Receitas tradicionais

10 coisas que aprendi na escola de culinária que todo cozinheiro doméstico deve saber

10 coisas que aprendi na escola de culinária que todo cozinheiro doméstico deve saber

Sempre que conto a alguém que fui para a escola de culinária, a resposta típica é: "Cozinhar o dia todo parece divertido!" A verdade é que sim, pode ser divertido - mas também pode ser um inferno absoluto. Infelizmente para mim, os primeiros meses da escola de culinária foram os últimos.

No primeiro dia de aula, fizemos sopa de cebola francesa. Enquanto cortava cebolas, cortei meu dedo. Para estancar o sangramento, meu instrutor chef (o chamávamos de “Chef”) me fez usar um berço de látex azul elétrico. Na escola de culinária, isso era o equivalente ao boné de burro.

Comer de forma saudável ainda deve ser delicioso.

Assine nosso boletim diário para mais artigos excelentes e receitas saborosas e saudáveis.

No final da aula, Chef provou minha sopa pronta. Imediatamente, a cor sumiu de seu rosto. Ele me pediu para experimentar a sopa enquanto toda a classe assistia. Mortificado, percebi que havia esquecido de adicionar sal - praticamente uma ofensa capital em qualquer cozinha profissional.

Como um graduado recente da faculdade, eu não poderia ter me sentido mais deslocado. Eu era um escritor ansioso para começar a escrever sobre comida, então me matriculei na escola de culinária para aprender a cozinhar primeiro. Apesar do começo difícil, quando me formei, não perdi mais o sono com a quantidade de vezes que estraguei manteiga clarificada ou a diferença entre um merengue francês, suíço e italiano. Mais importante, aprendi que os erros simplesmente fazem parte da culinária.

Se você está pensando em se matricular em uma escola de culinária, saiba que isso o desafiará, mas também lhe ensinará inúmeras lições. Eu não cozinho mais profissionalmente, mas uso as habilidades que aprendi para me tornar um cozinheiro melhor em casa hoje. Abaixo, encontre 10 lições valiosas que aprendi na escola de culinária - leve-as a sério e, em seguida, use-as para impulsionar seu próprio jogo de cozinhar em casa.

1. Mise en place.

Em francês, significa "tudo em seu lugar". É a primeira lição que aprendi na escola de culinária e é uma das mais importantes. Veja como mise en place funciona: escolha um prato para preparar e, em seguida, considere todos os ingredientes e equipamentos de que você precisa. Em seguida, certifique-se de ter tudo o que precisa em mãos antes de começar a cozinhar. Dessa forma, você não será pego de surpresa no meio do preparo de sua comida e poderá seguir qualquer receita de forma rápida e eficiente.

Você também pode praticar mise en place ao organizar sua cozinha. Coloque ingredientes e ferramentas que você usa com frequência em áreas onde eles são facilmente acessados ​​(ou seja, não coloque sal na prateleira superior do seu armário). Eu mantenho meu sal e pimenta em uma pequena bandeja ao lado do fogão e guardo meus óleos de cozinha e vinagres no armário diretamente acima dele. Eu agrupo meus temperos por uso, mantendo os que pego com mais frequência na frente e os mais obscuros atrás.

2. Uma faca afiada é uma faca segura.

Você provavelmente já ouviu isso um milhão de vezes, mas é importante (e vale a pena dizer novamente). Uma faca cega requer mais força para cortar a comida do que uma faca afiada, o que significa que é mais provável que suas mãos escorreguem durante o processo. Uma faca afiada ajuda você a acelerar seu trabalho de preparação e fazer cortes de tamanhos uniformes, o que ajuda as proteínas e os vegetais a cozinharem de maneira mais uniforme. Em última análise, isso significa alimentos com melhor aparência e melhor sabor. Quer aprender como manter suas facas afiadas? Leia este Guia de Afiação de Facas para aprender o básico.

