Receitas tradicionais

Dando uma mordida no câncer de mama

Dando uma mordida no câncer de mama

Coloque seu estômago - e sua carteira - para trabalhar

Produtos de panificação por tempo limitado para o Mês de Conscientização do Câncer de Mama na PAUL Bakery em Washington, D.C.

Certamente outubro é um mês para se divertir - as folhas mudam de cor, os produtos assados ​​são recheados com abóbora e gengibre e as crianças correm por aí com uma dose perpétua de açúcar que culmina em uma gloriosa noite de dores de estômago. Outubro simplesmente não seria outubro sem pegar uma abóbora ou quatro e emagrecer a mesa da cozinha enquanto tentava cortá-las.

Clique aqui para ver a apresentação de slides tirando uma mordida do câncer de mama

Mas, além de todas essas atividades de outono, Halloween e a desgraça iminente da temporada de férias, há outro evento de outubro igualmente importante: é o Mês Nacional de Conscientização do Câncer de Mama. O rosa está em toda parte - olhe ao redor e você verá sapatos e luvas rosa nos jogadores da NFL enquanto os alunos fazem vendas de bolos com o tema rosa. Todo mundo está se envolvendo em eventos locais Race for the Cure e outras campanhas de arrecadação de fundos para beneficiar a pesquisa do câncer de mama (incluindo assistir pornografia), e o mundo da culinária não é exceção.

Quer ajudar, mas não sabe por onde começar? Ajudar é tão fácil quanto sentar para comer, e temos uma apresentação de slides de restaurantes em todo o país que estão apresentando maneiras deliciosas de incentivar os clientes a contribuir. Vamos enfrentá-lo - você provavelmente já estava de olho no menu de sobremesas de qualquer maneira, e aquele calzone de sobremesa Nutella terá um sabor ainda mais doce sabendo que seu dinheiro está trabalhando para encontrar uma cura, mesmo quando você está se preparando para uma soneca.

Marilyn He é uma escritora júnior do The Daily Meal. Siga ela no twitter @Maryn_He.


Think Pink: Receitas para o Mês da Conscientização sobre o Câncer de Mama

O outono não é apenas um momento de abundância de maçãs e abóboras, mas também de agir. Outubro é o mês da conscientização sobre o câncer de mama. O mês pode estar em pleno andamento, mas isso não significa que seja tarde demais para fazer sua parte na conscientização. Por que não espalhar a palavra da maneira mais deliciosa? Poucas coisas chamam a atenção das pessoas tanto quanto uma variedade de comidas e bebidas de cores vivas. De cupcakes a limonada a salada, aqui estão algumas de nossas receitas favoritas de rosa. Além disso, com uma série de caminhadas contra o câncer de mama chegando, essas guloseimas cor-de-rosa serão o combustível perfeito.

1. Limonada Rosa Caseira & # 8211 Esta bebida refrescante é feita com suco de limão espremido na hora. Você consegue adivinhar que ingrediente torna esta limonada rosa? Clique na receita para descobrir.

2. Pink Lemonade Confetti Cupcakes & # 8211 Esta sobremesa divertida é totalmente sem culpa e super simples de fazer.

3. Chocolate Raspberry Whoopie Pies & # 8211 Sabor doce de framboesa em cada mordida. Não é apenas o recheio delicioso de cream cheese feito com geleia de framboesa, mas o bolo de chocolate também tem um toque de framboesa.

4. Biscoitos de chocolate com morango doce & # 8211 Esses biscoitos de mistura para bolo são ridiculamente fáceis e com certeza irão satisfazer todos os gulosos.

5. Heavenly Strawberry Mousse & # 8211 Esta receita de sobremesa incrível é a combinação celestial de leve, fofo e cremoso.

6. Cupcakes de creme de morango & # 8211 Esses cupcakes lindos e rosados ​​são super úmidos e saborosos.

7. Cheesecake de morango na caçarola de rabanada & # 8211 Quem não adora comer sobremesa no café da manhã? Esta torrada francesa assada durante a noite é o doce deleite perfeito para acordar.

8. Salada de Melancia de 10 Minutos & # 8211 Quando estiver procurando por uma alternativa deliciosa para sua salada típica de jardim, prepare esta Salada de Melancia de 10 Minutos. Esta saudável salada de frutas é doce, refrescante e cheia de suculência. Finalize com um molho de balsâmico de figo, e isso vai agradar uma multidão.

9. Salmão escalfado básico da Simply Recipes & # 8211 Comer uma dieta rica em ômega-3 é essencial para uma vida saudável. Sabe-se que ajuda a função cerebral e cardíaca e reduz o risco de doenças cardíacas e câncer. O salmão não é apenas uma excelente fonte de ômega-3, mas também é rico em proteínas, vitaminas e minerais. Faça salmão escalfado para uma maneira fácil e deliciosa de obter esses nutrientes para o seu corpo.

10. Salada de Couve e Toranja Rosa de Duas Ervilhas e seu Vagem & # 8211 A fruta rosa está cheia de vitamina C que aumenta o sistema imunológico, o que é bom para prevenir doenças de clima frio! Citrus, além de couve e abacate, fazem desta salada uma salada super saudável com muitos benefícios para a saúde.

11. Skinny Strawberry Banana Milkshake de Sally & # 8217s Baking Addiction & # 8211 Este milkshake suave e cremoso é feito com apenas três ingredientes saudáveis.

12. Sorvete de toranja com menta & # 8211 Há algo sobre o emparelhamento de hortelã com toranja que funciona tão bem. Os dois sabores se misturam da maneira mais incrível.

13. Bolos de Chocolate Branco de Framboesa & # 8211 Esses bolos sem glúten são feitos com ingredientes totalmente naturais para que você possa se deliciar com uma sobremesa sem se sentir culpado.

14. Salada de Beterraba Ralada com Vinagrete de Framboesa & # 8211 A mistura de frutas, beterraba e queijo de cabra é uma combinação fresca e vencedora.

15. Massa de beterraba da The Kitchen Paper & # 8211 Dê mais valor nutricional à sua massa fazendo-a de beterraba. A beterraba ajuda a baixar a pressão arterial, estimula o sistema imunológico, reduz a inflamação e tem propriedades anticancerígenas. Os poderosos fitonutrientes que dão às beterrabas sua cor carmesim podem ajudar a prevenir o câncer.

16. Roll-Ups de Salmão Defumado e Cream Cheese da Roxy & # 8217s Kitchen & # 8211 Esses roll-ups de salmão defumado com 4 ingredientes levam menos de 10 minutos para fazer e são simplesmente irresistíveis! Eles ficam lindos em qualquer prato de aperitivo e os sabores de endro, cream cheese e salmão defumado com certeza vão atrair o paladar de qualquer pessoa!


