branco e o molho barbecue Carolina tiveram a melhor exibição, mas todos valem a pena conhecer e fazer em casa.

Lançado Sop Mop, $ 13,06 da Amazon

Seja qual for o molho que você escolher, um pincel de silicone resistente ao calor facilita a aplicação (sem o risco de deixar cerdas).

À medida que entramos no verão e a temporada de cozimento fora de casa, sugiro elevar a sua refeição um nível, incluindo alguns tipos de molho para maximizar o prazer de todos. E se você realmente quer impressionar, tente fazer o seu próprio. Aqui estão várias ideias inspiradas regionalmente:


Molhos para Churrasco à Base de Tomate

De longe, o tipo mais comum de molho barbecue é o molho à base de tomate. E embora haja exceções, o tomate nesses molhos quase sempre é na forma de ketchup. A esta base de ketchup são adicionados outros ingredientes, e são estes, juntamente com a consistência geral (ou seja, a espessura) do molho final, que os distingue.

Por exemplo, facilmente o molho de churrasco mais popular, e o tipo que a maioria das pessoas reconheceria como o molho de churrasco por excelência, é o molho de churrasco de Kansas City. Doce e picante, este molho espesso, quase xaroposo, contém ketchup, melaço, açúcar mascavo, vinagre, bem como pimenta caiena e vários outros temperos, como cebola em pó, alho em pó e semelhantes.

Como o churrasco de Kansas City, que utiliza todas as carnes, de boi e porco a cordeiro e frango, o molho ao estilo KC combina com praticamente qualquer coisa que seu churrasco ou defumador possa produzir.

Os molhos de churrasco de St. Louis, Texas e Memphis tendem a seguir esse tema, embora Texas e St. Louis deixem de fora o melaço, tornando seus molhos mais finos e menos doces.


Os nove estilos de molho para churrasco americano

1) Molho Doce de Kansas City. De longe o estilo mais popular de molho barbecue, este é o clássico molho rico e doce à base de tomate, muitas vezes adoçado com melaço ou açúcar mascavo e equilibrado com a acidez do vinagre. Muitos têm fumaça líquida para ajudar a obter aquele sabor ao ar livre para quem não sabe cozinhar ao ar livre. Mas cuidado: a maioria dos molhos comerciais rotulados como molho de Kansas City são muuuuito doces demais. Se você pegar uma garrafa no supermercado com o rótulo Kansas City Style Barbecue Sauce ", e açúcar ou xarope de milho com alto teor de frutose forem os primeiros ingredientes do rótulo, coloque-o na mesa. Os molhos KC não penetram bem na carne e ficam por cima como glacê. Mas eles caramelizam lindamente sobre um fogo quente, deixando uma camada crocante. Eles também queimam facilmente, então cubra sua carne pelo menos 10 minutos antes de servir. Experimente meu Molho Clássico de Kansas City.

2) Molho de Mostarda da Carolina do Sul. Na Carolina do Sul, churrasco não é frango, hambúrguer, cachorro-quente, nem costela. O churrasco é carne de porco, geralmente porco inteiro, cozido baixo e lento, e picado ou puxado em pedaços suculentos e coroado com molho. Em nenhum lugar há mais molhos regionais do que na Carolina do Sul. Na parte leste do estado, na fronteira com a Carolina do Norte, há um molho que consiste principalmente de vinagre, pimenta caiena e pimenta preta que é semelhante ao molho de esfregão da Carolina do Leste (abaixo). Existe uma variante atada com molho de tomate popular no norte de Hill Country, semelhante ao molho Lexington e Hill Country da Carolina do Norte. E há um molho à base de ketchup semelhante ao molho de Kansas City. Mas o mais distinto, e de longe meu favorito, é o molho à base de mostarda. Mostarda e carne de porco combinam como manteiga de amendoim e geleia. Os primeiros imigrantes alemães na Carolina do Sul sabiam disso. Os molhos de mostarda SC clássicos encontrados em churrasqueiras de Columbia a Charleston são principalmente mostarda amarela escorrendo, vinagre, açúcar e especiarias. Simples, mas muito eficaz. Os nomes de muitas das melhores churrascarias que servem molho de mostarda têm nomes alemães: Shealy, Sweatman, Meyer e Zeigler. Eles são especialmente bons em carne de porco desfiada. Eu ofereço duas versões, o Molho de Mostarda da Carolina do Sul é o clássico, enquanto meu riff pessoal sobre o tema, Molho de Mostarda Grownup, é uma variação mais complexa de ervas sobre o tema.

