Receitas tradicionais

O leite não é realmente bom para você?

O leite não é realmente bom para você?

Uma nova pesquisa mostrou que, após a primeira infância, beber leite pode realmente ser prejudicial para o nosso corpo

Todos aqueles anos de "Got Milk?" as campanhas podem ter ido pelo ralo.

Todos nós sabemos que bebês e crianças pequenas precisam de leite (de preferência leite materno) para obter os nutrientes de que precisam para sobreviver e estimular o crescimento ósseo. Mas somos uma das únicas espécies na Terra a continuar bebendo leite depois da infância. Acontece que beber leite para um adulto pode não estar realmente melhorando nossa saúde óssea (a maioria das pessoas com intolerância à lactose se dá bem nesse departamento), mas pode na verdade ser prejudicial à saúde óssea mais tarde na vida.

Reportagem do New York Times sobre a recente mudança na recomendação de laticínios, e diz que, apesar do USDA recomendar que os humanos bebam pelo menos três xícaras por dia, estudos recentes publicados pelo jornal sueco JAMA Pediatrics e a British Medical Journal mostram que o consumo regular de leite ao longo do tempo aumenta o risco de mortalidade e enfraquece a estrutura óssea, levando ao aumento do risco de quadril e outras fraturas ósseas à medida que os sujeitos do teste envelhecem.

Mesmo levando em consideração o erro humano nesses experimentos, pesquisas adicionais mostraram muito pouca ou nenhuma ligação entre a ingestão de cálcio e a resistência óssea. Na verdade, os elementos fortificantes do leite podem vir da vitamina D, uma vitamina que não é encontrada naturalmente no leite de vaca, mas que costuma ser adicionada durante o processo de fabricação nos Estados Unidos.

Então, por que o leite é tão popular durante as palestras sobre saúde no ensino médio, nas escolas primárias e no consultório do pediatra? Na verdade, pode ser devido à política. A Lei de Proteção e Estabilização de Laticínios de 1983 tornou o objetivo do USDA o fortalecimento da posição dos laticínios no mercado.

Para saber os últimos acontecimentos no mundo da comida e bebida, visite nosso Food News página.

Joanna Fantozzi é editora associada do The Daily Meal. Siga-a no Twitter @JoannaFantozzi


5 alimentos saudáveis ​​que não são realmente bons para você

É muito decepcionante descobrir que alguns dos alimentos "saudáveis" que compramos são realmente ruins para nós. Ninguém gosta de girar as rodas e, no entanto, muitos de nós gastamos nosso tempo e dinheiro arduamente ganho fazendo escolhas alimentares saudáveis ​​que não nos levam a lugar nenhum.

Este é um erro que nenhum de nós quer cometer, por isso é importante se familiarizar com os alimentos lixo comuns que se disfarçam de alimentos saudáveis.

Aqui estão cinco coisas importantes a saber:

1. Granola

A granola é comercializada há muito tempo como um alimento saudável. E à primeira vista, parece legítimo. (É feito com aveia, frutas secas e nozes, certo?)

Infelizmente, a pesquisa também mostrou que a aveia normalmente contém níveis prejudiciais de glifosato, o principal ingrediente do Roundup, que foi adicionado à lista de produtos químicos da Califórnia conhecidos no estado por causar câncer. E com a combinação de frutas secas e fontes adicionais de açúcar como mel, xarope de bordo e açúcar de coco, a granola pode ser uma bomba de açúcar.

Mas nem tudo são más notícias. Se você se limitar a produtos orgânicos sem adição de açúcar - ou fazer sua própria granola fácil em casa! - você ainda pode desfrutar do seu iogurte matinal e parfait de granola.

2. Salada (com molho)

Quando você pensa em opções de refeições saudáveis, uma salada é provavelmente a primeira imagem que vem à mente. E a maioria das saladas é, de fato, saudável. Dito isso, você realmente quer tomar cuidado com o curativo que está usando, o que pode prejudicar seriamente a saúde de sua refeição. Molhos para salada são uma grande fonte oculta de açúcar e óleos nada saudáveis, como óleo de soja, óleo de milho e óleo de canola.

Quer manter as coisas simples e ter certeza de que você não está complementando sua refeição saudável com algo que não seja saudável? Da próxima vez que você for ao bufê de saladas, peça azeite, um suco de limão e sal e pimenta. Se você estiver comendo em casa, opte por molhos caseiros - experimente uma dessas receitas de molhos para salada frescas e fáceis - em vez de outros comprados em lojas. Eles têm um gosto melhor e você saberá exatamente o que está acontecendo com eles.

3. Água com gás

Getty Images / Norman Posselt

Amantes de Pellegrino, não entre em pânico. Nem toda a água com gás se enquadra na categoria “insalubre”. O que você deve observar na lista de ingredientes desses produtos é o termo “sabores naturais”, que é encontrado em muitas bebidas de água com gás com sabores preferidas dos fãs.

Então, quais são os sabores naturais, exatamente? Ninguém tem certeza. O FDA define o termo, mas existem lacunas na definição que realmente confundem a linha entre sabores naturais e artificiais. De acordo com o Grupo de Trabalho Ambiental, um artigo de revisão concluiu que os aromas artificiais e naturais podem ser misturas não especificadas de até 100 substâncias aromatizantes e solventes, emulsificantes e conservantes.

Então, basicamente, o termo "sabor natural" não significa muito e definitivamente não significa que o produto seja saudável ou livre de sabores artificiais.

Para ter certeza de que você sabe exatamente o que há na bebida que está bebendo, compre de marcas que são transparentes sobre os agentes aromatizantes que usam. Por exemplo, as águas espumantes Spindrift são feitas com um toque de verdadeira fruta espremida.

4. Iogurte grego

“Mas é rico em proteínas!” um coro de amantes do iogurte grego grita. É certo que iogurte grego é rico em proteínas - com cerca de 19 gramas de proteína por porção - e também contém bactérias boas que podem ser benéficas para o trato gastrointestinal.

Mas se você está comendo iogurte de leite de vaca regularmente, os hormônios são uma preocupação. Estudos mostraram que a presença de hormônios em produtos lácteos tem o potencial de perturbar o sistema endócrino e, infelizmente, o iogurte é uma das fontes mais comuns de laticínios nos Estados Unidos. Se você for comprar iogurte, procure produtos feitos de vacas que não foram tratadas com hormônios ou compre iogurte feito de ingredientes vegetais como amêndoas, aveia e castanha de caju.