3. Você não precisa gastar uma fortuna em utensílios básicos de cozinha.

martiapunts / Getty Images

Ao comprar utensílios básicos de cozinha - como colheres, espátulas, batedeiras, pinças, filtros, panelas e tigelas - considere a funcionalidade e a durabilidade antes da estética. Sim, varejistas de cozinha como Williams-Sonoma ou Sur La Table são divertidos de ler, mas sua carteira costuma ser prejudicada no processo. Além disso, você realmente precisa gastar $ 40 em uma única escumadeira? Ou $ 100 em um abridor de vinho de aparência chique? Acho que não. Na verdade, eu sei disso.

Para ferramentas de cozinha de caseiros, você encontrará as melhores ofertas em sua loja de suprimentos para restaurantes local. Chefs profissionais juram por esses lugares um tesouro de equipamentos confiáveis ​​e de baixo custo. Esses produtos podem não ser os mais bonitos, mas garanto que serão muito mais úteis para você em uma noite agitada, quando você só precisa colocar o jantar na mesa.

4. Crie um plano de ataque antes de começar a cozinhar.

yulkapopkova / Getty Images

Cada dia de aula de culinária, preparamos um menu diário composto por um aperitivo, uma entrada e uma sobremesa. Tínhamos um tempo limitado para fazer esses pratos (e nunca era tempo suficiente), então para completar tudo, dividimos cada menu em uma série de tarefas organizadas por prioridade. Para uma cozinha doméstica, o princípio orientador é basicamente o mesmo. Ao cozinhar uma refeição com vários componentes, considere a maneira mais eficiente de colocar tudo na mesa ao mesmo tempo. Comece os alimentos que demoram mais para cozinhar primeiro e execute as tarefas que você pode fazer com antecedência, como fazer molho para salada.

5. Limpe durante o processo - e não no final.

Uma grande parte da nossa nota na escola de culinária foi baseada na organização. Por mais que eu tentasse manter meu espaço de trabalho limpo, fazer isso enquanto preparava uma refeição de três pratos sob uma crise de tempo era quase impossível - e muitas vezes eu terminava a aula com uma montanha de tigelas de preparação sujas na minha frente.

Idealmente, limpar enquanto cozinha torna muito mais fácil se manter organizado e trabalhar com mais eficiência. Limpe as bancadas e tábuas de corte com frequência (especialmente se você estiver trabalhando com carne crua), mantenha a pia limpa de pratos sujos e use todos os momentos de folga (como enquanto você espera por vegetais para assar no forno) para obter um avanço na limpeza. Assim, você pode relaxar e saborear sua refeição, ao invés de se preocupar com a torre de pratos que terá que enfrentar depois.

6. Aprenda a quebrar um frango inteiro.

Se há uma habilidade de carnificina foda que você já ensinou a si mesmo, que seja esta. Você não apenas impressionará seus amigos, mas também economizará dinheiro na compra de um frango inteiro em vez de suas partes individuais. Uma variedade de cortes diferentes em sua geladeira também abre infinitas opções de cozimento - refogue os peitos na frigideira, faça um ensopado com as coxas, grelhe as asas e guarde a carcaça para um saboroso caldo de galinha caseiro. Para praticar, compre vários pássaros inteiros, assista a um vídeo online e não se preocupe em torná-lo bonito. Na pior das hipóteses, você pode espetar a carne para fazer espetinhos ou jogá-la na sopa.

7. Abrace o bouquet garni.

Adicionaríamos este pequeno pacote de sabor a tudo, desde caldo de galinha a Boeuf Daube provençal. Um termo clássico da culinária francesa, um bouquet garni é uma gaze cheia de ervas, especiarias e, às vezes, cenoura picada, aipo e cebola (conhecido como mirepoix). Adicione um bouquet garni a caldos, molhos e sopas ferventes para conferir sabores aromáticos e, em seguida, remova-o quando estiver pronto para servir.

8. Segure os restos de comida.

Aqui está uma lição que aprendemos muito rapidamente - na cozinha de um restaurante, comida desperdiçada significa receita perdida. Um chef inteligente fará todo o possível para evitar isso, mesmo que isso signifique encontrar um uso para os ingredientes que soam mais obscuros. Em sala de aula, ao quebrar frango, filetar peixe ou desossar uma perna de cordeiro, sempre guardamos os ossos para o caldo. Também temperávamos molhos com restos como caules de cogumelos e cascas de camarão, e também jogávamos folhas de aipo e cenouras em saladas (acredite em mim, é delicioso).