3) Molho Esfregão da Carolina do Leste. Como na Carolina do Sul, o churrasco da Carolina do Norte é carne de porco picada ou puxada. Nada mais. E todo o porco está comprometido. No litoral das Carolina do Norte e do Sul, também conhecido como "Carolina do Leste" ou "País Baixo", a filosofia é: "Guarde a mostarda para seus cachorros-quentes e o ketchup para suas batatas fritas." Os escravos africanos dos colonos escoceses da região foram os pioneiros do churrasco americano e seus molhos simples eram simplesmente um beijo de flocos de pimenta e pimenta preta moída em vinagre. E assim permanecem até hoje, onde o molho é usado tanto como esfregão, ou alinhavo, na carne durante o cozimento, quanto como molho final à mesa. Finas e picantes, elas são projetadas para penetrar na carne, não apenas ficar por cima como fazem os molhos mais espessos de ketchup e mostarda. Eles fazem um ótimo trabalho ao cortar a gordura da carne de porco com adição de lipídios. Há pouco ou nenhum açúcar na mistura, então seus filhos vão odiar. Experimente meu East Carolina Kiss & Vinegar em apenas um pouco de sua carne de porco picada antes de despejá-la sobre o sanduíche inteiro, e se você não gostar, mande as sobras para mim.

4) Lexington Dip (a.k.a. Carolina do Oeste ou Piedmont Dip) Em Lexington e nas áreas montanhosas de "Piemonte", no oeste da Carolina do Norte, eles preferem fazer seu churrasco com o ombro do porco, um torrão de carne rico e saboroso. Na Carolina do Norte, velhos gentis foram levados a brigas por causa da questão de saber se o churrasco é feito de porco inteiro ou ombro. Em Lexington e no oeste, eles costumam chamar seu molho de esfregão de "mergulho". É à base de vinagre e pimenta, muito parecido com o molho de esfregão da Carolina do Leste, mas com um toque de molho de tomate ou ketchup. O vermelho ajuda a domar um pouco a ferocidade do vinagre, e o toque de doçura contrabalança a acidez. Eu prefiro Lexington Dip ligeiramente ao estilo da Carolina do Leste.

5) Molho Mop Texas. No Texas, eles fazem churrasco de costelas de porco e boi, porco desfiado, frango, carneiro, cabra e linguiça que chamam de "tripas quentes", mas a estrela do Estado da Estrela Solitária é o peito de boi, um corte impossivelmente duro da área do peito que é magicamente convertido em maciez semelhante a buttah com 12-18 horas de torrefação lenta e lenta. Existem três influências culinárias importantes no churrasco do Texas: (1) imigrantes europeus que trouxeram experiência em fumar carnes, especialmente alemães, tchecos e húngaros (2) escravos libertos do sudeste e (3) mexicanos (o Texas era, afinal, uma parte do México, e sua culinária depende fortemente das culturas espanhola, maia e asteca). A maioria dos molhos do Texas é preparada para complementar primeiro o peito de carne e eles não são muito doces. Alguns mestres tradicionais do Texas usam o molho como esfregão para esfriar e umedecer a carne durante o cozimento direto e como molho opcional de acabamento. Os mais comuns são esfregões finos e azedos com sabor de vinagre, pimenta em pó ou ancho em pó, muita pimenta-do-reino, cominho, molho picante, cebola fresca e apenas um toque de ketchup. Alguns dos melhores molhos têm respingos de carne e, portanto, não podem ser engarrafados. O que é servido nos restaurantes tradicionais é muito diferente do que é vendido em garrafa. Em locais consagrados como o Cooper's, em Llano, o grande Texas Mop-Sauce muitas vezes se assemelha a uma sopa rala de tomate com base de caldo de carne. Eles penetram na carne facilmente, em vez de ficarem por cima. Eu os prefiro no peito, não no porco. Nesta foto, o molho engarrafado vendido na Cooper's é colocado em uma grande panela e mantido aquecido no poço de retenção. As guarnições são jogadas na panela e, na hora do pedido, se pede o molho, a carne é mergulhada na panela. Tem gosto de muito diferente do molho engarrafado servido nas mesas. Antes de a carne ser cozida, ela é temperada com uma polpa seca Texas, formulada para peito com pouco ou nenhum açúcar, muita pimenta-do-reino, e por isso são muito diferentes de Memphis e da maioria das outras polpas.

6) Molho de uísque do Tennessee. O Jack Daniel's World Championship Invitational Barbecue é considerado por muitos a competição de maior prestígio do mundo. Como muitas competições, eles têm uma categoria de molhos, mas a deles tem uma diferença: o uísque Jack Daniels deve estar na mistura. Bem, assim como eles planejaram, os molhos à base de uísque se espalharam por todo o país. São tantos que acho que deve ser considerado uma categoria legítima de molho de churrasco. Minha receita de molho de uísque Tennessee Hollerin 'tem o nome do oco, uma várzea perto do riacho em que foi inventado, esse molho rico tem um toque especial, e quando você prová-lo você se curva e grita "Chute-me!" O segredo: concentrado de uísque.