De acordo com o Harvard T.H. Chan School of Public Health, um recipiente de cinco onças de iogurte também pode conter até 25 gramas de açúcar - e a maior parte desse açúcar vem de adoçantes adicionados. Quando você estiver no corredor do iogurte, siga seu conselho e “se você vir açúcar ou outras formas de açúcar entre os quatro ingredientes principais na lista de ingredientes, considere escolher um iogurte com menos açúcar ou use iogurte natural com sua própria adição de frutas frescas ou um fiozinho de mel. ”

5. Vinho Tinto

Uma rápida pesquisa na Internet revelará milhares de artigos afirmando que o vinho tinto é “saudável”. E embora contenha antioxidantes como o resveratrol, está longe de ser um alimento saudável que você deva consumir com abandono. De acordo com a Clínica Mayo, os estudos sobre o resveratrol são mistos. “Algumas pesquisas mostram que o resveratrol pode estar relacionado a um risco menor de inflamação e coagulação do sangue, o que pode diminuir o risco de doenças cardíacas. Mas outros estudos não encontraram benefícios do resveratrol na prevenção de doenças cardíacas ”, escreveram eles. Além disso, o vinho tinto contém muito açúcar e, claro, álcool, que pode ter efeitos extremamente tóxicos.

Sim, estudos sugeriram que um ou dois drinques por dia podem beneficiar sua saúde, mas da mesma forma que muitos mostraram que nenhuma quantidade de álcool é boa para sua saúde e que mesmo um drinque por dia pode aumentar o risco de certas doenças, como câncer de mama.

Encontrar alimentos que são na realidade saudável pode ser como procurar uma agulha em um palheiro. Mas eles existem! A chave é se tornar um leitor de lista de ingredientes perspicaz e encontrar marcas que vão além para se ater a ingredientes simples e reais.


5 alimentos saudáveis ​​que não são realmente bons para você

É muito decepcionante descobrir que alguns dos alimentos "saudáveis" que compramos são realmente ruins para nós. Ninguém gosta de girar as rodas e, no entanto, muitos de nós gastamos nosso tempo e dinheiro arduamente ganho fazendo escolhas alimentares saudáveis ​​que não nos levam a lugar nenhum.

Este é um erro que nenhum de nós quer cometer, por isso é importante se familiarizar com os alimentos lixo comuns que se disfarçam de alimentos saudáveis.

Aqui estão cinco coisas importantes a saber:

1. Granola

A granola é comercializada há muito tempo como um alimento saudável. E à primeira vista, parece legítimo. (É feito com aveia, frutas secas e nozes, certo?)

Infelizmente, a pesquisa também mostrou que a aveia normalmente contém níveis prejudiciais de glifosato, o principal ingrediente do Roundup, que foi adicionado à lista de produtos químicos da Califórnia conhecidos no estado por causar câncer. E com a combinação de frutas secas e fontes adicionais de açúcar como mel, xarope de bordo e açúcar de coco, a granola pode ser uma bomba de açúcar.

Mas nem tudo são más notícias. Se você se limitar a produtos orgânicos sem adição de açúcar - ou fazer sua própria granola fácil em casa! - você ainda pode desfrutar do seu iogurte matinal e parfait de granola.

2. Salada (com molho)

Quando você pensa em opções de refeições saudáveis, uma salada é provavelmente a primeira imagem que vem à mente. E a maioria das saladas é, de fato, saudável. Dito isso, você realmente quer tomar cuidado com o curativo que está usando, o que pode prejudicar seriamente a saúde de sua refeição. Molhos para salada são uma grande fonte oculta de açúcar e óleos nada saudáveis, como óleo de soja, óleo de milho e óleo de canola.

Quer manter as coisas simples e ter certeza de que você não está complementando sua refeição saudável com algo que não seja saudável? Da próxima vez que você for ao bufê de saladas, peça azeite, um suco de limão e sal e pimenta. Se você estiver comendo em casa, opte por molhos caseiros - experimente uma dessas receitas de molhos para salada frescas e fáceis - em vez de outros comprados em lojas. Eles têm um gosto melhor e você saberá exatamente o que está acontecendo com eles.

3. Água com gás

Getty Images / Norman Posselt

Amantes de Pellegrino, não entre em pânico. Nem toda a água com gás se enquadra na categoria “insalubre”. O que você deve observar na lista de ingredientes desses produtos é o termo “sabores naturais”, que é encontrado em muitas bebidas de água com gás com sabores preferidas dos fãs.

Então, quais são os sabores naturais, exatamente? Ninguém tem certeza. O FDA define o termo, mas existem lacunas na definição que realmente confundem a linha entre sabores naturais e artificiais. De acordo com o Grupo de Trabalho Ambiental, um artigo de revisão concluiu que os aromas artificiais e naturais podem ser misturas não especificadas de até 100 substâncias aromatizantes e solventes, emulsificantes e conservantes.

Então, basicamente, o termo "sabor natural" não significa muito e definitivamente não significa que o produto seja saudável ou livre de sabores artificiais.

Para ter certeza de que você sabe exatamente o que há na bebida que está bebendo, compre de marcas que são transparentes sobre os agentes aromatizantes que usam. Por exemplo, as águas espumantes Spindrift são feitas com um toque de verdadeira fruta espremida.

4. Iogurte grego

“Mas é rico em proteínas!” um coro de amantes do iogurte grego grita. É certo que iogurte grego é rico em proteínas - com cerca de 19 gramas de proteína por porção - e também contém bactérias boas que podem ser benéficas para o trato gastrointestinal.

Mas se você está comendo iogurte de leite de vaca regularmente, os hormônios são uma preocupação. Estudos mostraram que a presença de hormônios em produtos lácteos tem o potencial de perturbar o sistema endócrino e, infelizmente, o iogurte é uma das fontes mais comuns de laticínios nos Estados Unidos. Se você for comprar iogurte, procure produtos feitos de vacas que não foram tratadas com hormônios ou compre iogurte feito de ingredientes vegetais como amêndoas, aveia e castanha de caju.

De acordo com o Harvard T.H. Chan School of Public Health, um recipiente de cinco onças de iogurte também pode conter até 25 gramas de açúcar - e a maior parte desse açúcar vem de adoçantes adicionados. Quando você estiver no corredor do iogurte, siga seu conselho e “se você vir açúcar ou outras formas de açúcar entre os quatro ingredientes principais na lista de ingredientes, considere escolher um iogurte com menos açúcar ou use iogurte natural com sua própria adição de frutas frescas ou um fiozinho de mel. ”

5. Vinho Tinto

Uma rápida pesquisa na Internet revelará milhares de artigos afirmando que o vinho tinto é “saudável”. E embora contenha antioxidantes como o resveratrol, está longe de ser um alimento saudável que você deva consumir com abandono. De acordo com a Clínica Mayo, os estudos sobre o resveratrol são mistos. “Algumas pesquisas mostram que o resveratrol pode estar relacionado a um risco menor de inflamação e coagulação do sangue, o que pode diminuir o risco de doenças cardíacas. Mas outros estudos não encontraram benefícios do resveratrol na prevenção de doenças cardíacas ”, escreveram eles. Além disso, o vinho tinto contém muito açúcar e, claro, álcool, que pode ter efeitos extremamente tóxicos.

Sim, estudos sugeriram que um ou dois drinques por dia podem beneficiar sua saúde, mas da mesma forma que muitos mostraram que nenhuma quantidade de álcool é boa para sua saúde e que mesmo um drinque por dia pode aumentar o risco de certas doenças, como câncer de mama.