Se reduzir o desperdício economiza dinheiro para restaurantes, por que não deveria fazer o mesmo por você? Em sua própria cozinha, desafie-se a encontrar novos usos para ingredientes que você normalmente jogaria no lixo. Essa prática reduz o desperdício, economiza dinheiro e também o força a ser um cozinheiro mais criativo e engenhoso. Procurando maneiras de usar sobras de copas e talos de vegetais? Inspire-se com este guia para uma cozinha sem resíduos.

9. Se você estocar apenas um ingrediente na geladeira, prepare-o.

Tenho um fichário grande que contém todas as receitas que preparei na escola de culinária. É dividido em capítulos como aperitivos quentes, aves e tortas. O maior capítulo, de longe, é ovos. Aqui você encontrará pelo menos 30 receitas de ovos diferentes, desde uma omelete francesa clássica até quiche e suflê.

Como o Chef nos disse, nenhum ingrediente é mais versátil do que o ovo. Por esse motivo, procuro manter sempre uma caixa de ovos na minha geladeira. Se você precisar de um jantar rápido, mas satisfatório, na hora, um prato de ovos é a maneira perfeita de unir vegetais aleatórios, carnes cozidas, queijos e ervas frescas. Um ovo também se destaca por si só, especialmente quando combinado com torradas (experimente estes deliciosos ovos escalfados rasos se precisar de prova).

10. Prove tudo!

Biggie Productions / Getty Images

Durante a aula, o Chef nos pedia que provássemos todos os pratos que ele demonstrasse em seus vários estágios de cozimento. Dessa forma, teríamos uma noção de como deve ser o sabor do início ao fim e entenderíamos melhor como temperar e ajustá-lo adequadamente quando resolvermos nós mesmos. Em sua cozinha, adquira o hábito de saborear seus alimentos enquanto cozinha. Dessa forma, se sua sopa, guisado ou molho tiver um gosto muito brando, muito doce ou muito amargo, você poderá guardá-lo antes que chegue à mesa de jantar.

Por último, não descarte um ingrediente simplesmente porque acha que não vai gostar - ou porque não gostou no passado. Às vezes, basta preparar o referido alimento de uma nova forma ou combiná-lo com um determinado ingrediente. Por exemplo, cozinhar couves de Bruxelas as torna fedidas - mas assar as transforma em uma guloseima crocante e irresistível. Ou, se você não gosta da picada picante de cebola, tente caramelizá-la para obter um sabor mais suave e doce. Por último, as anchovas podem ser muito viscosas para algumas pessoas sozinhas, mas você pode capturar perfeitamente seu umami adicionando-as a molhos para macarrão ou molho para salada.

Portanto, seja em casa ou em um restaurante, mantenha a mente aberta quando se trata de degustar alimentos. Você vai expandir seu paladar, vai crescer como cozinheiro e pode até descobrir um novo prato favorito.


10 técnicas que todo cozinheiro deve saber

Esta técnica fácil de três etapas garante um revestimento uniforme de migalhas. É comumente usado em cortes finos de frango, porco ou vitela que serão fritos ou assados.

Para começar, configure sua estação de breading. Encha o primeiro dos três pratos rasos com farinha. No segundo prato, faça uma lavagem de ovo batendo os ovos com um pouco de água, leite ou outro líquido ou tempero. Por fim, coloque o pão ralado (ou outras migalhas) no terceiro prato.

Comece dragando um pedaço de carne na farinha. Dragagem significa cobrir a carne com farinha e sacudir o excesso. Isso elimina grande parte da umidade da superfície da carne e fornece algo para a lavagem do ovo agarrar.

A segunda etapa é mergulhar a carne na lavagem do ovo, deixando novamente o resto escorrer. Neste ponto, você terá basicamente uma pasta para as migalhas aderirem. Finalmente, pressione a carne nas migalhas, cobrindo uniformemente.