7) Molho Hot Dippin 'Louisiana. Na Louisiana, qualquer coisa que pode ser colocada em uma grelha é chamada de churrasco, de peixe a lagosta a noz-moscada (mais ou menos como um rato). Na Louisiana, o molho picante está presente em tudo. Os primeiros molhos picantes engarrafados saíram da Louisiana, lar da Tabasco Sauce. Hoje em dia existem muitos molhos de churrasco picantes no mercado. Alguns simplesmente queimam de capsaicina (o ingrediente ativo da pimenta malagueta), mas os melhores são misturas de vários tipos diferentes de calor, entre eles: pimenta preta, pimenta branca, mostarda, wasabi, vários tipos diferentes de pimenta, além de um sabor subjacente de a carne da pimenta malagueta. O calor é geralmente temperado com molho de tomate e, muitas vezes, neutralizado com doçura. Bayou Bite, minha versão de molho de churrasco da Louisiana, é uma mistura maravilhosa de pimentas doces e picantes usada como molho final, depois que a carne é cozida, ou como molho servido com a carne. Mesmo se você não gosta de coisas quentes, você realmente deveria tentar este.

8) Molho Branco Alabama. Desenvolvido para frango pelo Bar-B-Q de Big Bob Gibson em Decatur, Alabama, este molho de maionese e vinagre se tornou tão conhecido entre os fãs de churrasco que gerou muitos admiradores e um punhado de imitadores. Não o recomendo para carne de porco e nem todo mundo gosta de frango, mas é tão popular no Alabama que deve ser considerado um clássico regional. Chris Lilly, do Big Bob's, diz que minha tentativa de fazer a engenharia reversa de seu molho branco Alabama é "assustador perto".

9) Memphis Dry Rub. Memphis perde apenas para Kansas City como uma cidade de renome do churrasco. Costelas e porco desfiado são as estrelas, embora o prato especial local, talvez melhor chamado de excentricidade local, seja espaguete de churrasco. Não, eles não colocam a massa no caroço, é apenas regada com molho barbecue. Infelizmente, não existe um estilo de molho indígena distinto de Memphis. Em todo o país, muitos pit stops chamam seu molho de estilo Memphis, mas eles estão enganando a si mesmos e a nós. Na verdade, muitos puristas de Memphis preferem suas costelas "secas" com apenas um toque de especiarias. Um restaurante precisa ter confiança em sua carne para servi-la apenas com temperos e sem molho. Muitos restaurantes de Memphis cederam à demanda do público e agora oferecem uma escolha: seco ou úmido, com molhado geralmente significando um molho à base de tomate ao estilo de Kansas City, talvez um pouco mais fino, mais vinagre. Os cremes secos de Memphis são geralmente à base de páprica e os ingredientes típicos são sal, alho, cebola, pimenta-do-reino, pimenta em pó e orégano. "Meathead's Magic Dust" é uma massagem muito versátil, perfeita para costelas, mas os leitores me disseram que adoram em tudo, de peru a salmão. Talvez as costelas secas mais veneradas sejam servidas no Charlie Vergos 'Rendezvous (chamado de "The Vous" pelos habitantes locais). Existem muitas receitas na Internet que os proprietários espalharam pela mídia crédula. Eles não estão perto. Eu fiz a engenharia reversa do Memphis Dry Rub da engenharia do Rendezvous, e minha receita está MUITO mais próxima da verdadeira.


O guia completo de estilo de molho para churrasco e molho sério

Observação: Alguns anos atrás, James Boo, colunista de When Pigs Fly, publicou dois guias separados, mas igualmente abrangentes - um para os estilos de churrasco regionais americanos, o outro para os molhos grelhados regionais americanos. Agora, para celebrar a Semana do Churrasco, combinamos os dois posts em um super guia glorioso, projetado para fornecer a você a cobertura mais enciclopédica possível sobre churrasco. Aproveitar. —Os Editores

Se você adora churrasco, provavelmente não tem medo de expressar sua lealdade a certos estilos regionais de churrasco. Essa é uma maneira educada de dizer que as pessoas têm lutado sobre o que o churrasco reina supremo desde que os pitmasters desenvolveram esses estilos regionais.

Serious Eats realmente não tem um cachorro nesta luta: nós amamos Kansas City pontas queimadas tanto quanto amamos um porco inteiro cortado perfeito da Carolina do Leste. Dito isso, decidimos que seria útil para definir os estilos regionais distintos em toda a América.

Carolina do Norte

Ao longo dos anos as Carolinas desenvolveram duas das culturas de churrasco mais distintas do país. Existem livros inteiros escritos sobre a deixa de ambos os estados. Em ambos os lados, o porco reina supremo. As divergências se concentram nas partes do animal cozidas, no uso da fumaça de lenha e no tipo de molho.

Carolina oriental churrasco pode ser a interpretação mais literal da frase "comer porco". Normalmente consiste em porco inteiro, picado e misturado com pedaços de cracklin '(a pele fumegante e crocante do porco).

Muitas churrascarias no leste da Carolina do Norte mudaram para cozinhar a gás, mas lugares como o Skylight Inn e Wilber's- apoiado por cláusulas de avô e outras exceções na legislação local, para não mencionar um tenaz senso de dever - continue a fumar seus porcos sobre carvão de madeira dura. O taco da Carolina do Leste costuma ser servido com uma salada leve à base de maionese temperada com um molho minimalista.