Encontrar alimentos que são na realidade saudável pode ser como procurar uma agulha em um palheiro. Mas eles existem! A chave é se tornar um leitor de lista de ingredientes perspicaz e encontrar marcas que vão além para se ater a ingredientes simples e reais.


5 alimentos saudáveis ​​que não são realmente bons para você

É muito decepcionante descobrir que alguns dos alimentos "saudáveis" que compramos são realmente ruins para nós. Ninguém gosta de girar as rodas e, no entanto, muitos de nós gastamos nosso tempo e dinheiro arduamente ganho fazendo escolhas alimentares saudáveis ​​que não nos levam a lugar nenhum.

Este é um erro que nenhum de nós quer cometer, por isso é importante se familiarizar com os alimentos lixo comuns que se disfarçam de alimentos saudáveis.

Aqui estão cinco coisas importantes a saber:

1. Granola

A granola é comercializada há muito tempo como um alimento saudável. E à primeira vista, parece legítimo. (É feito com aveia, frutas secas e nozes, certo?)

Infelizmente, a pesquisa também mostrou que a aveia normalmente contém níveis prejudiciais de glifosato, o principal ingrediente do Roundup, que foi adicionado à lista de produtos químicos da Califórnia conhecidos no estado por causar câncer. E com a combinação de frutas secas e fontes adicionais de açúcar como mel, xarope de bordo e açúcar de coco, a granola pode ser uma bomba de açúcar.

Mas nem tudo são más notícias. Se você se limitar a produtos orgânicos sem adição de açúcar - ou fazer sua própria granola fácil em casa! - você ainda pode desfrutar do seu iogurte matinal e parfait de granola.

2. Salada (com molho)

Quando você pensa em opções de refeições saudáveis, uma salada é provavelmente a primeira imagem que vem à mente. E a maioria das saladas é, de fato, saudável. Dito isso, você realmente quer tomar cuidado com o curativo que está usando, o que pode prejudicar seriamente a saúde de sua refeição. Molhos para salada são uma grande fonte oculta de açúcar e óleos nada saudáveis, como óleo de soja, óleo de milho e óleo de canola.

Quer manter as coisas simples e ter certeza de que você não está complementando sua refeição saudável com algo que não seja saudável? Da próxima vez que você for ao bufê de saladas, peça azeite, um suco de limão e sal e pimenta. Se você estiver comendo em casa, opte por molhos caseiros - experimente uma dessas receitas de molhos para salada frescas e fáceis - em vez de outros comprados em lojas. Eles têm um gosto melhor e você saberá exatamente o que está acontecendo com eles.

3. Água com gás

Getty Images / Norman Posselt

Amantes de Pellegrino, não entre em pânico. Nem toda a água com gás se enquadra na categoria “insalubre”. O que você deve observar na lista de ingredientes desses produtos é o termo “sabores naturais”, que é encontrado em muitas bebidas de água com gás com sabores preferidas dos fãs.

Então, quais são os sabores naturais, exatamente? Ninguém tem certeza. O FDA define o termo, mas existem lacunas na definição que realmente confundem a linha entre sabores naturais e artificiais. De acordo com o Grupo de Trabalho Ambiental, um artigo de revisão concluiu que os aromas artificiais e naturais podem ser misturas não especificadas de até 100 substâncias aromatizantes e solventes, emulsificantes e conservantes.

Então, basicamente, o termo "sabor natural" não significa muito e definitivamente não significa que o produto seja saudável ou livre de sabores artificiais.

Para ter certeza de que você sabe exatamente o que há na bebida que está bebendo, compre de marcas que são transparentes sobre os agentes aromatizantes que usam. Por exemplo, as águas espumantes Spindrift são feitas com um toque de verdadeira fruta espremida.

4. Iogurte grego

“Mas é rico em proteínas!” um coro de amantes do iogurte grego grita. É certo que iogurte grego é rico em proteínas - com cerca de 19 gramas de proteína por porção - e também contém bactérias boas que podem ser benéficas para o trato gastrointestinal.

Mas se você está comendo iogurte de leite de vaca regularmente, os hormônios são uma preocupação. Estudos mostraram que a presença de hormônios em produtos lácteos tem o potencial de perturbar o sistema endócrino e, infelizmente, o iogurte é uma das fontes mais comuns de laticínios nos Estados Unidos. Se você for comprar iogurte, procure produtos feitos de vacas que não foram tratadas com hormônios ou compre iogurte feito de ingredientes vegetais como amêndoas, aveia e castanha de caju.

De acordo com o Harvard T.H. Chan School of Public Health, um recipiente de cinco onças de iogurte também pode conter até 25 gramas de açúcar - e a maior parte desse açúcar vem de adoçantes adicionados. Quando você estiver no corredor do iogurte, siga seu conselho e “se você vir açúcar ou outras formas de açúcar entre os quatro ingredientes principais na lista de ingredientes, considere escolher um iogurte com menos açúcar ou use iogurte natural com sua própria adição de frutas frescas ou um fiozinho de mel. ”

5. Vinho Tinto

Uma rápida pesquisa na Internet revelará milhares de artigos afirmando que o vinho tinto é “saudável”. E embora contenha antioxidantes como o resveratrol, está longe de ser um alimento saudável que você deva consumir com abandono. De acordo com a Clínica Mayo, os estudos sobre o resveratrol são mistos. “Algumas pesquisas mostram que o resveratrol pode estar relacionado a um risco menor de inflamação e coagulação do sangue, o que pode diminuir o risco de doenças cardíacas. Mas outros estudos não encontraram benefícios do resveratrol na prevenção de doenças cardíacas ”, escreveram eles. Além disso, o vinho tinto contém muito açúcar e, claro, álcool, que pode ter efeitos extremamente tóxicos.

Sim, estudos sugeriram que um ou dois drinques por dia podem beneficiar sua saúde, mas da mesma forma que muitos mostraram que nenhuma quantidade de álcool é boa para sua saúde e que mesmo um drinque por dia pode aumentar o risco de certas doenças, como câncer de mama.

Encontrar alimentos que são na realidade saudável pode ser como procurar uma agulha em um palheiro. Mas eles existem! A chave é se tornar um leitor de lista de ingredientes perspicaz e encontrar marcas que vão além para se ater a ingredientes simples e reais.


5 alimentos saudáveis ​​que não são realmente bons para você

É muito decepcionante descobrir que alguns dos alimentos "saudáveis" que compramos são realmente ruins para nós. Ninguém gosta de girar as rodas e, no entanto, muitos de nós gastamos nosso tempo e dinheiro arduamente ganho fazendo escolhas alimentares saudáveis ​​que não nos levam a lugar nenhum.

Este é um erro que nenhum de nós quer cometer, por isso é importante se familiarizar com os alimentos lixo comuns que se disfarçam de alimentos saudáveis.