Sugestões úteis de mulheres que passaram por tratamento de câncer de mama

  • Faça cada mordida contar - escolha alimentos e bebidas ricos em nutrientes, mas não ricos em calorias, em vez de calorias vazias. Lasanha de vegetais ou salada é uma escolha muito melhor do que um saco de batatas fritas e uma lata de refrigerante.
  • Use um banquinho ou cadeira para que você possa sentar-se enquanto cozinha se estiver cansado.
  • Mantenha os alimentos à mão que são rápidos e fáceis de preparar, como cenouras lavadas, queijos embalados individualmente ou nozes e passas. Pequenos lanches entre as refeições podem ajudá-lo a ingerir proteínas e calorias suficientes.
  • Tome um multivitamínico se você não pode comer comida suficiente. Peça ao seu médico para recomendar um multivitamínico para você.
  • Considere um suplemento de proteína líquida se você está tendo problemas para obter proteína suficiente. Produtos comerciais estão disponíveis. Pergunte ao seu médico ou nutricionista registrado para recomendações de produtos e outras dicas alimentares.
  • Verifique se você se qualifica para o Meals on Wheels serviço. A American Cancer Society também oferece informações sobre serviços de entrega de refeições. Ligue para 1-800-ACS-2345 para saber mais sobre os recursos em sua área.
  • Fale com um nutricionista registrado e tenha sua dieta avaliada se você não tiver certeza se ela é balanceada. Diga ao nutricionista que você está passando por um tratamento contra o câncer e deseja ter certeza de que sua dieta é a melhor possível.
  • Faça a entrega de mantimentos. Considere encomendar mantimentos online, ou telefonar ou enviar um fax para uma loja que faz entregas.
  • Experimente fazer compras no mercado de um fazendeiro ou estande ao ar livre se houver um perto de você. Você pode lidar melhor com a comida ao ar livre do que em uma loja onde os odores ficam presos dentro.
  • Comprar em grandes quantidades. Quando estiver se sentindo bem, vá às compras e compre vários pacotes de alimentos que ficarão frescos para que você não precise ir à loja com tanta frequência.
  • Peça por ajuda levar os mantimentos para o carro e carregá-los. A maioria das lojas ficará feliz em fornecer esse serviço se você solicitar. Ou peça a um amigo para ir às compras com você e ajudá-lo a guardar os mantimentos quando chegar em casa.

Receita de brownie embalado com proteína sem açúcar e dieta para câncer

Esses brownies de proteína de chocolate são super fáceis de fazer - carregados com proteína da manteiga de amêndoa, além de antioxidantes da barra de chocolate e sem açúcar! Este é um lanche perfeito para pacientes com câncer. Lembre-se de usar ingredientes orgânicos sempre que possível.

Ingredientes:

  • 1 frasco de manteiga de amêndoa
  • 2 ovos ou alternativa ao ovo
  • 1 xícara de eritritol
  • 1 colher de sopa de extrato de baunilha
  • 1/2 xícara de cacau em pó
  • 1/2 colher de proteína em pó
  • 1/2 colher de chá de sal marinho
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1/2 xícara de leite de coco
  • 1 barra de chocolate amargo sem açúcar (3-4 onças)
  1. Em uma tigela grande misture a manteiga de amêndoa com a batedeira.
  2. Misture os ovos ou substitua, depois o eritritol e o extrato de baunilha.
  3. Adicione cacau, proteína em pó, sal, bicarbonato de sódio e leite de coco.
  4. Assadeira de vidro LIne 9 x 13 com papel manteiga. Despeje a massa na assadeira. Será grosso e você terá que prensar em forma.
  5. Asse 325 por 35 e # 8211 45 minutos.
  6. Se você quiser brownie bite a 325 por 15 minutos.

Eu assei este brownie de proteína de chocolate em pedaços de brownie e eles são um pouco pesados, mas tinham um gosto bom. Você sempre pode adicionar gotas de chocolate sem açúcar, nozes picadas ou cerejas secas ou cranberries. Outra coisa boa sobre esses brownies é que eles têm um sabor tão delicioso se você fizer um lote maior e congelá-los. Apenas descongele-os duas a três horas antes de querer comê-los, e eles estarão tão bons quanto recém-assados.


Quanto você precisa comer para evitar o câncer de mama?

Pesquisadores de Harvard T.H. A Escola de Saúde Pública Chan confirmou o que as pessoas saudáveis ​​sempre esperaram - comer mais frutas e vegetais diminui o risco de câncer de mama. Mas quanto exatamente?

Bem, este estudo (que incluiu dados de mais de 182.000 mulheres) descobriu que mulheres que comeram 5,5 porções de frutas e vegetais por dia tiveram um risco 11% menor de câncer de mama do que mulheres que comeram apenas 2,5 porções de frutas e vegetais por dia.

Agora, 11 por cento pode não parecer muito no início. Mas considere isso ...

O risco de câncer era 11% melhor do que alguém que já comia 2,5 porções de frutas e vegetais por dia. Então, imagine o risco deles em comparação com alguém que come uma porção de frutas e vegetais por dia? Ou nenhum? O benefício é provavelmente ainda maior.

Além disso, há mais boas notícias ...

Os pesquisadores descobriram que comer mais frutas e vegetais foi especialmente associado a um menor risco de tumores de mama agressivos, incluindo tumores ER-negativos, enriquecidos com HER2 e basais. Esses cânceres de mama são mais perigosos e difíceis de tratar. Portanto, uma diminuição do risco é excelente notícia.

Mas o que há nas frutas e vegetais que os torna tão úteis na prevenção do câncer de mama?

Estudos anteriores dos mesmos pesquisadores descobriram que a fibra está ligada a um câncer de mama inferior, e frutas e vegetais contêm muita fibra. Mas os pesquisadores não acham que é por isso que ajudam a prevenir o câncer de mama. Eles pensam que são antioxidantes e micronutrientes que fazem o truque.

Portanto, continuem comendo suas frutas e vegetais, senhoras. Cada mordida ajuda quando se trata de câncer de mama.


Caso você tenha perdido hoje & # 8217s Tallahassee Democrat & # 8211 https://www.tallahassee.com/story/life/food/2018/10/03/fighting-breast-cancer-one-bite-one-step- time / 1503078002 / - aqui está meu artigo sobre prevenção do câncer de mama com nutrição e hábitos de vida positivos & # 8230

Há muita confusão sobre o que comer e o que não comer. Eu regularmente recebo ligações de clientes que estão totalmente confusos com todas as informações conflitantes que ouvem na mídia e leem online. Entendo. Passo muito do meu tempo lendo, aprendendo e peneirando o que são informações nutricionais reais e o que são “notícias falsas”.

Comer bem e ter hábitos de vida saudáveis ​​são peças importantes do quebra-cabeça para se manter saudável e prevenir doenças crônicas. Este mês nosso foco é a prevenção do câncer de mama. Existem certos hábitos que sabemos que podem ajudar muito na prevenção não só do câncer de mama, mas também de outros tipos de câncer. De acordo com o Instituto Americano de Pesquisa do Câncer (AICR), uma organização sem fins lucrativos dedicada a pesquisar e aumentar a conscientização sobre a relação entre dieta e câncer, 40% dos casos de câncer são evitáveis ​​por meio de mudanças no estilo de vida que podemos controlar. Isso significa que 694.000 casos poderiam ser evitados a cada ano, fazendo coisas como fazer escolhas alimentares mais saudáveis ​​e ser mais ativo fisicamente.