O molho: O molho de vinagre, a primeira evolução do líquido para regar churrasco, continua sendo o condimento mais básico do churrasco e o molho preferido em muitos restaurantes Carolina. No mínimo, é limitado ao vinagre branco ou de cidra e flocos de pimenta vermelha seca, produzindo uma base picante e picante destinada a cortar a fumaça e a gordura do churrasco tradicional.

O molho de vinagre é melhor servido com porco inteiro e ombro de porco. A doçura e o fumo do churrasco de porco são complementados perfeitamente pelo sabor ácido do vinagre, e as sutilezas da carne não serão enterradas pela consistência fina desse molho.

O estilo Lexington, também conhecido como Churrasco piemontês e Churrasco carolina ocidental, está centrado em Lexington, Carolina do Norte, uma cidade de cerca de 20.000 habitantes e quase 100 churrasqueiras.

Este estilo é dominado por ombro de porco defumado a lenha, variando de fatiado a muito picado e servido com repolho picado.

O molho: Molho de churrasco ao estilo Lexington, misturado com o repolho para criar churrasco slaw, é picante e doce, incorporando um pouco de ketchup ou tomate ao molho de vinagre despojado de seus equivalentes orientais.

Carolina do Sul

O churrasco da Carolina do Sul é mais bem representado por porco inteiro fumado a lenha.

O "Cinturão de Mostarda" do centro da Carolina do Sul, onde porco inteiro picado e defumado ainda é a carne preferida, ostenta o uso mais pronunciado do país de um intenso molho barbecue à base de mostarda. As churrascarias na região central também gostam de bufês à discrição com grandes bandejas de vapor com carne de porco pré-temperada e pequenas montanhas de frango frito.

O molho: Veja acima. Na melhor das hipóteses, um molho de mostarda rico e picante, misturado com vinagre e temperos, complementa a carne de porco desfiada ou de porco inteiro de uma forma que é muito mais ousada do que seu primo à base de tomate. E, como o molho de tomate pesado, o molho de mostarda é melhor servido ao lado. Muito "Carolina gold" pode transformar o melhor churrasco em uma pasta acre e azeda.

Os churrascos do leste e oeste da Carolina do Sul, semelhantes aos seus vizinhos na Carolina do Norte e Geórgia, oferecem molhos à base de vinagre e tomate em vez de carne de porco e haxixe da Carolina do Sul.

Kentucky

Carneiro não é uma raridade em muitas regiões de churrasco, mas nenhuma cidade tem melhor reputação para carneiro defumado que Owensboro, Kentucky. A combinação de fumaça de lenha e carne de ovelha está entre os sabores mais complexos do churrasco.

Tennessee

Costelinha de porco é a especialidade mais icônica de Memphis, e embora as costelas mais famosas aqui sejam servidas secas, "costelas molhadas" regados com molho barbecue vermelho são sempre uma opção. Certos cozinheiros de Memphian (estou olhando para você, Loja Bar-B-Q!) não têm medo de aumentar o fator de especiarias.

O molho: O molho de Memphis tende a ser à base de tomate e vinagre, com sabor adocicado e consistência ligeiramente líquida. O molho barbecue à base de tomate tornou-se o novo padrão do churrasco americano em meados do século 20, mas esse molho tempera tons mais doces com a mordida do vinagre. É especialmente bom com churrasco que desenvolveu uma casca fumegante e substancial, já que os sabores mais sutis de carne de porco desfiada ou de porco inteiro podem ser obscurecidos pela doçura persistente dos molhos à base de tomate.

Memphis não para nas costelas. De sanduíches de porco picado a mortadela defumada e espaguete de churrasco (você me ouviu), O churrasco Memphis é excelente em todas as formas de carne de porco. A carne bovina é muito menos popular, exceto uma vez por ano, quando o peito e as costelas de boi começam a ser grelhados no Campeonato Mundial de Churrasco Kosher.

Churrasco rural do Tennessee ganhou reputação na comunidade do churrasco como a forma mais pura de taco defumado a lenha fora das Carolinas. Essas juntas tendem a ser operações apenas de fim de semana, fumando apenas um porco inteiro por dia por até 20 horas antes de puxá-lo, cortá-lo e fatiá-lo com um molho fino à base de vinagre. Estudioso de churrasco John T. Edge testemunhou que mais ao norte e estendendo-se até o Kentucky, o churrasco do Tennessee também inclui ombro de porco servido sobre bolos de enxada cozidos na frigideira.