Tente trabalhar com uma das mãos ao concluir o processo, para não espalhar os dedos com as duas mãos - isso pode causar uma bagunça pegajosa.

Prossiga com a receita conforme as instruções.

Browning / Searing

Abundam os mitos sobre os benefícios da selagem, principalmente de que ela retém os sucos. Na realidade, tostar ou dourar a carne ou o peixe cria uma crosta dourada caramelizada que adiciona textura e um sabor profundo.

O fator mais importante nesta técnica é começar com uma frigideira bem quente. O ideal é usar um feito de aço inoxidável ou metal anodizado - um material pesado que conduzirá e distribuirá o calor de maneira uniforme e adequada.

Embora você possa usar panelas antiaderentes para peixes delicados, as panelas sem acabamento antiaderente são melhores para dourar e deixam pedaços saborosos e dourados para usar em um molho para panelas (consulte "Como fazer o molho para panelas").

Para dourar, aqueça uma frigideira completamente seca e, em seguida, adicione óleo suficiente para cobrir levemente a superfície (se estiver usando carne com muita gordura, pule esta etapa e coloque-a diretamente na frigideira seca). O óleo deve aquecer a ponto de brilhar, mas não soltar fumaça. Você pode testar isso jogando uma gota de água na panela - se a panela estiver pronta, a água deve chiar e evaporar com o contato.

Coloque o ingrediente diretamente na panela. Ele vai chiar no início, mas deixe cozinhar até que se forme uma crosta marrom-dourada. Se a panela for aquecida adequadamente, o ingrediente não grudará na panela e você poderá levantá-lo facilmente com uma pinça ou uma espátula.

Lembre-se de que, se você superlotar a panela, os ingredientes vão cozinhar em vez de dourar, então às vezes você precisará cozinhar em lotes. Não há problema em limpar a panela no meio, mas deixe o fond - os pedaços marrons que grudam no fundo.

Corte uma cebola em cubos

Se feito corretamente, cortar uma cebola em cubos é muito simples. Se você nunca frequentou uma escola de culinária ou trabalhou na cozinha de um restaurante, há uma boa chance de nunca ter aprendido o método adequado. São pouco mais que três cortes básicos.

Antes de começar, certifique-se de que a faca do chef seja bem afiada, para que deslize facilmente pela cebola. (Isso ajudará seus olhos lacrimejando também.)

Corte a ponta do caule da cebola, apare a raiz e, em seguida, corte a cebola ao meio, de cima para baixo. Isso dará a cada metade um lado plano para colocar no tabuleiro.

Deixe a ponta da raiz (que será mais apertada do que a ponta do caule) intacta para segurar a cebola, retire a casca e, começando pela metade, vire a ponta da raiz para longe de você na tábua. Segurando a cebola com firmeza dos dois lados, proceda fazendo cortes verticais ao longo da metade da cebola, espaçando-os de acordo com a espessura desejada dos dados. Você deve inclinar a faca para dentro nas laterais para segurar a cebola enquanto corta ao longo da metade. Novamente, deixe a extremidade da raiz intacta e não corte todo o caminho até a raiz.

Em seguida, faça cortes horizontais. Com a faca paralela à tábua de corte, corte a cebola, espaçando de acordo com o tamanho de dados desejado e não cortando todo o caminho até a extremidade da raiz.

Por fim, corte a cebola em cruz, liberando as cebolas em cubinhos em cada camada conforme você corta em direção à extremidade da raiz. Quando você chegar à peça final, coloque-a plana na tábua e faça cortes em ambas as direções para finalizar os dados.

Esta técnica também pode ser usada para cortar chalotas.

O dobramento é usado em suflês, massas de bolo ou qualquer receita que requeira a combinação de dois ingredientes de densidades diferentes. Normalmente, claras de ovo batidas ou natas batidas são incorporadas a uma massa mais pesada ou creme para clarear a massa. No caso da clara de ovo, o ar que foi incorporado às claras batidas atua como fermento para ajudar no crescimento dos bolos ou suflês.