O AICR divulgou um Terceiro Relatório de Especialistas atualizado apenas neste ano de 2018, detalhando as evidências mais recentes sobre a prevenção do câncer e estabelecendo 10 recomendações de prevenção do câncer com base nas evidências científicas mais confiáveis ​​disponíveis atualmente.

10 recomendações de prevenção do câncer da AICR:

1. Mantenha um peso saudável (obtido seguindo as recomendações 2, 3, 4, 6 e 7).
2. Seja fisicamente ativo.
3. Faça uma dieta rica em grãos inteiros, vegetais, frutas e feijão.
4. Limite o consumo de “fast foods” e outros alimentos processados ​​com alto teor de gordura, amidos ou açúcares.
5. Limite o consumo de carne vermelha e processada.
6. Limite o consumo de bebidas adoçadas com açúcar.
7. Limite o consumo de álcool.
8. Não use suplementos para prevenção do câncer.
9. Para as mães: amamente seu bebê, se puder.
10. Após um diagnóstico de câncer: siga estas mesmas recomendações

Embora cada uma dessas recomendações seja importante, para os propósitos deste artigo, escolhi algumas para enfocar e fornecer alguma ajuda para incorporá-las ao seu estilo de vida. Com base nas recomendações do AICR, aqui estão minhas 5 principais recomendações para a prevenção do câncer de mama.

1. Coma mais frutas e vegetais. Será que os leitores dos meus blogs / artigos se cansam de me ouvir dar esse conselho? Há um bom motivo pelo qual é uma recomendação repetitiva. Embora haja muita confusão e opiniões divergentes sobre qual é a melhor maneira de comer para a saúde, especialmente para perder peso, não há dúvida de que comer mais frutas e vegetais pode melhorar nossa saúde.

Tenho uma confissão, nem sempre adorei frutas e vegetais. Sim, eu disse, o dietista não adora apenas frutas e vegetais naturalmente. Então, eu realmente tive que fazer um esforço consciente para encontrar os que eu gosto, cozinhar e prepará-los de uma forma que funcione para mim. Agora, comê-los em todas as refeições é apenas parte da minha vida. Se você precisa misturá-los com outras coisas, vá em frente. Se preferir crus ao invés de cozidos bem. O que funcionar para você. Apenas saiba que se você está procurando fazer mudanças positivas em sua dieta, seja para saúde geral, peso ou prevenção do câncer de mama, trabalhar com mais frutas e vegetais é sempre uma coisa positiva.

Atenciosamente, a recomendação para a prevenção do câncer é obter cerca de 5 ou mais porções por dia, o equivalente a cerca de 2 ½ xícaras (ou um pouco mais se você estiver incluindo folhas verdes cruas). Uma porção é igual a 1 xícara de folhas verdes, ½ xícara de frutas ou vegetais crus ou cozidos, ou um pedaço de fruta do tamanho de uma bola de tênis. Na minha experiência vendo clientes, muitos de nós não estamos chegando perto de 5 ou mais porções por dia. Uma boa meta a fazer é conscientizar-se de conseguir pelo menos algumas frutas ou vegetais em cada refeição, incluindo o café da manhã. Então, uma vez que você tenha isso, você pode tentar espremê-los nos lanches entre as refeições.

Não deixe as 5 porções intimidarem você. A maioria de nós só precisa de mais do que estamos recebendo atualmente. Sabemos que são benéficos para a saúde. Como você pode conseguir mais?

2. Coma mais alimentos vegetais em geral e menos carne, principalmente vermelha e processada. Você deve ter ouvido falar da recomendação de comer uma dieta mais baseada em vegetais, às vezes chamada de vegetariana ou vegana. Uma dieta baseada em vegetais pode ser vegetariana ou vegana, ou seja, sem carne, mas não necessariamente tem que ser. É uma dieta centrada não apenas em frutas e vegetais, mas também em grãos inteiros, feijão, ervilha, lentilha, nozes e sementes. Essa recomendação se origina de nosso conhecimento bem fundamentado sobre alimentos vegetais e sua capacidade de prevenir não apenas o câncer de mama e outros tipos de câncer, mas também outras doenças crônicas, como doenças cardíacas. Alimentos vegetais são boas fontes de fitoquímicos, que são substâncias naturais que ajudam a proteger as células do corpo de danos que podem levar ao câncer. Comer mais alimentos vegetais também pode ajudar a manter um peso saudável, porque a maioria deles é baixa em calorias, mas muito satisfatórios devido ao seu alto teor de fibras.

Quando eu estava crescendo, as refeições eram planejadas em torno de qualquer tipo de carne para a refeição. Acho que muitas vezes é a maneira como pensamos sobre o planejamento de refeições, mesmo agora. Uma mudança saudável seria considerar primeiro a parte vegetal da sua refeição e planejar a carne, se você decidir incluir uma, em segundo lugar. Eu trabalho com os clientes simplesmente fazendo pratos mais balanceados para uma dieta geral mais saudável. Nas refeições, uma boa meta é fazer ¾ do seu prato à base de plantas, sendo ¼ de proteína ou carne. Muitos de nós estão com a composição de nossos pratos toda errada. Uma ferramenta que pode ajudar, e que falo aos clientes o tempo todo, são as placas de controle de porções feitas por uma empresa chamada Porções Precisas. Você pode encontrá-los online. Eles podem não apenas ser úteis na mudança para incluir alimentos mais saudáveis ​​em seu prato, mas também podem ajudar a controlar o tamanho das porções.

3. Limite o açúcar adicionado e os amidos processados. Açúcares adicionados são abundantes em nosso suprimento de alimentos, encontrados em muitos produtos processados ​​embalados ou ensacados, bebidas adoçadas - não apenas refrigerantes, mas chás, cafés, bebidas energéticas e bebidas esportivas também e, claro, em sobremesas doces, sorvetes, biscoitos, bolos, tortas, etc. Há até açúcares adicionados em coisas que nem necessariamente têm gosto doce. Amidos processados ​​são amplamente consumidos em massas brancas, arroz branco, pão branco e pseudo-trigo e biscoitos, e realmente têm o mesmo impacto em nossos corpos que alimentos e bebidas açucarados.

O principal impacto do açúcar e dos amidos processados ​​no risco de câncer está relacionado ao açúcar no sangue, aos níveis de insulina e ao ganho de peso. Alimentos e bebidas nesta categoria são uma fonte significativa de excesso de calorias, que sabemos que contribui para o sobrepeso / obesidade - um importante fator de risco para câncer de mama. No entanto, há mais coisas acontecendo do que apenas o excesso de calorias. Quando comemos alimentos doces e ricos em amido, nossos corpos os convertem em glicose. Em resposta, nosso pâncreas libera insulina, um hormônio que é como uma chave que desbloqueia nossas células e permite que nosso corpo converta a glicose desses alimentos em energia utilizável. Infelizmente, quando ficamos acima do peso, nossos corpos podem se tornar resistentes à insulina, onde nossas células não reconhecem mais aquela chave que torna mais difícil para as células usarem a glicose como combustível. Com o tempo, esse mau funcionamento da glicose e da insulina contribui ainda mais para o ganho de peso e o armazenamento de gordura. É um ciclo vicioso e comer e beber alimentos e bebidas açucarados e amidos processados ​​apenas agravam o problema.