Aqui estão cinco coisas importantes a saber:

1. Granola

A granola é comercializada há muito tempo como um alimento saudável. E à primeira vista, parece legítimo. (É feito com aveia, frutas secas e nozes, certo?)

Infelizmente, a pesquisa também mostrou que a aveia normalmente contém níveis prejudiciais de glifosato, o principal ingrediente do Roundup, que foi adicionado à lista de produtos químicos da Califórnia conhecidos no estado por causar câncer. E com a combinação de frutas secas e fontes adicionais de açúcar como mel, xarope de bordo e açúcar de coco, a granola pode ser uma bomba de açúcar.

Mas nem tudo são más notícias. Se você se limitar a produtos orgânicos sem adição de açúcar - ou fazer sua própria granola fácil em casa! - você ainda pode desfrutar do seu iogurte matinal e parfait de granola.

2. Salada (com molho)

Quando você pensa em opções de refeições saudáveis, uma salada é provavelmente a primeira imagem que vem à mente. E a maioria das saladas é, de fato, saudável. Dito isso, você realmente quer tomar cuidado com o curativo que está usando, o que pode prejudicar seriamente a saúde de sua refeição. Molhos para salada são uma grande fonte oculta de açúcar e óleos nada saudáveis, como óleo de soja, óleo de milho e óleo de canola.

Quer manter as coisas simples e ter certeza de que você não está complementando sua refeição saudável com algo que não seja saudável? Da próxima vez que você for ao bufê de saladas, peça azeite, um suco de limão e sal e pimenta. Se você estiver comendo em casa, opte por molhos caseiros - experimente uma dessas receitas de molhos para salada frescas e fáceis - em vez de outros comprados em lojas. Eles têm um gosto melhor e você saberá exatamente o que está acontecendo com eles.

3. Água com gás

Getty Images / Norman Posselt

Amantes de Pellegrino, não entre em pânico. Nem toda a água com gás se enquadra na categoria “insalubre”. O que você deve observar na lista de ingredientes desses produtos é o termo “sabores naturais”, que é encontrado em muitas bebidas de água com gás com sabores preferidas dos fãs.

Então, quais são os sabores naturais, exatamente? Ninguém tem certeza. O FDA define o termo, mas existem lacunas na definição que realmente confundem a linha entre sabores naturais e artificiais. De acordo com o Grupo de Trabalho Ambiental, um artigo de revisão concluiu que os aromas artificiais e naturais podem ser misturas não especificadas de até 100 substâncias aromatizantes e solventes, emulsificantes e conservantes.

Então, basicamente, o termo "sabor natural" não significa muito e definitivamente não significa que o produto seja saudável ou livre de sabores artificiais.

Para ter certeza de que você sabe exatamente o que há na bebida que está bebendo, compre de marcas que são transparentes sobre os agentes aromatizantes que usam. Por exemplo, as águas espumantes Spindrift são feitas com um toque de verdadeira fruta espremida.

4. Iogurte grego

“Mas é rico em proteínas!” um coro de amantes do iogurte grego grita. É certo que iogurte grego é rico em proteínas - com cerca de 19 gramas de proteína por porção - e também contém bactérias boas que podem ser benéficas para o trato gastrointestinal.

Mas se você está comendo iogurte de leite de vaca regularmente, os hormônios são uma preocupação. Estudos mostraram que a presença de hormônios em produtos lácteos tem o potencial de perturbar o sistema endócrino e, infelizmente, o iogurte é uma das fontes mais comuns de laticínios nos Estados Unidos. Se você for comprar iogurte, procure produtos feitos de vacas que não foram tratadas com hormônios ou compre iogurte feito de ingredientes vegetais como amêndoas, aveia e castanha de caju.

De acordo com o Harvard T.H. Chan School of Public Health, um recipiente de cinco onças de iogurte também pode conter até 25 gramas de açúcar - e a maior parte desse açúcar vem de adoçantes adicionados. Quando você estiver no corredor do iogurte, siga seu conselho e “se você vir açúcar ou outras formas de açúcar entre os quatro ingredientes principais na lista de ingredientes, considere escolher um iogurte com menos açúcar ou use iogurte natural com sua própria adição de frutas frescas ou um fiozinho de mel. ”

5. Vinho Tinto

Uma rápida pesquisa na Internet revelará milhares de artigos afirmando que o vinho tinto é “saudável”. E embora contenha antioxidantes como o resveratrol, está longe de ser um alimento saudável que você deva consumir com abandono. De acordo com a Clínica Mayo, os estudos sobre o resveratrol são mistos. “Algumas pesquisas mostram que o resveratrol pode estar relacionado a um risco menor de inflamação e coagulação do sangue, o que pode diminuir o risco de doenças cardíacas. Mas outros estudos não encontraram benefícios do resveratrol na prevenção de doenças cardíacas ”, escreveram eles. Além disso, o vinho tinto contém muito açúcar e, claro, álcool, que pode ter efeitos extremamente tóxicos.

Sim, estudos sugeriram que um ou dois drinques por dia podem beneficiar sua saúde, mas da mesma forma que muitos mostraram que nenhuma quantidade de álcool é boa para sua saúde e que mesmo um drinque por dia pode aumentar o risco de certas doenças, como câncer de mama.

Encontrar alimentos que são na realidade saudável pode ser como procurar uma agulha em um palheiro. Mas eles existem! A chave é se tornar um leitor de lista de ingredientes perspicaz e encontrar marcas que vão além para se ater a ingredientes simples e reais.


5 alimentos saudáveis ​​que não são realmente bons para você

É muito decepcionante descobrir que alguns dos alimentos "saudáveis" que compramos são realmente ruins para nós. Ninguém gosta de girar as rodas e, no entanto, muitos de nós gastamos nosso tempo e dinheiro arduamente ganho fazendo escolhas alimentares saudáveis ​​que não nos levam a lugar nenhum.

Este é um erro que nenhum de nós quer cometer, por isso é importante se familiarizar com os alimentos lixo comuns que se disfarçam de alimentos saudáveis.

Aqui estão cinco coisas importantes a saber:

1. Granola

A granola é comercializada há muito tempo como um alimento saudável. E à primeira vista, parece legítimo. (É feito com aveia, frutas secas e nozes, certo?)

Infelizmente, a pesquisa também mostrou que a aveia normalmente contém níveis prejudiciais de glifosato, o principal ingrediente do Roundup, que foi adicionado à lista de produtos químicos da Califórnia conhecidos no estado por causar câncer. E com a combinação de frutas secas e fontes adicionais de açúcar como mel, xarope de bordo e açúcar de coco, a granola pode ser uma bomba de açúcar.

Mas nem tudo são más notícias. Se você se limitar a produtos orgânicos sem adição de açúcar - ou fazer sua própria granola fácil em casa! - você ainda pode desfrutar do seu iogurte matinal e parfait de granola.