Com a massa mais pesada em uma tigela, coloque delicadamente cerca de um quarto das claras em neve ou chantilly por cima da massa. Usando uma espátula de borracha, passe suavemente pelas claras e bata até o fundo da tigela e levante um pouco da massa ao longo da borda da tigela e sobre as claras no centro. É tudo uma questão de torção do pulso.

A cada movimento de dobramento, gire ligeiramente a tigela. Continue este movimento até que não haja mais vestígios de clara de ovo. Começar com um quarto das claras ou do creme irá iluminar a massa o suficiente para que, ao adicionar as claras ou o creme restantes de uma vez, você possa dobrar facilmente usando a mesma técnica.

Tenha o cuidado de combinar os dois ingredientes de forma rápida, mas delicada, para não esvaziar as bolhas de ar.

Fazendo molho de panela

Uma das nossas técnicas favoritas de todos os tempos - fazer um molho para panela - é um grande segredo para os cozinheiros domésticos. Em minutos, você pode criar uma refeição rápida e de sabor profissional usando apenas alguns ingredientes.

Esse método utiliza pedaços de marrom no fundo de uma panela (chamados de fond) que aparecem depois que você usou a técnica de tostar ou dourar, com qualquer coisa, desde carne ou frango até peixe.

Gostamos de começar salteando algumas chalotas em cubinhos ou outros aromáticos para dar sabor, seja na gordura que sobrou do douramento da carne ou em um pouco mais de azeite ou manteiga.

Em seguida, coloque o líquido na panela quente e leve para ferver. Você pode usar vinho, caldo, vinagre, suco ou outro líquido aromatizado. Use uma colher de pau ou espátula para raspar o fundo da panela e incorporar ao molho, adicionando cor e sabor. Isso é chamado de deglazing. Reduza o molho deixando ferver e cozinhe, o que concentra os sabores e engrossa o molho. O tempo de fervura depende de quanto líquido você adiciona, mas nunca passa de alguns minutos.

Para finalizar, retire a frigideira do fogo e acrescente cubos de manteiga frios, que engrossarão ainda mais o molho, darão mais riqueza e brilho. Tempere com sal e pimenta, e você terá um molho pronto que vai realçar um prato principal.

Abrindo a crosta da torta

Até o padeiro mais experiente pode ter problemas para desenrolar uma crosta de torta e colocá-la na assadeira. É uma técnica que, acima de tudo, requer prática. Além disso, fatores externos, como a temperatura da sala ou a massa, podem afetar o sucesso.

Comece com uma rodada achatada de massa de torta que foi resfriada na geladeira. Você quer que esteja frio o suficiente para que a manteiga ou gordura não derreta, mas maleável o suficiente para que você possa desenrolá-lo facilmente com um rolo de massa.

Tenha um monte de farinha à mão para espanar - é imperativo espalhar na superfície de trabalho, polvilhar em cima da massa e esfregar um pouco no rolo para garantir que nada grude. Começando pelo centro da massa, faça movimentos curtos em direção às bordas em diferentes direções, virando a massa frequentemente conforme ela se torna mais fina para manter uma forma circular. Polvilhe a superfície de trabalho e a massa com farinha, conforme necessário, para evitar que grude, evite adicionar muita farinha, que irá endurecer a massa.

Pare de enrolar quando a massa estiver cerca de 2-3 polegadas maior do que a forma de torta invertida. Coloque o rolo na borda da massa que está mais longe de você e role a massa em volta do pino em sua direção, até que você tenha cerca de metade dela no pino. Mova suavemente o rolo sobre a forma de torta e lentamente desenrole a massa, colocando-a e centralizando-a sobre a forma e, com cuidado, levante e empurre para baixo nas bordas. Pressione levemente a massa nos cantos inferiores da assadeira.

Usando uma faca afiada, corte o excesso de massa do lado de fora, deixando uma saliência de 1/2 a 1 polegada que você pode rolar sob a borda para criar uma borda grossa, o que dá estabilidade à crosta enquanto ela assa. Decore a borda como desejar, seja com os dentes de um garfo ou com os dedos.