Então, como você corta? Comece a se dar conta da quantidade de açúcar nos alimentos e bebidas que está consumindo. Consulte os rótulos ou procure alimentos em restaurantes online. Faça pequenas mudanças para reduzir o açúcar, escolhendo produtos mais saudáveis ​​e comendo alimentos reais com mais frequência - como frutas, vegetais, feijão e grãos inteiros e nozes em vez de alimentos que estão em caixas ou sacos. Um aplicativo chamado Fooducate é ótimo para ajudá-lo a ficar mais informado sobre os alimentos que está comendo e oferece opções para alternativas mais saudáveis.

4. Limite o consumo de álcool. Embora a versão mais popular do álcool seja a de que faz bem ao coração e nos protege de doenças cardiovasculares, o mesmo não acontece com a prevenção do câncer. Há fortes evidências de que o álcool em qualquer forma ou quantidade é cancerígeno e está relacionado a 6 tipos diferentes de câncer, incluindo câncer de mama. Para muitos que amam seu vinho ou cervejas artesanais, sei que essa é uma informação difícil de engolir, principalmente durante a temporada de futebol. Mas, a evidência é muito clara, não existe um nível seguro de álcool para a prevenção do câncer. Se você optar por beber, a moderação é fundamental e, para muitos, é uma luta. A ingestão moderada é uma bebida por dia para mulheres e duas por dia para homens.

5. Mova mais. Freqüentemente, igualamos a atividade física ou exercícios simplesmente a queimar calorias. Embora seja verdade, é claro, que os exercícios queimam calorias, há uma série de outras coisas fisiologicamente acontecendo que tornam os movimentos mais benéficos para a saúde geral e para a prevenção do câncer de mama. Isso inclui a redução dos níveis de hormônios como a insulina e o estrogênio, a redução da inflamação e a melhora da função do sistema imunológico. A atividade física também melhora a sensibilidade à insulina, permitindo que a insulina - esse hormônio que atua como uma chave que desbloqueia nossas células para que possamos usar a glicose como combustível & # 8211 para funcionar melhor, importante pelas razões discutidas no # 3. Portanto, ser fisicamente ativo é muito mais do que queimar as calorias extras que você comeu. Uma revisão de 2013 de 31 estudos prospectivos mostrou uma relação clara entre ser fisicamente ativo e a redução do câncer de mama. A evidência do efeito protetor da atividade contra o câncer de mama é especialmente forte em mulheres na pós-menopausa.

Quanta atividade você deve almejar? Sabe-se que pelo menos 2 horas e meia por semana de atividade aeróbica de intensidade moderada ou 1 hora e 15 minutos de intensidade vigorosa trazem benefícios significativos à saúde. Atividades de intensidade moderada incluem caminhada rápida, hidroginástica e tênis de duplas, e atividades vigorosas incluem corrida ou corrida, natação, tênis para solteiros e aeróbica.

Atividades de construção de força também são benéficas. O músculo é mais eficiente no uso de glicose, a principal fonte de combustível do nosso corpo, então ter mais é melhor. Nós naturalmente perdemos músculos à medida que envelhecemos, então incluir alguns exercícios de construção muscular pelo menos algumas vezes por semana é uma coisa boa. O melhor plano de exercício é incluir atividades aeróbicas e de força, mas se você não estiver ativo, apenas se mover mais de alguma forma, mesmo em incrementos de 10 minutos, ao longo do dia, pode ter um grande impacto.

Como comer e as mudanças no estilo de vida que precisamos fazer para prevenir o câncer de mama, outros tipos de câncer e muitas outras doenças crônicas não são um mistério. Por meio de pesquisas incansáveis ​​feitas por organizações comprometidas com a prevenção do câncer, como o AICR e o Fundo Mundial de Pesquisa do Câncer, sabemos exatamente o que fazer para diminuir significativamente o risco de câncer de mama. Agora cabe a nós “apenas fazer”. Eu encorajo os clientes a começarem escolhendo 2 ou 3 coisas muito específicas nas quais desejam trabalhar e focar nelas. Talvez para você essas sejam coisas que mencionei aqui neste artigo. Se sim, escreva-os e coloque-os em prática hoje.

Lasanha Vegetariana Sem Ferva

Uma das minhas maneiras favoritas de incluir vegetais é espremê-los em receitas que normalmente não têm muitos ou nenhum. A lasanha é o exemplo perfeito. Pode ser apenas molho de carne, macarrão branco e queijo, ou pode ser embalado com vegetais, macarrão de trigo integral e ser não apenas delicioso e farto, mas bom para você também ... meu tipo de comida favorito.

Cozinhar macarrão de lasanha é uma dor, então é por isso que eu não faço isso. Eles cozinham muito bem no forno enquanto ele assa. O segredo é ter molho ou líquido suficiente para cozinhar. Se você não gosta dos vegetais que uso aqui, sinta-se à vontade para misturar e incluir os vegetais de sua preferência. Abóbora, abobrinha e cenoura seriam ótimas substituições. A grande vantagem da lasanha é que ela fica melhor no segundo e terceiro dias, ou se você não consegue comer tudo, ela congela bem também. Sirva com uma salada simples e você poderá obter a maioria das porções recomendadas de vegetais em uma única refeição.

Ingredientes

1 xícara de cebolas picadas (eu compro cebolas picadas congeladas da marca Publix para economizar tempo)
2 colheres de chá de azeite virgem extra
2 dentes de alho picados (cerca de 2-3 colheres de chá)
1 8 onças. Recipiente de cogumelos frescos enxaguados e fatiados
12 oz. jarra de pimentão assado, escorrido e cortado em pedaços de ½ polegada
1 colher de chá de tempero italiano
½ colher de chá de sal
Pimenta moída na hora
26,46 onças embalagem de tomates coados Pomí (ou uma lata de 28 onças de tomates triturados)
14 ½ onças. tomates em cubos podem
Uma pitada de molho inglês
1 xícara de molho marinara em frasco (gosto de tomate Victoria, Rao's ou Cucina Antica - disponível na Target)
15 onças recipiente de queijo ricota desnatado
½ xícara de queijo parmesão
2 ovos batidos
1 caixa de espinafre picado congelado, descongelado e espremido para remover o excesso de líquido
1 ½ xícara de queijo mussarela
1 13,25 onças caixa Macarrão de lasanha de grãos inteiros Barilla, cru (você usará 12 dos noodles)

Pré-aqueça o forno a 350. Pulverize levemente uma assadeira de 13 x 9 polegadas com spray de cozinha. Aqueça o azeite em uma frigideira grande em fogo médio. Adicione a cebola e cozinhe, mexendo ocasionalmente até ficar translúcida. Adicione o alho, cogumelos, pimentão vermelho torrado picado, tempero italiano, sal e pimenta e continue a cozinhar por cerca de 5 minutos, mexendo ocasionalmente. Adicione uma lata de tomate coado, uma lata de tomate em cubos, uma pitada de molho inglês e 1 xícara de molho marinara em frasco. Cozinhe por 15-20 minutos

Enquanto o molho cozinha, misture a ricota, o queijo parmesão, 2 ovos batidos e o espinafre. Mexa até misturar bem.