2. Salada (com molho)

Quando você pensa em opções de refeições saudáveis, uma salada é provavelmente a primeira imagem que vem à mente. E a maioria das saladas é, de fato, saudável. Dito isso, você realmente quer tomar cuidado com o curativo que está usando, o que pode prejudicar seriamente a saúde de sua refeição. Molhos para salada são uma grande fonte oculta de açúcar e óleos nada saudáveis, como óleo de soja, óleo de milho e óleo de canola.

Quer manter as coisas simples e ter certeza de que você não está complementando sua refeição saudável com algo que não seja saudável? Da próxima vez que você for ao bufê de saladas, peça azeite, um suco de limão e sal e pimenta. Se você estiver comendo em casa, opte por molhos caseiros - experimente uma dessas receitas de molhos para salada frescas e fáceis - em vez de outros comprados em lojas. Eles têm um gosto melhor e você saberá exatamente o que está acontecendo com eles.

3. Água com gás

Getty Images / Norman Posselt

Amantes de Pellegrino, não entre em pânico. Nem toda a água com gás se enquadra na categoria “insalubre”. O que você deve observar na lista de ingredientes desses produtos é o termo “sabores naturais”, que é encontrado em muitas bebidas de água com gás com sabores preferidas dos fãs.

Então, quais são os sabores naturais, exatamente? Ninguém tem certeza. O FDA define o termo, mas existem lacunas na definição que realmente confundem a linha entre sabores naturais e artificiais. De acordo com o Grupo de Trabalho Ambiental, um artigo de revisão concluiu que os aromas artificiais e naturais podem ser misturas não especificadas de até 100 substâncias aromatizantes e solventes, emulsificantes e conservantes.

Então, basicamente, o termo "sabor natural" não significa muito e definitivamente não significa que o produto seja saudável ou livre de sabores artificiais.

Para ter certeza de que você sabe exatamente o que há na bebida que está bebendo, compre de marcas que são transparentes sobre os agentes aromatizantes que usam. Por exemplo, as águas espumantes Spindrift são feitas com um toque de verdadeira fruta espremida.

4. Iogurte grego

“Mas é rico em proteínas!” um coro de amantes do iogurte grego grita. É certo que iogurte grego é rico em proteínas - com cerca de 19 gramas de proteína por porção - e também contém bactérias boas que podem ser benéficas para o trato gastrointestinal.

Mas se você está comendo iogurte de leite de vaca regularmente, os hormônios são uma preocupação. Estudos mostraram que a presença de hormônios em produtos lácteos tem o potencial de perturbar o sistema endócrino e, infelizmente, o iogurte é uma das fontes mais comuns de laticínios nos Estados Unidos. Se você for comprar iogurte, procure produtos feitos de vacas que não foram tratadas com hormônios ou compre iogurte feito de ingredientes vegetais como amêndoas, aveia e castanha de caju.

De acordo com o Harvard T.H. Chan School of Public Health, um recipiente de cinco onças de iogurte também pode conter até 25 gramas de açúcar - e a maior parte desse açúcar vem de adoçantes adicionados. Quando você estiver no corredor do iogurte, siga seu conselho e “se você vir açúcar ou outras formas de açúcar entre os quatro ingredientes principais na lista de ingredientes, considere escolher um iogurte com menos açúcar ou use iogurte natural com sua própria adição de frutas frescas ou um fiozinho de mel. ”

5. Vinho Tinto

Uma rápida pesquisa na Internet revelará milhares de artigos afirmando que o vinho tinto é “saudável”. E embora contenha antioxidantes como o resveratrol, está longe de ser um alimento saudável que você deva consumir com abandono. De acordo com a Clínica Mayo, os estudos sobre o resveratrol são mistos. “Algumas pesquisas mostram que o resveratrol pode estar relacionado a um risco menor de inflamação e coagulação do sangue, o que pode diminuir o risco de doenças cardíacas. Mas outros estudos não encontraram benefícios do resveratrol na prevenção de doenças cardíacas ”, escreveram eles. Além disso, o vinho tinto contém muito açúcar e, claro, álcool, que pode ter efeitos extremamente tóxicos.

Sim, estudos sugeriram que um ou dois drinques por dia podem beneficiar sua saúde, mas da mesma forma que muitos mostraram que nenhuma quantidade de álcool é boa para sua saúde e que mesmo um drinque por dia pode aumentar o risco de certas doenças, como câncer de mama.

Encontrar alimentos que são na realidade saudável pode ser como procurar uma agulha em um palheiro. Mas eles existem! A chave é se tornar um leitor de lista de ingredientes perspicaz e encontrar marcas que vão além para se ater a ingredientes simples e reais.


5 alimentos saudáveis ​​que não são realmente bons para você

É muito decepcionante descobrir que alguns dos alimentos "saudáveis" que compramos são realmente ruins para nós. Ninguém gosta de girar as rodas e, no entanto, muitos de nós gastamos nosso tempo e dinheiro arduamente ganho fazendo escolhas alimentares saudáveis ​​que não nos levam a lugar nenhum.

Este é um erro que nenhum de nós quer cometer, por isso é importante se familiarizar com os alimentos lixo comuns que se disfarçam de alimentos saudáveis.

Aqui estão cinco coisas importantes a saber:

1. Granola

A granola é comercializada há muito tempo como um alimento saudável. E à primeira vista, parece legítimo. (É feito com aveia, frutas secas e nozes, certo?)

Infelizmente, a pesquisa também mostrou que a aveia normalmente contém níveis prejudiciais de glifosato, o principal ingrediente do Roundup, que foi adicionado à lista de produtos químicos da Califórnia conhecidos no estado por causar câncer. E com a combinação de frutas secas e fontes adicionais de açúcar como mel, xarope de bordo e açúcar de coco, a granola pode ser uma bomba de açúcar.

Mas nem tudo são más notícias. Se você se limitar a produtos orgânicos sem adição de açúcar - ou fazer sua própria granola fácil em casa! - você ainda pode desfrutar do seu iogurte matinal e parfait de granola.

2. Salada (com molho)

Quando você pensa em opções de refeições saudáveis, uma salada é provavelmente a primeira imagem que vem à mente. And most salads are, indeed, healthy. That said, you really want to watch out for the dressing you’re using, which can seriously sabotage the health of your meal. Salad dressings are a huge hidden source of sugar and less-than-healthy oils like soybean oil, corn oil, and canola oil.

Want to keep it simple and make sure you’re not topping your healthy meal with something unhealthy? Next time you’re at the salad bar, ask for olive oil, a lemon squeeze, and salt and pepper. If you’re eating at home, opt for homemade dressings—try one of these fresh and easy salad dressing recipes—instead of store-bought ones. They taste better and you’ll know exactly what’s going in them.

3. Sparkling Water

Getty Images / Norman Posselt

Pellegrino lovers, don’t panic. Not all sparking water falls under the “unhealthy” category. What you want to watch out for on the ingredients list of these products is the term “natural flavors,” which is found in many fan-favorite flavored sparkling water drinks.