Missouri

Calvin Trillin, que declarou infame em O Nova-iorquino em 1974 que "o Bryant's é o melhor restaurante do mundo", colocou Cidade de Kansas no mapa como um destino de alimentação sério. Quase 40 anos depois, o original Arthur Bryant's ainda serve batatas fritas com banha e churrasco em uma sala de jantar lotada na hora do almoço, enquanto os relativamente recém-chegados gostam Oklahoma Joe's manter vivo o legado da cidade para uma nova geração de fãs de churrasco.

o Sociedade de Churrasco de Kansas City estabeleceu os padrões mais dominantes para churrasco cozido lentamente no país no Jack Daniel's World Championship Invitational Barbecue em Lynchburg, TN.

Kansas City é conhecida como o caldeirão do churrasco. Caminhe até um balcão e você encontrará quase tudo. Carne de porco desfiada, costela de porco, bife de porco, peito de boi, carneiro defumado, frango defumado e peru fatiado - você escolhe, eles fumam.

O molho: UMA espesso, doce, à base de tomate e melaço concoction that has become an American standard thanks to Heinz, K.C. Masterpiece and the other bottled sauce brands. Those nationally distributed, factory-made sauces have taken on a (not exactly recommendable) life of their own, but they don't faithfully represent the sauces actually served in Kansas City smoke joints.

Whereas vinegar-based sauces are essentially refined basting liquids, heavy tomato sauce can be just as much an attraction as the barbecue it coats. The impact is mostly in flavor these tend to be prepared with sweeteners like molasses or brown sugar, with inflections of vinegar, pepper, and other ingredients as the cook sees fit.

This town's gourmet choice, however, is a good plate of burnt ends. Taken from the tips of a fully cooked brisket and sometimes thrown back into the smoker to crisp, these are nuggets of pure barbecue gold.

On the other side of Missouri, St. Louis has made its own seminal contribution to barbecue: the neatly trimmed St. Louis style rib (the ends are trimmed before cooking). St. Louis also offers a unique dish in the thick-cut barbecue pork steak: it's seared, smoked, and basted with a tomato-and-vinegar-based sauce as it finishes cooking.

East St. Louis is home to the snoot, a pig's snout and its attached facial skin cooked over hot coals (these days, snoots are often boiled and fried, rather than grilled) until the copious fat is rendered and the skin gets thoroughly crisp. Pulled pork, sausages and other standards are cooked alongside the St. Louis specialties, but when it comes to local favorites, sauced snoot sandwiches win by a nose.

Chicago

De acordo com Lolis Eric Elie, author of the essential Smokestack Lightning: Adventures in Barbecue Country: "Chicago is an animal unto itself," particularly Chicago's South side, where the reputation for ribs began to grow during the 1950s. Pitmasters here, adapting rural Southern tradition to urban business, tend to smoke with charcoal or wood coals and cook for a relatively short period of time, yielding simple, "backyard-style ribs" that are firmer than their cousins down south.

While by no means exclusive to Chicago, rib tips are the city's most glowing contribution to the barbecue map. They are the byproduct of St. Louis-style ribs, literally cut from the ends of spare ribs and transformed into a pile of chewy, cartilage-rich chunks. When served by Lem's Bar-B-Q in the early 1950s, they were simply a good way for the Lemon brothers to make money from wasted meat. They've since become a Chicago staple.

Chicago has carved out a notch in barbecue technique with its aquarium smokers. Honey 1, Uncle John's, and any other smoke joint dedicated enough to cook with these formidable, wood-fired fish tanks, have come up with some of the best barbecue in the country. The relatively high cost and effort required to operate these beauts has led to their increasing use as a display case for gas-cooked meat, making the genuine article even more of a Chicago treasure.

Texas

The Lone Star state is the only member of the Union that rivals the Carolinas' unyielding, outspoken pride in barbecue. All the better for serious eaters, because that pride has given us Texas-sized portions of regional flavor.

No central Texas, the brisket, handmade sausage, and pork ribs are seasoned with little more than salt and pepper. Smoked over oak coals, it's served market-style without a lick of barbecue sauce. But when there é sauce, it tends to be a thin tomato-and-vinegar mixture.

East Texas barbecue, stretching from the state's eastern border to as far as Houston, is a direct descendant of the South's barbecue, brought to the region by slaves who arrived to farm cotton in the 1800s. Pork shoulder, sausage, brisket, and pork ribs are commonly smoked and sometimes served with a sweet, tomato-based sauce.

Open Pit Barbecue, according to Texas food guru Robb Walsh, is largely a thing of the past. At one point tudo American barbecue was pit barbecue, cooked low and slow over wood coals in the ground, but West Texas held out longer than most, still holding open pit cookouts through the 1960s. These days Cooper's Old Time Pit Bar-B-Que is the most prominent place to pick a rack of ribs, slices of brisket, and more straight-off-the-rack 'cue from an outdoor pit.

Near the state's southern border with Mexico you'll find beef barbacoa, or pit-smoked cow's head.

Regional Barbecue Beyond the Capitals

The states of the Deep South support a wide range of restaurants, community cookouts, competitions and local recipes.