Fazendo um roux

Um roux é a forma tradicional de engrossar e enriquecer molhos, molhos e sopas. É essencial para fazer nosso Molho Best Way, que faz parte da seção de Ação de Graças todos os anos e é usado com frequência na culinária Cajun / Creole.

Um roux é uma mistura cozida de pesos iguais de farinha e gordura - geralmente usamos manteiga. Portanto, um pedaço de manteiga (ou quatro onças) seria misturado com quatro onças de farinha, geralmente um pouco mais do que caberia em uma metade seca medida do copo.

Para fazer o roux, comece derretendo a manteiga em uma panela de fundo grosso até espumar e borbulhar. Adicione a farinha de uma vez, mexendo sempre até que as duas estejam combinadas e uma consistência lisa se forme. É importante cozinhar a mistura por pelo menos 2 a 3 minutos. Nesse ponto, você tem um roux louro (ou branco), usado para engrossar sopas ou molhos como bechamel ou veloute, onde a cor mais clara tem papel fundamental.

Além disso, o roux vai assumir características diferentes, dependendo do tempo de cozimento na panela. Entre 5 e 10 minutos, o roux desenvolverá uma tonalidade marrom clara e um sabor de nozes, bom para engrossar pratos como o guisado de carne.

Na culinária cajun / crioula, as receitas geralmente pedem um roux marrom escuro, que foi cozido por 20 a 25 minutos.


24 habilidades essenciais de culinária e cozimento # 038 que seu filho deve saber

Quer um garoto vá para a faculdade, planeje um ano sabático ou mergulhe direto no mercado de trabalho depois de se formar, todos eles têm uma coisa muito importante em comum: todos têm que comer. Outra coisa que eles têm em comum? Eles não vão saber espontaneamente como se alimentar sem mamãe e papai, drive-thru e DoorDash no momento em que cruzarem a soleira para seu novo lugar. É por isso que é importante ensiná-los a cozinhar antes de deixarem o ninho.

Embora eu seja uma boa cozinheira agora, quando fui para a faculdade, eu poderia cozinhar exatamente um prato & # 8220 do zero. & # 8221 Consistia em atum enlatado, sopa de creme de cogumelos, ervilhas enlatadas, leite e cebola. Então, me tornei vegetariano no meio de Nowheresville, Texas, onde as pessoas pensavam que & # 8220comida vegetariana & # 8221 era peixe, salada e acompanhamentos (não importa que a maioria dos nossos acompanhamentos tenha bacon). Foi então que tive que aprender a me defender sozinho. Eu rapidamente aprendi que cozinhar não era apenas um meio para um fim (vegetariano), era uma opção muito boa para evitar os calouros 15 e, o mais importante, uma opção que um pobre estudante universitário poderia realmente dispor.

Gente, seus filhos têm que aprender a cozinhar para si próprios. Eles podem reclamar agora, mas eles vão agradecer mais tarde.

Quer você tenha começado seus filhos bem cedo ou apenas começado a ensinar seus filhos adolescentes a se tornarem gourmands, certifique-se de que seu bambino conheça essas habilidades básicas de cozinhar e assar antes de se formar.

1. Compras de supermercado

Deus sabe que os adolescentes são mais do que capazes de fazer compras (e gastar), mas quando se trata de compras de alimentos, eles precisam saber como fazer um orçamento e economizar, planejar um cardápio (saudável!) E chegar em casa sem muito (ou pouco) Comida.

2. Habilidades básicas com faca

Pode ser assustador deixar seus filhos manusearem facas, mesmo (ou talvez especialmente) se eles forem adolescentes, mas aprender a fazer isso sob supervisão é melhor do que aprender da maneira mais difícil quando seu colega de quarto não está em casa. Eles devem aprender técnicas básicas de corte e qual é o propósito de cada faca.

3. Segurança e primeiros socorros

Na verdade, o USDA tem materiais de treinamento para todas as faixas etárias. E não se esqueça da faca e da segurança geral da cozinha e dos primeiros socorros para cortes e queimaduras.