So what are natural flavors, exactly? No one is really sure. The FDA does define the term, but there are loopholes in the definition that really blur the line between natural and artificial flavors. According to the Environmental Working Group, a review paper found that artificial and natural flavorings can be unspecified mixtures of as many as 100 flavoring substances and solvents, emulsifiers, and preservatives.

So basically, the term “natural flavor” doesn’t mean much at all and it definitely doesn’t mean the product is healthy or free from artificial flavors.

To make sure you know exactly what’s in the beverage you’re drinking, buy from brands that are transparent about the flavoring agents they use. For example, Spindrift sparkling waters are made with a touch of real squeezed fruit.

4. Greek Yogurt

“But it’s high in protein!” a chorus of Greek yogurt lovers cries out. Admittedly, Greek yogurt é high in protein—with about 19 grams of protein per serving—and also contains good bacteria that can be beneficial for the gastrointestinal tract.

But if you’re eating cow’s milk yogurt regularly, hormones are a concern. Studies have shown that the presence of hormones in dairy products has the potential to disrupt the endocrine system and unfortunately, yogurt is one of the most common sources of dairy in the United States. If you’re buying yogurt, look for products made from cows that were not treated with hormones or buy yogurt made from plant-based ingredients like almonds, oats, and cashews.

According to the Harvard T.H. Chan School of Public Health, a five-ounce container of yogurt can also contain up to 25 grams of sugar—and most of that sugar is coming from added sweeteners. When you’re in the yogurt aisle, follow their advice and “if you see sugar or other forms of sugar among the top four ingredients in the Ingredients list, consider choosing a lower sugar yogurt or use plain yogurt with your own addition of fresh fruit or a drizzle of honey.”

5. Red Wine

A quick internet search will reveal thousands of articles claiming that red wine is “healthy.” And while it does contain antioxidants like resveratrol, it’s far from a health food that you should consume with abandon. According to the Mayo Clinic, studies on resveratrol are mixed. “Some research shows that resveratrol could be linked to a lower risk of inflammation and blood clotting, which can lower your risk of heart disease. But other studies found no benefits from resveratrol in preventing heart disease,” they wrote. Plus, red wine contains a lot of sugar and of course, it contains alcohol, which can have extremely toxic effects.

Yes, studies have suggested that one or two drinks a day can benefit your health, but just as many have shown that no amount of alcohol is good for your health and that even one drink a day can increase your risk of certain diseases, such as breast cancer.

Finding foods that are na realidade healthy can feel like looking for a needle in a haystack. But they do exist! The key is to become a discerning ingredients list reader and find brands that are going above and beyond to stick to real, simple ingredients.


5 Health Foods That Aren’t Actually Good for You

It’s beyond disappointing to discover that some of the “health” foods we buy are actually bad for us. No one likes to spin their wheels and yet, many of us are spending our hard-earned time and money making healthy food choices that aren’t getting us anywhere.

This is a mistake none of us wants to make, which is why it’s important to get familiar with the common junk foods masquerading as health foods.

Here are five important ones to know:

1. Granola

Granola has long been marketed as a health food. And at first glance, it seems legit. (It’s made with oats, dried fruit, and nuts, right?)

Unfortunately, research has also shown that oats commonly contain unhealthy levels of glyphosate, the main ingredient in Roundup, which has been added to California’s list of chemicals known to the state to cause cancer. And with the combination of dried fruit and added sources of sugar like honey, maple syrup, and coconut sugar, granola can be a sugar bomb.

But it’s not all bad news. If you stick to organic products that have no added sugar—or make your own easy granola at home!—you can still enjoy your morning yogurt and granola parfait.

2. Salad (with Dressing)

When you think of healthy meal choices, a salad is probably the first image that comes to mind. And most salads are, indeed, healthy. That said, you really want to watch out for the dressing you’re using, which can seriously sabotage the health of your meal. Salad dressings are a huge hidden source of sugar and less-than-healthy oils like soybean oil, corn oil, and canola oil.

Want to keep it simple and make sure you’re not topping your healthy meal with something unhealthy? Next time you’re at the salad bar, ask for olive oil, a lemon squeeze, and salt and pepper. If you’re eating at home, opt for homemade dressings—try one of these fresh and easy salad dressing recipes—instead of store-bought ones. They taste better and you’ll know exactly what’s going in them.

3. Sparkling Water

Getty Images / Norman Posselt

Pellegrino lovers, don’t panic. Not all sparking water falls under the “unhealthy” category. What you want to watch out for on the ingredients list of these products is the term “natural flavors,” which is found in many fan-favorite flavored sparkling water drinks.

So what are natural flavors, exactly? No one is really sure. The FDA does define the term, but there are loopholes in the definition that really blur the line between natural and artificial flavors. According to the Environmental Working Group, a review paper found that artificial and natural flavorings can be unspecified mixtures of as many as 100 flavoring substances and solvents, emulsifiers, and preservatives.

So basically, the term “natural flavor” doesn’t mean much at all and it definitely doesn’t mean the product is healthy or free from artificial flavors.

To make sure you know exactly what’s in the beverage you’re drinking, buy from brands that are transparent about the flavoring agents they use. For example, Spindrift sparkling waters are made with a touch of real squeezed fruit.

4. Greek Yogurt

“But it’s high in protein!” a chorus of Greek yogurt lovers cries out. Admittedly, Greek yogurt é high in protein—with about 19 grams of protein per serving—and also contains good bacteria that can be beneficial for the gastrointestinal tract.

But if you’re eating cow’s milk yogurt regularly, hormones are a concern. Studies have shown that the presence of hormones in dairy products has the potential to disrupt the endocrine system and unfortunately, yogurt is one of the most common sources of dairy in the United States. If you’re buying yogurt, look for products made from cows that were not treated with hormones or buy yogurt made from plant-based ingredients like almonds, oats, and cashews.

According to the Harvard T.H. Chan School of Public Health, a five-ounce container of yogurt can also contain up to 25 grams of sugar—and most of that sugar is coming from added sweeteners. When you’re in the yogurt aisle, follow their advice and “if you see sugar or other forms of sugar among the top four ingredients in the Ingredients list, consider choosing a lower sugar yogurt or use plain yogurt with your own addition of fresh fruit or a drizzle of honey.”

5. Red Wine

A quick internet search will reveal thousands of articles claiming that red wine is “healthy.” And while it does contain antioxidants like resveratrol, it’s far from a health food that you should consume with abandon. According to the Mayo Clinic, studies on resveratrol are mixed. “Some research shows that resveratrol could be linked to a lower risk of inflammation and blood clotting, which can lower your risk of heart disease. But other studies found no benefits from resveratrol in preventing heart disease,” they wrote. Plus, red wine contains a lot of sugar and of course, it contains alcohol, which can have extremely toxic effects.

Yes, studies have suggested that one or two drinks a day can benefit your health, but just as many have shown that no amount of alcohol is good for your health and that even one drink a day can increase your risk of certain diseases, such as breast cancer.

Finding foods that are na realidade healthy can feel like looking for a needle in a haystack. But they do exist! The key is to become a discerning ingredients list reader and find brands that are going above and beyond to stick to real, simple ingredients.