Espalhe 1 xícara de molho em uma panela de 9 ”x 13”. Coloque 4 do macarrão de lasanha cru sobre o molho. Espalhe ½ da mistura de ricota sobre o macarrão e cubra com 1/3 do molho (aproximadamente 2 xícaras). Repita as camadas com mais 4 macarrão de lasanha, a outra metade da mistura de ricota e 1/3 do molho. Cubra com mais 4 macarrão de lasanha e o molho restante. Polvilhe com queijo mussarela. Cubra com papel alumínio. Asse por 50 minutos. Retire o papel alumínio e leve ao forno mais 5 minutos. Retire do forno e deixe esfriar por 10 minutos antes de servir. Corte em 8 pedaços.

Porções: 8

Informação nutricional:

Calorias: 386 Gordura total: 12 g Gordura saturada: 6 g Sódio: 625 mg Carboidratos: 46 g Fibra: 9 g Açúcar: 13 g Proteína: 21 g

Um Dia de Alimentos para a prevenção do câncer de mama (1.700 calorias e 8 porções de frutas, vegetais e legumes)

Café da manhã:
• ¾ xícara de cereal com alto teor de fibras *, como Kashi ‘Heart to Heart’ ou Kellogg’s All Bran Cereal com ½ xícara de mirtilos
• 2 colheres de sopa de amêndoas / nozes picadas
• 1 colher de sopa de linhaça moída com 1 xícara de leite de soja puro ou leite orgânico sem gordura

Lanche:
• 1 xícara de vegetais crus fatiados (cenoura, aipo, jicama, pimentão, pepino)
• 6 pequenos biscoitos de grãos inteiros
• molho de homus 2 colheres de sopa

Almoço:
• 3 onças de peito de frango desfiado com 1 colher de chá de Dijon, 1 colher de sopa de iogurte desnatado simples, ¼ colher de chá de endro para um sanduíche aberto em 1 fatia de pão integral (eu amo Dave's Killer Bread, em fatias finas - no Publix)
• Combine com maçã fatiada e uma pequena salada de folhas verdes escuras com 1 colher de sopa de vinagrete

Lanche:
• ¾ xícara de queijo cottage desnatado ou 8 onças de iogurte grego simples com 1 colher de sopa de nozes picadas

Jantar:
• 4 onças de salmão selvagem grelhado com alho, salsa, suco de limão, azeite e uma pitada de sal marinho e pimenta
• ½ xícara de quinua ou outro grão integral, como arroz integral, farro ou orzo & # 8211 feito com vegetais com baixo teor de sódio ou caldo de galinha e adicione 1 colher de sopa de sementes de abóbora e 1 colher de sopa de cranberries ou cerejas secas sem açúcar
• 1 xícara de vegetais grelhados ou assados ​​(brócolis, aspargos, cebolas, cenouras)

Após o jantar:
Desfrute de 1 onça de chocolate amargo de cacau 60% e 1 xícara de chá verde


O que comer quando o tratamento do câncer faz tudo ficar com gosto e cheiro de merda

Se você está lidando com câncer, comer é provavelmente a última coisa em sua mente, entre as consultas médicas, o programa de tratamento, descansar o suficiente e concentrar sua energia em melhorar. Sem mencionar que a vida "normal" não para por causa do câncer - ainda há trabalho e família e recados e tudo mais. Mas obter nutrição adequada durante o tratamento do câncer é importante para manter sua energia e força e prevenir a perda de peso que pode levar a atrasos no tratamento médico. Portanto, em vez de pensar na comida como uma tarefa árdua, tente considerá-la uma parte vital do seu plano de tratamento.

Como você bem sabe, se estiver passando por tratamento, a quimioterapia e a radiação costumam causar efeitos colaterais que dificultam a alimentação, como falta de apetite, náuseas, alterações no paladar ou dificuldade para mastigar e engolir. Uma etapa importante é estar preparado para combater esses sintomas em potencial, e você pode fazer isso armando-se com informações nutricionais baseadas em evidências, um sistema de apoio forte, uma equipe de saúde bem preparada e algumas dicas e truques para tornar os alimentos mais fáceis de desça (e fique) para baixo.

“Com base em dados e experiência pessoal, os pacientes incapazes de se manter nutridos tendem a piorar e são menos propensos a tolerar a terapia completa”, diz Fasyal Haroun, M.D., professor assistente de hematologia e oncologia na George Washington University. Mas também não existe uma maneira certa de obter essa nutrição durante o tratamento do câncer, portanto, "uma avaliação feita por um nutricionista é um bom começo", diz o Dr. Haroun.

Como nutricionista, geralmente trabalho com pacientes internados em hospitais que têm problemas para manter a ingestão de energia e proteína suficiente. Elas quer para manter uma boa ingestão, mas eles estão lidando com falta de apetite, náuseas ou problemas para mastigar e engolir devido à boca seca ou feridas na boca. Durante a estadia, ajudo a garantir que as bandejas estejam cheias de alimentos que possam comer facilmente, apesar dos sintomas, ou adiciono lanches entre as refeições. (Claro, minhas recomendações variam para cada paciente.)

Eu queria montar um guia para tornar a alimentação mais agradável - ou pelo menos menos enjoativa - enquanto você trabalha duro para melhorar, então juntei algumas de minhas próprias dicas e também falei com Danielle Penick, RD, uma Nutricionista de oncologia de longa data e blogueira do Survivor's Table, um site de aconselhamento nutricional para o câncer baseado em evidências.

Um efeito colateral comum do tratamento do câncer são as alterações no paladar e no cheiro. Se você geralmente adora o cheiro de um BLT, pode descobrir que ele te faz engasgar durante o tratamento.

Uma maneira de lidar com isso é alterando os sabores e evitando alimentos com cheiros fortes. A quimio e a radiação podem, às vezes, causar sabores metálicos ou amargos, e sabores ácidos ou cítricos podem funcionar para cobrir esses gostos. Experimente adicionar limão a pratos de proteína como frango e peixe, ou marinar proteínas em molhos à base de vinagre. Adicionar ervas frescas e picantes (que não cheiram mal para você) pode ajudar a tornar os alimentos mais palatáveis. (Confira uma das minhas receitas favoritas de peixe azul marinado com endro com uma marinada de limão). Pode parecer contra-intuitivo, mas experimente alimentos com os quais você normalmente não se importa - você pode achá-los toleráveis ​​de novo.

Como certos medicamentos são infundidos, eles podem fazer com que você sinta um gosto “metálico” ou amargo na boca, o que certamente não ajuda com o apetite. Uma solução comum para ajudar a lidar com esse efeito colateral é trocar as facas e garfos de metal por plásticos. Você também pode tentar disfarçar gostos metálicos chupando balas ou goma de mascar.