4. Usando utensílios de cozinha

Eles não precisam saber como usar todos eles, mas pense no que eles vai usar. Panelas instantâneas e fogões lentos são um salva-vidas para quem está ocupado, incluindo estudantes universitários e pequenos no mercado de trabalho. E se seu filho for para o dormitório, não se esqueça de ensiná-los todas as coisas que você pode cozinhar, se tudo o que tiver for um micro-ondas.

5. Medição e pesagem

Ensine-os a medir os ingredientes de maneira adequada e espalhe o método de polvilhar e raspar para assar, a diferença entre copos medidores de líquidos e secos e como pesar os ingredientes quando necessário.

6. Ler e seguir as instruções

Seus professores adolescentes vão agradecer por este. Basicamente, envolve ler a receita cuidadosamente (duas vezes!) E obter todas as perguntas que você respondeu antes de começar.

7. Receitas de corte e duplicação

Saber como cortar uma receita quando você está cozinhando para apenas um ou dois é uma habilidade útil quando eles começam por conta própria, e duplicar as receitas os ajudará a fazer refeições grandes que podem ser congeladas para mais tarde.

8. Cozinhar mise en place

Mise en place é francês para & # 8220set up. & # 8221 Cozinhar mise en place significa essencialmente que você tem tudo configurado e preparado antes de começar a cozinhar. É a melhor prática para todo cozinheiro, mas especialmente para adolescentes que ainda estão aprendendo.

9. Pipoca e lanches mais saudáveis

Se eles souberem como estourar a pipoca que não está no saco e temperá-la com sabores mais saudáveis, eles poderão fazer escolhas mais saudáveis ​​nesse aspecto. Mas eles também devem saber como fazer misturas para trilhas, granola e mdash, até mesmo mistura Chex e mdash, para opções de lanches mais saudáveis ​​do que batatas fritas.

10. Fazendo uma salada

Eu sei que saladas parecem um acéfalo, mas saber como fazer uma salada realmente boa significa que eles podem realmente fazê-lo. Alguns adolescentes também podem gostar de fazer croutons caseiros.

11. Fazendo sopa

As sopas são geralmente muito simples e podem ser uma refeição saudável e satisfatória. Experimente começar com uma sopa à base de caldo, uma sopa à base de creme e uma sopa de queijo. Se eles não conseguirem obter ramen ou pho suficiente, eles podem até aprender este híbrido saudável.

12. Cozinhar caçarolas e refeições de uma panela

Caçarolas e refeições de uma panela são essencialmente receitas de despejo ou em camadas, o que não poderia ser mais fácil. Eles realmente só precisam aprender três ou quatro receitas básicas para dominar qualquer outra receita que possam encontrar. Experimente uma caçarola clássica renovada para evitar sopas enlatadas com alto teor de sódio, uma lasanha e uma caçarola ou chili.

13. Cozinhar carnes

A menos que sejam veganos ou vegetarianos, eles provavelmente vão querer preparar uma delícia carnívora aqui e ali. Eles devem saber como cozinhar meio quilo de carne moída e como fazer hambúrgueres, bolo de carne e outros alimentos baratos. Eles também devem saber assar, grelhar (dentro ou fora de casa), refogar e fritar para que não se limitem a pratos de carne moída e caçarolas. E não se esqueça das carnes no café da manhã, como salsicha e bacon.

14. Cozinhar vegetais (e frutas!)

Todos os vegetais são assados ​​da mesma maneira básica, tornando-os um acompanhamento rápido, fácil e saboroso com muito pouco trabalho. Mas também devem saber escaldar, refogar, refogar e ferver. Eles devem saber a diferença entre as cebolas serem translúcidas e douradas e quando uma batata ou outro vegetal é & # 8220ofrisco macio. & # 8221

15. Outros lados

Eles provavelmente não ficarão satisfeitos apenas com vegetais assados ​​ou cozidos no vapor em todas as refeições. Eles também querem macarrão com queijo ou purê de batata ou outros favoritos caseiros de vez em quando.