5 Health Foods That Aren’t Actually Good for You

It’s beyond disappointing to discover that some of the “health” foods we buy are actually bad for us. No one likes to spin their wheels and yet, many of us are spending our hard-earned time and money making healthy food choices that aren’t getting us anywhere.

This is a mistake none of us wants to make, which is why it’s important to get familiar with the common junk foods masquerading as health foods.

Here are five important ones to know:

1. Granola

Granola has long been marketed as a health food. And at first glance, it seems legit. (It’s made with oats, dried fruit, and nuts, right?)

Unfortunately, research has also shown that oats commonly contain unhealthy levels of glyphosate, the main ingredient in Roundup, which has been added to California’s list of chemicals known to the state to cause cancer. And with the combination of dried fruit and added sources of sugar like honey, maple syrup, and coconut sugar, granola can be a sugar bomb.

But it’s not all bad news. If you stick to organic products that have no added sugar—or make your own easy granola at home!—you can still enjoy your morning yogurt and granola parfait.

2. Salad (with Dressing)

When you think of healthy meal choices, a salad is probably the first image that comes to mind. And most salads are, indeed, healthy. That said, you really want to watch out for the dressing you’re using, which can seriously sabotage the health of your meal. Salad dressings are a huge hidden source of sugar and less-than-healthy oils like soybean oil, corn oil, and canola oil.

Want to keep it simple and make sure you’re not topping your healthy meal with something unhealthy? Next time you’re at the salad bar, ask for olive oil, a lemon squeeze, and salt and pepper. If you’re eating at home, opt for homemade dressings—try one of these fresh and easy salad dressing recipes—instead of store-bought ones. They taste better and you’ll know exactly what’s going in them.

3. Sparkling Water

Getty Images / Norman Posselt

Pellegrino lovers, don’t panic. Not all sparking water falls under the “unhealthy” category. What you want to watch out for on the ingredients list of these products is the term “natural flavors,” which is found in many fan-favorite flavored sparkling water drinks.

So what are natural flavors, exactly? No one is really sure. The FDA does define the term, but there are loopholes in the definition that really blur the line between natural and artificial flavors. According to the Environmental Working Group, a review paper found that artificial and natural flavorings can be unspecified mixtures of as many as 100 flavoring substances and solvents, emulsifiers, and preservatives.

So basically, the term “natural flavor” doesn’t mean much at all and it definitely doesn’t mean the product is healthy or free from artificial flavors.

To make sure you know exactly what’s in the beverage you’re drinking, buy from brands that are transparent about the flavoring agents they use. For example, Spindrift sparkling waters are made with a touch of real squeezed fruit.

4. Greek Yogurt

“But it’s high in protein!” a chorus of Greek yogurt lovers cries out. Admittedly, Greek yogurt é high in protein—with about 19 grams of protein per serving—and also contains good bacteria that can be beneficial for the gastrointestinal tract.

But if you’re eating cow’s milk yogurt regularly, hormones are a concern. Studies have shown that the presence of hormones in dairy products has the potential to disrupt the endocrine system and unfortunately, yogurt is one of the most common sources of dairy in the United States. If you’re buying yogurt, look for products made from cows that were not treated with hormones or buy yogurt made from plant-based ingredients like almonds, oats, and cashews.

According to the Harvard T.H. Chan School of Public Health, a five-ounce container of yogurt can also contain up to 25 grams of sugar—and most of that sugar is coming from added sweeteners. When you’re in the yogurt aisle, follow their advice and “if you see sugar or other forms of sugar among the top four ingredients in the Ingredients list, consider choosing a lower sugar yogurt or use plain yogurt with your own addition of fresh fruit or a drizzle of honey.”

5. Red Wine

A quick internet search will reveal thousands of articles claiming that red wine is “healthy.” And while it does contain antioxidants like resveratrol, it’s far from a health food that you should consume with abandon. According to the Mayo Clinic, studies on resveratrol are mixed. “Some research shows that resveratrol could be linked to a lower risk of inflammation and blood clotting, which can lower your risk of heart disease. But other studies found no benefits from resveratrol in preventing heart disease,” they wrote. Plus, red wine contains a lot of sugar and of course, it contains alcohol, which can have extremely toxic effects.

Yes, studies have suggested that one or two drinks a day can benefit your health, but just as many have shown that no amount of alcohol is good for your health and that even one drink a day can increase your risk of certain diseases, such as breast cancer.

Finding foods that are na realidade healthy can feel like looking for a needle in a haystack. But they do exist! The key is to become a discerning ingredients list reader and find brands that are going above and beyond to stick to real, simple ingredients.


5 Health Foods That Aren’t Actually Good for You

It’s beyond disappointing to discover that some of the “health” foods we buy are actually bad for us. No one likes to spin their wheels and yet, many of us are spending our hard-earned time and money making healthy food choices that aren’t getting us anywhere.

This is a mistake none of us wants to make, which is why it’s important to get familiar with the common junk foods masquerading as health foods.

Here are five important ones to know:

1. Granola

Granola has long been marketed as a health food. And at first glance, it seems legit. (It’s made with oats, dried fruit, and nuts, right?)

Unfortunately, research has also shown that oats commonly contain unhealthy levels of glyphosate, the main ingredient in Roundup, which has been added to California’s list of chemicals known to the state to cause cancer. And with the combination of dried fruit and added sources of sugar like honey, maple syrup, and coconut sugar, granola can be a sugar bomb.

But it’s not all bad news. If you stick to organic products that have no added sugar—or make your own easy granola at home!—you can still enjoy your morning yogurt and granola parfait.

2. Salad (with Dressing)

When you think of healthy meal choices, a salad is probably the first image that comes to mind. And most salads are, indeed, healthy. That said, you really want to watch out for the dressing you’re using, which can seriously sabotage the health of your meal. Salad dressings are a huge hidden source of sugar and less-than-healthy oils like soybean oil, corn oil, and canola oil.

Want to keep it simple and make sure you’re not topping your healthy meal with something unhealthy? Next time you’re at the salad bar, ask for olive oil, a lemon squeeze, and salt and pepper. If you’re eating at home, opt for homemade dressings—try one of these fresh and easy salad dressing recipes—instead of store-bought ones. They taste better and you’ll know exactly what’s going in them.

3. Sparkling Water

Getty Images / Norman Posselt

Pellegrino lovers, don’t panic. Not all sparking water falls under the “unhealthy” category. What you want to watch out for on the ingredients list of these products is the term “natural flavors,” which is found in many fan-favorite flavored sparkling water drinks.

So what are natural flavors, exactly? No one is really sure. The FDA does define the term, but there are loopholes in the definition that really blur the line between natural and artificial flavors. According to the Environmental Working Group, a review paper found that artificial and natural flavorings can be unspecified mixtures of as many as 100 flavoring substances and solvents, emulsifiers, and preservatives.