A comida quente é mais aromática (pense na vez em que alguém aqueceu peixe no micro-ondas do escritório, eca) e pode piorar a aversão ao cheiro. Portanto, se isso está acontecendo com você, coloque as bebidas no gelo, faça smoothies congelados ou apenas coloque o prato na geladeira ou no freezer para esfriar antes de comê-lo. O frio também pode ajudar a entorpecer suas papilas gustativas, o que ajuda se você estiver passando por mudanças no paladar.

Como a quimioterapia e a radiação têm como alvo as células que se dividem rapidamente para combater o câncer, ela pode acabar afetando as células normais que também se dividem rapidamente, como as que revestem sua boca. Isso pode causar cortes dolorosos ou feridas na boca que dificultam a alimentação. Se o problema for a dor na boca, evite alimentos como frutas cítricas e tomate, bem como alimentos crocantes e potencialmente dolorosos, como tortilla chips ou biscoitos.

For mouth sores, Penick recommends ice and frozen treats. “I would encourage people to suck on ice or frozen fruit, because that can be really helpful to sooth the mouth,” Penick tells SELF. She also says that eating a frozen food first may numb up your mouth so you can tolerate a few bites of an energy dense food, like a protein bar. Frozen bananas are great, since they are sweet and starchy, as well as a bit higher in calories than other, less dense fruits.

A dry, cottony mouth is another common symptom of both chemotherapy and radiation. For this symptom, it’s good to work with liquidy foods and mix up textures. Penick recommends custards, bananas, applesauce, cottage cheese, and oatmeal—wetter foods that are easy to get down.

To meet energy needs, “smoothies tend to be really well tolerated, too. I like those because you can add a lot of [protein-rich] foods like peanut butter, yogurt, or milk,” she says. Peanut butter and yogurt are also energy-dense options which make them optimal if you’re having trouble getting enough calories. Again, bananas are beneficial since they are high in potassium which can help with electrolyte disturbances (which can happen as a result of chemotherapy). Avocados, ever popular on toast, are a good addition, too. “They make a smoothie creamier, add calories, and taste mild,” Penick says. One of her preferred combinations is to blend ½ cup milk, an avocado, a banana, and ½ cup pineapple chunks with about five ice cubes.

One way to combat a lost appetite is to work it back up. “I actually encourage a lot of walking,” if you’re feeling up to it, “because walking can help increase appetite,” Penick says. It can also help prevent constipation, which can be a side effect of chemotherapy or certain pain medications. As with any intervention, make sure you ask your doctor if exercise is appropriate for you. If your appetite remains low over the long term, your doctor may prescribe medication to stimulate your appetite.

Some people describe a sense of early satiety, or “feeling full” after just a few bites of food. Others simply feel nauseous. If you’re dealing with a low appetite, Penick points out that it might be easier to eat small amounts frequently, rather than full meals. “Sometimes larger meals can be overwhelming.”

The solution: ABS (Always Be Snacking). Keep high-calorie snacks like protein bars or packets of nut butter in a backpack or purse so you always have one handy. If just being around food seems overwhelming, keep small bottles of nutritional supplement drinks around and sip them when you can. And remember, put it on ice if you just não pode with the flavor.

Cancer treatments are exhausting, and it’s not reasonable to expect that you’ll feel like cooking for yourself. So Penick recommends anything that’s grab-and-go, like meals from a family member that you can save, freeze, and reheat when needed. In addition to pre-prepared meals (think casseroles, soups, or even starchy foods like pancakes and waffles that freeze well), she recommends “things that are prepackaged that you can easily open, and nutrition supplements,” like the nutritional drinks Ensure, Boost, or Orgain.

For supportive friends and family, be clear about what foods you are tolerating well at the moment, and keep lines of communication open. Definitely accept help, but realize that now is a time when friends might start making “helpful” recommendations that are anything but. If someone in your circle tries to nudge you towards trying a “diet that’s excelente for cancer,” know that you can just politely ignore that. You don’t need the added stress, and if your friend/yoga teacher/lifestyle guru is not also an oncologist, their advice is likely not evidence-based.

If you or a loved one will be starting chemo or radiation soon, it’s not too early to stock up on good online resources with helpful food prep and nutrition suggestions. The American Cancer Society has clear, helpful instructions for troubleshooting eating-related side effects of cancer treatment so does the Eating Hints guide from the National Cancer Institute. Penick also recommends Cook for Your Life, a website dedicated to recipes for people with cancer. They’re indexed by cancer-specific priority such as “easy to swallow,” “high calorie,” or “nausea” to help you find foods that can fit your needs.

Reputable sources like Cleveland Clinic's Chemocare, the American Cancer Society, and the National Cancer Institute can help you find answers to common questions about nutrition and cancer. However, be wary of advice provided on online forums or social media, especially if it conflicts with your physician or dietitian’s advice. While seeking support is good, Penick warns that “most online forums where anyone can post are filled with an abundance of misinformation,” and while participants may mean well, they can make unsubstantiated claims that promote anxiety around eating. An oncology dietitian can work to fine-tune your eating plan if you have additional dietary needs (like those that come with diabetes or celiac disease), which brings me to the next tip.

If there’s one thing Penick always wants her patients to know, it’s this: “What works for one person may not work for another person.” Because energy and nutrient needs can vary before and during your treatment, a dietitian can follow your progress, calculate your nutrition needs, and help you troubleshoot any food-based challenges that may arise.

So much of cancer treatment can feel like it’s being done para you: chemo, surgery, radiation, etc. Nutrition can be an empowering part of your care, since you have control over your food choices. A dietitian can help by bringing subject-matter expertise to visits designed to meet your needs and preferences. They can provide meal plans, give you ideas for food replacements that fit your changing tastes, and they have a strong background knowledge of potentially helpful medical foods and supplements. As licensed clinicians, dietitians focus on evidence-based practice and will guide you to practical advice (and away from unproven or potentially harmful diet plans and practices).

While many oncologists and medical practices have dietitians on staff, not all do. If your doctor doesn’t offer nutrition support within his or her office, ask for a referral to a dietitian who specializes in oncology. To determine whether an outpatient or even home-based visit with a dietitian is covered by your healthcare, call your insurance provider.

Often when I see cancer patients concerned with nutrition, they want to know exactly how much protein to get, or what foods are good sources of antioxidants, or whether they should invest in “superfoods” or other (sometimes gimmicky) supplements. While trying to get enough protein is a noble intention, our primary goal is for you to get o suficiente to eat. Unless you have another illness that requires a specific diet, now is probably not the time to “optimize” aspects of your diet (by going all organic, for example).

These restrictions are going to make it harder for you to meet your energy needs and are unlikely to have a major effect on your outcome. And, they might cause additional weight loss, something we try to avoid as much as possible while a patient is in treatment. Definitely focus on eating mostly healthy foods, but if all you can tolerate is chocolate pudding? Add chocolate pudding to the menu! While food can seem like a minor player in the battle against cancer, it's crucial for maintaining energy and can help you tolerate and complete treatments.