In Decatur, Alabama, Big Bob Gibson's is known for its pulled pork shoulder, which our man Ed Levine has declared "the finest pork shoulder sandwich on the planet." This barbecue shrine is also famous for smoked chicken served with a unique white barbecue sauce invented by Bob Gibson during the 1920s, but you can find just about any kind of 'cue up and down the state.

The sauce: White sauce is Alabama's most peculiar barbecue innovation. Made from mayonnaise, vinegar, and lemon juice, and boosted by black pepper, the consistency ranges from a thick dressing to a thin drizzle. White barbecue sauce is an excellent match for pulled pork, or a great baste for smoked chicken.

o Santa Maria style, born in California's central coast, is part of the state's Spanish heritage. Prepared mainly in the forms of tri-tip and top sirloin steak, Santa Maria barbecue is seasoned with salt, pepper and garlic and grilled over hot wood coals. Over the years this style has shifted from pit cooking to grilling.

Restaurant Barbecue

New York, America's restaurant capital, is exhibit A in the "noveau 'cue" experience. Each in its own way, establishments like Mighty Quinn's, Blue Smoke, and Fatty 'Cue recreate and re-imagine barbecue country in the big city kitchen.

Competition Barbecue

Anchored by the hands-on, democratic approach of the Kansas City Barbeque Society and the Memphis Barbecue Network, competition 'cue exists on a different plane from regional barbecue. While towns like Lexington, Lockhart and Owensboro are all about the preservation of local tradition, the net effect of national and state sanctioning bodies is the unification of barbecue under serious standards of technique. The flavors of top competition 'cue have changed over the years and will continue to change as top teams strive to outdo each other on the barbecue field.

It's not uncommon for competition teams to run their own businesses, contributing to the growth of restaurant barbecue. Their patron saints include Mike "The Legend" Mills e Paul "K.C. Baron of Barbecue" Kirk. Their years of cooking, competing, judging and restaurant building have not only produced some of the finest baby back ribs in the country, they've also set standards for the new wave of barbecue restaurateurs on a similar path.

Backyard Barbecue

Drawing from stylized ideas of West Coast living and backed by the invention of small-scale grills, backyard barbecue took the country by storm in the decades following World War II.

The form is dominated by burgers and dogs, but as more cooks have discovered the craft of smoking, backyard cookouts have taken on more ambitious dishes, including beer-can chicken and Thanksgiving turkey.

These last two forms are closest to the community-based traditions that dominated American barbecue from the early days of the English colonies to the development of regional styles. Die-hard regional partisans may snub backyard barbecues as nothing more than "grilling," but when you trace its roots, there's no denying that your dad's Weber has a special place in barbecue history.

Florida.

According to Serious Eater bkhuna, central Florida is the "land of no barbecue." Having only ever associated the entire state with gators, Scarface, and Stick Stickly, I'll have to take this one on faith. If any other Florida 'cue heads are in the house, I'm sure we'd both love to hear your thoughts on the Florida style.

Get the Recipes!

  • North Carolina Vinegar Sauce »
  • South Carolina Mustard Sauce »
  • Basic Barbecue Sauce »
  • White Barbecue Sauce »

You've Made It This Far!!

The same offer goes for other states. If you've got something to add about the barbecue style of your region, let us know in the comments!


5 Steps to Creating Your Own Barbecue Sauce

Want to make a signature sauce? Learn the basics and then go crazy. You&rsquore only limited by what&rsquos in your pantry.

Want to make a signature sauce? Learn the basics and then go crazy. You’re only limited by what’s in your pantry.

1. Try a classic. To figure out what you like in a barbecue sauce, start by understanding the classics. Most storebought sauces mimic the sweet, thick, ketchup-based Kansas City-style sauce. If you like something tangier, try the vinegary Eastern Carolina sauce. Prefer something in between? The Western Carolina saucemixes ketchup into the vinegar base. And don’t stop with the most well-known sauces. Try the more obscure South Carolina-style sweet mustard sauce or the Alabama mayo-based white sauce.

2. Vary the sweetener. After you feel comfortable with the basics, start playing around with the sweetener. Brown sugar is classic, but for a richer, sweet-bitter flavor, try blackstrap molasses. If you’re a locavore living in the Northeast, add maple syrup in the South, add sorghum. Or, wherever you are, try honey.

3. Consider adding fruit. When you’re making ribs or chicken wings, a thicker, sweet sauce is usually best. Instead of a purely tomato base, try mixing it up. For an especially sweet, sticky sauce, add guava paste. Use blueberries or blackberries for a jammier sauce or lemon juice for an extra hit of tang.

4. Raid your pantry. After you’ve settled on the base, play around with spices and condiments to make it your own. Try peanut butter and chipotle in adobo for a sweet-and-spicy sauce. Use hoisin in place of ketchup for an aromatic, Asian-inspired sauce, or sweet spices and dates for a Moroccan-inspired sauce. Dried ancho chiles are great for creating a sneakily spicy sauce. Other ideas: try adding Thai curry pastes and Asian fish sauce or harissa and pomegranate molasses.