So basically, the term “natural flavor” doesn’t mean much at all and it definitely doesn’t mean the product is healthy or free from artificial flavors.

To make sure you know exactly what’s in the beverage you’re drinking, buy from brands that are transparent about the flavoring agents they use. For example, Spindrift sparkling waters are made with a touch of real squeezed fruit.

4. Greek Yogurt

“But it’s high in protein!” a chorus of Greek yogurt lovers cries out. Admittedly, Greek yogurt é high in protein—with about 19 grams of protein per serving—and also contains good bacteria that can be beneficial for the gastrointestinal tract.

But if you’re eating cow’s milk yogurt regularly, hormones are a concern. Studies have shown that the presence of hormones in dairy products has the potential to disrupt the endocrine system and unfortunately, yogurt is one of the most common sources of dairy in the United States. If you’re buying yogurt, look for products made from cows that were not treated with hormones or buy yogurt made from plant-based ingredients like almonds, oats, and cashews.

According to the Harvard T.H. Chan School of Public Health, a five-ounce container of yogurt can also contain up to 25 grams of sugar—and most of that sugar is coming from added sweeteners. When you’re in the yogurt aisle, follow their advice and “if you see sugar or other forms of sugar among the top four ingredients in the Ingredients list, consider choosing a lower sugar yogurt or use plain yogurt with your own addition of fresh fruit or a drizzle of honey.”

5. Red Wine

A quick internet search will reveal thousands of articles claiming that red wine is “healthy.” And while it does contain antioxidants like resveratrol, it’s far from a health food that you should consume with abandon. According to the Mayo Clinic, studies on resveratrol are mixed. “Some research shows that resveratrol could be linked to a lower risk of inflammation and blood clotting, which can lower your risk of heart disease. But other studies found no benefits from resveratrol in preventing heart disease,” they wrote. Plus, red wine contains a lot of sugar and of course, it contains alcohol, which can have extremely toxic effects.

Yes, studies have suggested that one or two drinks a day can benefit your health, but just as many have shown that no amount of alcohol is good for your health and that even one drink a day can increase your risk of certain diseases, such as breast cancer.

Finding foods that are na realidade healthy can feel like looking for a needle in a haystack. But they do exist! The key is to become a discerning ingredients list reader and find brands that are going above and beyond to stick to real, simple ingredients.


5 Health Foods That Aren’t Actually Good for You

It’s beyond disappointing to discover that some of the “health” foods we buy are actually bad for us. No one likes to spin their wheels and yet, many of us are spending our hard-earned time and money making healthy food choices that aren’t getting us anywhere.

This is a mistake none of us wants to make, which is why it’s important to get familiar with the common junk foods masquerading as health foods.

Here are five important ones to know:

1. Granola

Granola has long been marketed as a health food. And at first glance, it seems legit. (It’s made with oats, dried fruit, and nuts, right?)

Unfortunately, research has also shown that oats commonly contain unhealthy levels of glyphosate, the main ingredient in Roundup, which has been added to California’s list of chemicals known to the state to cause cancer. And with the combination of dried fruit and added sources of sugar like honey, maple syrup, and coconut sugar, granola can be a sugar bomb.

But it’s not all bad news. If you stick to organic products that have no added sugar—or make your own easy granola at home!—you can still enjoy your morning yogurt and granola parfait.

2. Salad (with Dressing)

When you think of healthy meal choices, a salad is probably the first image that comes to mind. And most salads are, indeed, healthy. That said, you really want to watch out for the dressing you’re using, which can seriously sabotage the health of your meal. Salad dressings are a huge hidden source of sugar and less-than-healthy oils like soybean oil, corn oil, and canola oil.

Want to keep it simple and make sure you’re not topping your healthy meal with something unhealthy? Next time you’re at the salad bar, ask for olive oil, a lemon squeeze, and salt and pepper. If you’re eating at home, opt for homemade dressings—try one of these fresh and easy salad dressing recipes—instead of store-bought ones. They taste better and you’ll know exactly what’s going in them.

3. Sparkling Water

Getty Images / Norman Posselt

Pellegrino lovers, don’t panic. Not all sparking water falls under the “unhealthy” category. What you want to watch out for on the ingredients list of these products is the term “natural flavors,” which is found in many fan-favorite flavored sparkling water drinks.

So what are natural flavors, exactly? No one is really sure. The FDA does define the term, but there are loopholes in the definition that really blur the line between natural and artificial flavors. According to the Environmental Working Group, a review paper found that artificial and natural flavorings can be unspecified mixtures of as many as 100 flavoring substances and solvents, emulsifiers, and preservatives.

So basically, the term “natural flavor” doesn’t mean much at all and it definitely doesn’t mean the product is healthy or free from artificial flavors.

To make sure you know exactly what’s in the beverage you’re drinking, buy from brands that are transparent about the flavoring agents they use. For example, Spindrift sparkling waters are made with a touch of real squeezed fruit.

4. Greek Yogurt

“But it’s high in protein!” a chorus of Greek yogurt lovers cries out. Admittedly, Greek yogurt é high in protein—with about 19 grams of protein per serving—and also contains good bacteria that can be beneficial for the gastrointestinal tract.

But if you’re eating cow’s milk yogurt regularly, hormones are a concern. Studies have shown that the presence of hormones in dairy products has the potential to disrupt the endocrine system and unfortunately, yogurt is one of the most common sources of dairy in the United States. If you’re buying yogurt, look for products made from cows that were not treated with hormones or buy yogurt made from plant-based ingredients like almonds, oats, and cashews.

According to the Harvard T.H. Chan School of Public Health, a five-ounce container of yogurt can also contain up to 25 grams of sugar—and most of that sugar is coming from added sweeteners. When you’re in the yogurt aisle, follow their advice and “if you see sugar or other forms of sugar among the top four ingredients in the Ingredients list, consider choosing a lower sugar yogurt or use plain yogurt with your own addition of fresh fruit or a drizzle of honey.”

5. Red Wine

A quick internet search will reveal thousands of articles claiming that red wine is “healthy.” And while it does contain antioxidants like resveratrol, it’s far from a health food that you should consume with abandon. According to the Mayo Clinic, studies on resveratrol are mixed. “Some research shows that resveratrol could be linked to a lower risk of inflammation and blood clotting, which can lower your risk of heart disease. But other studies found no benefits from resveratrol in preventing heart disease,” they wrote. Plus, red wine contains a lot of sugar and of course, it contains alcohol, which can have extremely toxic effects.

Yes, studies have suggested that one or two drinks a day can benefit your health, but just as many have shown that no amount of alcohol is good for your health and that even one drink a day can increase your risk of certain diseases, such as breast cancer.

Finding foods that are na realidade healthy can feel like looking for a needle in a haystack. But they do exist! The key is to become a discerning ingredients list reader and find brands that are going above and beyond to stick to real, simple ingredients.


Assista o vídeo: Lábios Divididos - Moleca 100 Vergonha Official Vídeo Ao Vivo em Fortaleza. 3º DVD 2009 (Novembro 2021).