Katherine Pett is a registered dietitian with an MS in Nutrition Biochemistry and Epidemiology. She runs the website Nutrition Wonk, where the goal is to provide high-quality nutrition science news, opinions, and interactive content.

You May Also Like: One Woman Newly Diagnosed With Breast Cancer Interviews Someone in Remission


Métodos

Tissue collection

Normal breast biopsies were collected from seven healthy women undergoing reduction mammoplasty for cosmetic reasons and ten women undergoing mastectomy for primary breast cancer. Donors were informed before the surgery and agreed by written consent to donate tissues. The use of human material has been reviewed by the Regional Scientific Ethical Committees (Region Hovedstaden, with reference to H-2-2011-052, H-2-2010-051, and H-3-2010-095). The permit for obtaining clinical material did not include access to basic information regarding patients, and their detailed medical histories are not given to the authors. Normal breast biopsies were processed and frozen as organoids as previously described [12], while tumor biopsies were processed immediately upon receipt and cultured as described below.

Organoid cultures

To obtain organoid cultures from normal myoepithelial or luminal cell populations (n = 4 biopsies), frozen organoids were thawed, trypsinized, and sorted as previously described [13]. For single-cell plating, cells were FACS-sorted using antibodies against the epithelial marker Trop2 and the myoepithelial marker CD271 (modified from [13]) (Additional file 1). Freshly sorted luminal and myoepithelial cells were counted, and 5 × 10 4 cells were embedded in 100 μl ice-cold Matrigel (Cultrex growth factor reduced BME type 2, Trevigen) in 24-well plates. After solidification of the Matrigel, 350 μl breast cancer organoid medium ([2] and Additional file 2) was added, and cells were kept at 37 °C and 5% CO2. The medium was changed every 3–4 days.

For intact organoids, we used either fresh tissue or freshly thawed organoids which were first pipetted up and down repeatedly to reduce the size as described in [2]. Next, these untrypsinized organoids were embedded in 30 or 80 μl Matrigel depending on the tumor volume. After solidification of the Matrigel-cell solution in 24-well plates, breast cancer organoid medium was added [2] and the medium was changed every 4 days. The medium composition as well as information on the culture conditions is summarized in Additional files 2 and 3. Organoids were harvested for immunostaining after 2 to 4 weeks. Organoids were trypsinized and passaged approximately every 14–21 days.

Immunohistochemistry

Organoid cultures were frozen in n-hexane and mounted for cryostat sections (6–8 μm). Cryostat sections were prepared and stained by immunofluorescence as previously described [13] (Additional file 1). The staining results were quantified either by manual cell counting or by automatic cell counting using the open-source image processing program, Fiji [14].

Statistical analyses

Percentages of K19 + and K14 + cells in the cryostat sections from primary biopsies were assessed by measuring four different, randomly chosen areas of K19 and K14 staining, respectively, using Fiji and normalizing to the total cell numbers by dividing it with the area of the nuclear stain in the same area. To assess the numbers of malignant vs non-malignant organoids in organoid cultures, these organoids were counted manually in stained organoid sections (> 5 cells per organoid and 4 to 56 organoids per section). Organoids were counted as non-malignant if they showed polarized K14 + /K19 +/− or integrin β4 + /Muc1 +/− staining, while malignant organoids were those that were only K19 + or Muc1 + . The statistical analysis, including normal distribution and t test, was performed by a statistical analysis program R (version 3.5.3).

Whole-genome sequencing

Genomic DNA was isolated from three pairs of primary tumor samples and their organoids in passages 3 and 4, using the DNeasy Blood and Tissue kit (Qiagen). Whole-genome sequencing and its bioinformatics analysis were performed by BGI Tech Solutions (Hong Kong). In short, 1 μg Genomic DNA per sample was used for short-insert fragment (an average 350 bps) library preparation with BGISEQ in-house master mix. The libraries were sequenced with pair-end 150 bp runs using the BGISEQ-500 platform, and high-throughput sequencing was performed in each library with 30× depth per sample. Raw image files were processed by BGISEQ-500 base-calling software and Genome analysis Toolkit (GATK) (https://www.broadinstitute.org/gatk/guide/best-practices) for variant analysis [15]. Total clean data were mapped to the human reference genome GRCh37/HG19, using Burrows-Wheeler Aligner [16]. On average, 99.9% mapped successfully and 92% mapped uniquely with an average 44-fold sequencing depth on the whole genome.

Local realignment around indels and base quality score recalibration were performed using GATK with duplicate reads removed by Picard tools (http://broadinstitute.github.io/picard/). The sequencing depth and coverage for each individual were calculated based on the alignments. The genomic variations, including single nucleotide polymorphisms (SNPs) and indels, were detected by HaplotypeCaller of GATK (v3.3.0). The variant quality score recalibration (VQSR) method, which uses machine learning to identify the annotation profiles of variants that are likely to be real, was applied to get high-confident variant calls. The copy number variants (CNVs) were detected using the CNVnator (v0.2.7), a read-depth algorithm [17]. IGV (https://software.broadinstitute.org/software/igv/), Gitools (http://www.gitools.org/), and Clinvar (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/clinvar/) programs were used for the visualization of genes commonly mutated in breast cancer (COSMIC, https://cancer.sanger.ac.uk/cosmic [18]).


Avoiding and managing lymphedema

If you've been diagnosed with lymphedema, there are treatments to reduce the swelling, keep it from getting worse, and reduce the risk of infection.

Lymphedema can be treated by a physical therapist or other healthcare professional who has special training. A lymphedema specialist is trained in techniques that can help reduce swelling and increase strength and flexibility. Your specialist should be able to create a program for you that includes massage of the affected area, physical therapy exercises, skin care, and if necessary, compression bandages and fitted sleeves. Check with your insurance company to make sure your lymphedema treatment is covered.

Reduce swelling after surgery. Right after surgery, the arm or breast area involved may swell. The swelling is usually temporary and usually goes away over the next 6 to 12 weeks. To help ease this swelling:

  • Use your arm as you normally do as much as possible, including when styling your hair, washing, dressing, and eating.
  • Start doing the exercises your doctor, nurse, or physical therapist showed you how to do. This may be 1 day to 1 week after surgery, depending on the instructions you were given. These exercises will help you regain your shoulder and arm range of motion. Range of motion usually returns in about 4 to 6 weeks.
  • Lift the swollen arm higher than your heart for 45 minutes 2 or 3 times a day. Do this while you're lying down. Place your arm on pillows so your hand is higher than your wrist and your elbow is a little higher than your shoulder.
  • Exercise your arm while it's higher than your heart by opening and closing your hand 15 to 25 times. Try to do this 3 or 4 times a day. This exercise helps push lymph fluid out of the arm through the lymph vessels that are still there.

Try to avoid infection and burns. If you have an infection or burn, your body makes extra fluid to fight it. If you've had lymph nodes removed, it can be harder for your body to transport this extra fluid and this can cause lymphedema. Taking good care of your skin and practicing good hygiene can help reduce your risk of lymphedema by avoiding infection or a burn.