5. Then raid your bar. All barbecue sauce needs some kind of liquid. For a California-inspired sauce, add red wine. A boozy, bourbon-spiked sauce is great with pork. Adding sodas, like root beer and cola, is a well-known pitmaster trick. For an eye-opening sauce with a pleasantly bitter edge, add brewed coffee.

Kristin Donnelly is a former Food & Wine editor and cofounder of Stewart & Claire, an all-natural line of lip balms made in Brooklyn.


Milhões de pessoas vêm ao AmazingRibs.com todos os meses em busca de receitas testadas de qualidade, dicas sobre técnica, ciência, combate a mitos, análises de produtos e inspiração. Mas é caro administrar um site com mais de 4.000 páginas e não temos um grande parceiro corporativo como uma rede de TV ou uma editora de revista para nos subsidiar.

Nossa fonte mais importante de sustento são as pessoas que ingressam no Pitmaster Club, mas não pense nisso como uma doação. Os membros obtêm 21 grandes benefícios. Bloqueamos todos os anúncios de terceiros, damos aos membros e-books, revistas, entrevistas, webinars gratuitos, mais receitas, sorteios mensais com prêmios de até US $ 2.000, descontos em produtos e, o melhor de tudo, uma comunidade de cozinheiros com ideias semelhantes, livre de guerras de fogo. Clique abaixo para ver todos os benefícios, faça uma avaliação gratuita de 30 dias e ajude a manter este site ativo.

Poste comentários e perguntas abaixo

1) Tente a caixa de pesquisa no topo de cada página antes de pedir ajuda.

2) Tente postar sua pergunta na página apropriada.

3) Conte-nos everything precisamos saber para ajudar como o tipo de fogão e termômetro. Os termômetros com mostrador costumam ter uma diferença de até 50 ° F, então se você não estiver usando um bom termômetro digital provavelmente não podemos ajudá-lo com questões de tempo e temporárias. Por favor, leia este artigo sobre termômetros.

4) Se você é membro do Pitmaster Club, seu login de comentários provavelmente é diferente.


Regional Varieties

Depending on in which region you set up your smoker, you’ll come across different styles of BBQ sauce recipes. Also, these sauces are used in different ways. For example in some areas of the United States, the meat and ribs are first marinated in the sauce and then grilled, while in other regions like Texas it is applied once the meat or the ribs are grilled, especially pork butt and beef brisket. That being said the consistency and base ingredients lend themselves to the cooking style. A more acidic, thin sauce lends itself to a marinade while a thick sauce is likely used as a topper or glaze in the latter part of the cooking process.

The Kansas City Classic Barbecue Sauce

The origins of the Kansas City Classic BBQ sauce dates back to 1907, first prepared by Henry Perry, it was very spicy, hot, vinegary and not sweet. This became one of the most popular and delicious bbq sauces in the world and was known as Henry Perry’s sauce. However, during the 1970’s the recipe morphed into a simple tomato base, sweet prototype.

The recipe uses the classic rich red, tomato-based, sweet-tart sauce with either brown sugar or molasses along with vinegar. The best thing about KC style BBQ sauce is that it don’t penetrate the meat,but instead sits on top and complements the natural flavors of the meat. The best use of this type of sauce is to apply during the final stage of cooking. Apply a light coat during last five minutes of grill time and then one more coat once removed from grill during the rest time.

  • 2 Tbs Butter
  • 1 cebola pequena picada
  • 3 cloves minced garlic
  • 2 cups Ketchup
  • 1/3 cup molasses
  • 1/3 xícara de açúcar mascavo escuro
  • 1/3 cup apple cider vinegar
  • 2 Tbsp yellow mustard
  • 1 Tbsp chili powder
  • 1 tsp ground pepper
  • 1/2 tsp cayenne pepper

Melt butter in medium saucepan over medium heat. Add onion and cook until softened, about 5 minutes. Adicione o alho e cozinhe até ficar perfumado, cerca de 30 segundos.

The South Carolina Mustard bbq sauce

South Carolina is known for its tangy mustard based sauce which delivers a sweet and spicy flavor profile to chopped pork, slow roasted ribs as well as a nice pork tenderloin or grilled chicken. The sauce comprises of vinegar, pepper, tomato sauce, ketchup and mustard. based prototype.

The Mustard is a perfect combination with pork. The sauce is traced back to early German immigrants in South Carolina and some of the first names associated with this sauce are Sweatman, Meyer, Zeigler, and Shealy.

  • 3/4 cup yellow mustard
  • 3/4 cup cider vinegar
  • 1 Tbsp light brown sugar
  • 1 1/2 Tbsp butter
  • 2 tsp salt
  • 2 Tbsp Worcestershire
  • 1 1/4 tsp black pepper
  • 2 tsp Louisiana hot sauce
  1. Combine all ingredients in small saucepan. Whisk to combine and occasionally while simmering for 20-30 minutes.
  2. Let cool before using.
  3. Save remainder in a sealed container in the refrigerator

East Carolina Mop Sauce

The history of East Carolina sauce tells us that the sauce was a simple and plain combination of hot pepper flakes and ground black pepper in vinegar. This sauce is mainly used with grilled meat. Unlike other sauces, which are thick and sticky, the East Carolina sauce is thin and piquant. This sauce is used to marinate meat as well as mop continuously over meat throughout the grilling or smoking process. The thin sauce will penetrate the protein deeply and impart its flavor throughout the meat.