  • If possible, have blood drawn, injections, IVs, and vaccinations given in your unaffected arm. You also can have vaccinations or flu shots given in another area on your body, such as your hip. Tell your doctor or nurse that you're at risk for lymphedema.
  • Moisturize your hands and cuticles regularly with lotion or cream. Push your cuticles back with a stick rather than cutting them with scissors. Avoid professional manicures.
  • Keep your hand and arm clean, but don't use harsh soaps that can dry out your skin. Wash and protect any cuts, scrapes, insect bites or hangnails. Use antibacterial cream or ointment on any open cuts or sores and cove them with a bandage.
  • Wear protective gloves when do you household chores such as washing dishes, general cleaning, or yard work.
  • Use an electric shaver instead of a razor.
  • Use insect repellents that won't dry out the skin. Avoid brands that contain a significant amount of alcohol. (Any ingredient that ends in "ol" is a type of alcohol.) If you're stung by a bee or wasp in the affected arm, clean the bite area, elevate your arm, apply ice and call your doctor if you think it might be infected.
  • Use a thimble when you sew, to avoid pricking yourself.
  • Protect your arm from sunburn with sunscreen. Use a product with a minimum SPF of 15.
  • Wear oven mitts when handling hot foods.
  • Avoid extreme hot to cold water temperature changes when you bathe or wash dishes.
  • Don't use heating pads or hot compresses on the arm, neck, shoulder, or back on the affected side. Also, be cautious of other heat-producing treatments provided by physical, occupational, or massage therapists, such as ultrasound, whirlpool, fluidotherapy, or deep tissue massage. Heat and vigorous massage encourage the body to send extra fluid into the compromised area.

Try to avoid squeezing your arm. This can increase the pressure in nearby blood vessels, which can lead to swelling. Lymphedema also has been associated with air travel, possibly because of low cabin pressure.


Dining Out to Raise Funds for Breast Cancer Awareness Month

October marks the 27 th annual National Breast Cancer Awareness Month. The point of dedicating an entire month to the cause is to educate people on the importance of things like early detection, possible causes and treatments as well as recognize those who have been touched by it. According to the Susan G. Komen for the Cure site it was estimated that in 2011 alone there will be about 230,480 new cases of invasive breast cancer and 57,650 new cases of in situ breast cancer in women and about 2,140 new cases of breast cancer in men in the United States alone.

Because of these facts, October has also become a huge month to raise funds for finding a cure for breast cancer with a plethora of events and fundraisers to fit just about anyone’s lifestyle. While most people might think of participating in the Race for the Cure or even wearing pink to raise awareness and funds, there are also several ways to help the cause while stimulating the economy and experiencing a delicious meal. All over the country, restaurants are lending a hand in the fight to find a cure for breast cancer. Whether you live in a big city where several restaurants have joined together for the cause or you’d rather help out at your favorite chain we’ve gathered several ways for you to participate in raising funds to fight back and raise awareness.

Cities Helping the Cause

Washington, D.C.
In the nation’s capital, some of the hottest restaurants have
pledged to Take a Bite Out of Breast Cancer. De acordo com
campaign’s site, “For one day, a week, or the entire month, participating restaurants generously donate a portion of their food and beverage sales so that we can continue our work to save lives.” There is also another layer to this fundraising campaign which involves local D.C. food bloggers and food writers. These writing Ambassadors are each adopting a participating restaurant to encourage loyal readers to go to the restaurant they are sponsoring.

New Orleans
Restaurants in New Orleans are carrying the trend of the number 31 (the number of days in National Breast Cancer Awareness Month) throughout their campaign. The NOLA Goes Pink campaign site describes it as, “With 31 days in the month, 31 participating New Orleans restaurants will be offering $31 prix fixe dinners or entrées in support of breast cancer awareness throughout October.” During the campaign all participating chefs are even going a step further and wearing pink chefs’ coats and
ensuring that the foods on the prix fixe menus are “clean, healthy, non-cancer-
causing, nutrient-dense, plant-based and lean-in-animal-fat offerings.” Not only will this fundraiser be very pink and very health-minded, it will also donate ten percent of sales at each restaurant to Susan G. Komen for the Cure.

Chicago
Several eateries in the windy city have also teamed up to collect a minimum of $1 per check (or more if the patron desires) for the Lynn Sage Foundation’s Chicago’s In Good Taste campaign. A list of participating restaurants is listed on the Lynn Sage Foundation site and reservations for many locations can be booked through the reservation site Open Table. According to the description on the Open Table site for the campaign, “100% of all proceeds will go directly to breast cancer research at Northwestern University.”

National Chains Helping the Cause

On the Border
At On the Border, they’ve created a Fiesta for the Cure and committed to donate a minimum of $250,000 over the course of the year to Susan G. Komen for the Cure. The most basic way the restaurant is raising money is to encourage visitors to add a donation to their check. As a thank you for this donation, diners are given a scratch off card which could reveal free items from On the Border as well as breast health facts. Another food donation event at On the Border is the Give Back Night. This designated night (check with your local restaurant for dates) means On the Border will donate 10% of all sales that night to the Komen foundation when customers present a Give Back Night flyer. Along with these different edible options, there is also the chance to purchase merchandise like Fiesta for the Cure bracelets ($7 with $4 going to Komen) and caps ($12 with $6 going to Komen)

McAlister’s Deli
Building on customer’s love of McAlister’s Famous Sweet Tea™ and unsweet tea, McAlister’s is partnering with Susan G. Komen for the Cure for the Drink for Pink program. All month, McAlister’s will donate $1 of each Gallon to Go of their tea sold to the foundation. McAlister’s is dedicated to donating a minimum of $100,000 in addition to sponsoring various Race for the Cure events.

Jersey Mike’s Subs
Back in May, Jersey Mike’s Subs launched the Mike’s Way to a Cure ® six-month long multi-phase fundraiser. The first phase was an introduction of a special “Pink Ribbon Combo” as well as a branded plastic cup for fountain drinks with 70 cents of each drink going to Susan G. Komen for the Cure and. The second phase provided the opportunity for customers to purchase a Mike’s Way to a Cure ® t- shirt with all proceeds going to Komen. During this time they also began using special pink paper to wrap subs and pink to go bags to raise even more awareness. Finally, in the third phase taking place this month, all of the previous items continue to be available and many Jersey Mike’s employees are also participating in Race for the Cure® events.

While the options above are a great way to get involved with both raising awareness and funds for National Breast Cancer Awareness Month, there are many more opportunities to help no matter where you’re from or what you’re interested in. Check out the Susan G. Komen site or your local chapter for more ways that you or your restaurant can get involved.


Breast Cancer Fighting Recipes: Main Dishes

Many common foods have breast cancer fighting properties, but it's not always easy to find recipes that combine these foods. If you've been struggling to find recipes with breast cancer fighting potential, you're in luck &ndash the following recipes for main dishes feature foods that are loaded with anti-cancer nutrients.

Note that this is the second recipe page focused on breast cancer preventing main dishes. To view the first page, click here.


Assista o vídeo: NAJBARDZIEJ WYJĄTKOWE DZIECI na ŚWIECIE! (Outubro 2021).