  • 1 1/2 cups white vinegar
  • 1 colher de chá de molho picante
  • 2 Tbsp sugar
  • 1 Tbsp salt
  • 2 tsp crushed red pepper
  • 2 colheres de chá de pimenta preta
  1. Pour all the ingredients into a jar and shake. Let it sit for at least 12 hours to allow the flavors to meld. A week is better.
  2. You can use it as a mop when you cook, you can use it as a finishing sauce when you serve the meat, or both. In the Carolinas it is usually used as both a mop and a finishing sauce.
  3. To use it as both a mop and finishing sauce, warm it, pour a few ounces into a cup and paint it on the meat with a basting brush once every hour or so while it is cooking. If you use it as a mop, the sauce in the cup can get contaminated with uncooked meat juices on the brush. That’s why you don’t want to dip the brush in the whole bottle. Discard contaminated mop and serve untouched sauce at the table.

The Texas Mop Sauce

You never know what’s on the grill in Texas, beef ribs, pork butt, mutton, goat, and sausages are typical options, but the Texas specialty is beef brisket. This meat is on the tougher side and takes at least 12-18 hours to tender when cooked on low and slow smoke. Brisket in combination with a Texas mop sauce yields a flavorful result. The flavorful sauce will seep deep within the many layers of the brisket and help aid the tenderization.

  • 1 Tbsp Paprika
  • 2 colheres de chá de pimenta preta
  • 2 colheres de chá de pimenta em pó
  • 1 tsp cumin
  • 1 Tbsp butter
  • 1 cebola média
  • 4 dentes de alho picados
  • 1 green bell pepper chopped
  • 1 cup beer
  • 1/4 xícara de ketchup
  • 1/4 xícara de vinagre de maçã
  • 3 Tbsp Worcestershire
  • 3 Tbsp steak sauce
  • 2 colheres de sopa de açúcar mascavo
  • 2 tsp hot sauce
  • 2 cups beef, veal or chicken stock
  1. Mix the paprika, black pepper, chili powder, and cumin in a small bowl.
  2. In a small saucepan, melt the butter or fat and gently cook the onion over medium heat until translucent.
  3. Add the garlic, bell pepper, and the spice mix. Stir, and cook for two minutes to extract the flavors.
  4. Add the stock and the rest of the ingredients. Stir until well blended. Simmer on medium for 15 minutes. Taste and adjust as needed. Divide it in half and use half to mop the meat when cooking. Use the remainder to splash on the meat when served.

Alabama White Sauce

The Alabama sauce was specifically fashioned for chicken by Big Bob Gibson’s BBQ in Decatur, Alabama. This delicious sauce is a combination of mayonnaise and vinegar with aromatic spices. While grilled and smoked chicken is a perfect match for this viscous sauce. It’s also a known partner for chopped Boston Butt, too. As compared to other bbq sauces, it’s best used as a finisher or on the side for dipping.

  • 1 1/2 cups mayonnaise
  • 1/4 xícara de água
  • 1/4 xícara de vinagre de vinho branco
  • 1 Tbsp coarse ground pepper
  • 1 Tbsp creole mustard
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 tsp sugar
  • 2 dentes de alho
  • 2 tsp prepared horseradish

Whisk together all ingredients until blended. Store in the refrigerator up to 1 week.

Some bbq lovers give a slight touch of ketchup as well, but it’s not a part of the traditional recipe.

Almost everyone has a difference preference of their bbq sauces. Some like spicy and some bbq lovers like the sweet sauce. Whichever type of bbq sauce you may like, one thing is for sure that it is delicious and taste relishing. Best of all it isn’t difficult to prepare your homemade bbq sauce.

Make a classic recipe your own

Don’t be afraid to experiment. First, if you’ve not tried sauces from other regions … DO! Once you’ve found the basic flavor profile that suits your family best, there’s plenty of room to take some chances and personalize your sauce. One easy way is to change up the sweet side. Instead of white sugar, use dark brown for a sauce that will have deep tones of caramel. You may want to substitute honey or jam instead of molasses. Vinegar is another easy substitution. Play with different types – apple cider vinegar, white vinegar or red wine vinegar or even a touch of balsamic for a richer glaze.

Spices and seasonings are another good opening for personalization. Try white pepper, cumin seeds, or even a little Madras Curry. Feel free to share your results – we’d love to hear what secret ingredient you add to really make BBQ sauce your own.


Assista o vídeo: Receita de Molho de Alho para Churrasco: Fazer essas 3 receitas de molho de alho é muito fácil (Setembro 2021).