16. Cozinhar ovos

Ovos borrachudos e pouco inspiradores não vão exatamente motivar ninguém a ficar fora do drive-thru do McDonald's antes da aula ou do trabalho. Eles devem saber como ferver, escaldar, fritar (com o lado ensolarado para cima, mais fácil) e embaralhar e misturar qualquer preparação que provavelmente desejem. Eles também devem saber fazer uma omelete.

17. Cozinhar massas e grãos

Se o seu filho adolescente está interessado em fazer macarrão do zero, vá em frente! Mas queremos dizer ensiná-los a cozinhar massa seca, arroz e outros grãos de que gostem, como a quinua.

18. Molhos e molhos

Os temperos e molhos podem ser comprados, mas não só serão mais saborosos e saudáveis ​​(menos embalados com sódio, açúcar e conservantes) caseiros, eles ensinam habilidades culinárias fundamentais como fazer uma emulsão, fazer um roux e tirar o brilho de uma panela.

Para os curativos, eles devem saber fazer um vinagrete, um curativo cremoso e um curativo César.

No que diz respeito a molhos, eles devem saber fazer molhos para carnes (e molhos cremosos, se é assim que seu adolescente rola, é claro) e molho holandês (para ensinar habilidades em banho-maria). E não se esqueça dos molhos para massas. Os cinco melhores molhos para massas para começar são os clássicos: um molho de tomate simples, um molho de carne, um molho pesto, um molho de alho e azeite de oliva e um molho de creme & mdash com esses básicos, eles podem fazer qualquer outro molho que encontrem. receita para. Para aqueles de nós em certas regiões, um molho básico de enchilada autêntico também pode ser uma obrigação, pois requer habilidades diferentes dos outros molhos (ou seja, assar pimentões secos).

19. Cozimento básico

Se seu filho adora doces, ele deve saber preparar um punhado de guloseimas simples. As receitas específicas que eles aprendem podem ser baseadas em suas preferências, mas bons lugares para começar são cookies, brownies e bolos gelados simples. Tortas e pães são mais avançados, mas os adolescentes que tendem a desejar a torta de nozes da mamãe ou os famosos rolos quentes da vovó quando nem a mamãe nem a vovó estão por perto devem aprender essas habilidades também.

20. Bebidas

Não, não estamos encorajando você a ensinar seus filhos a brincar de barman em sua próxima festa. Queremos dizer o básico, como chá, sucos naturais, café e ponche.

21. Gerenciamento de tempo

Ao cozinhar uma refeição, é vital que você saiba quando iniciar os vários componentes para que todos terminem ao mesmo tempo.

22. Armazenamento e congelamento de amp

O armazenamento adequado das sobras e o conhecimento de como congelar refeições grandes, como sopas, pimentões e lasanha, são essenciais para quem está lutando por conta própria, especialmente se não tiver colegas de quarto para quem cozinhar.

23. Como limpar a cozinha

Se eles não aprenderem a limpar, sua cozinha ficará tão nojenta que eles ficarão com medo de cozinhar nela (e você definitivamente terá medo de chegar a 30 metros de seu apartamento sem um traje anti-perigo). Habilidades essenciais de limpeza incluem limpar conforme você avança, desinfetar áreas e pratos que entraram em contato com carne crua, o que pode e não pode ir para a máquina de lavar louça e como limpar (sem destruir) quaisquer eletrodomésticos que eles & # 8217 terão com eles quando forem movidos Fora.

24. O fracasso é uma experiência de aprendizagem

De longe, a coisa mais importante que você pode ensinar a seu filho adolescente sobre culinária ou a vida em geral, na verdade, é que o fracasso é uma experiência de aprendizado. Muitas pessoas ficam desanimadas com relação a cozinhar porque falham uma vez e pensam que são péssimas. E isso & # 8217s porque eles provavelmente fazem & hellip por agora. E está tudo bem. Devem saber que, em vez de temer o fracasso a ponto de permitir que isso os impeça, devem pesquisar o que fizeram de errado e tentar novamente. Tudo isso faz parte do processo de aprendizagem e, no caso de cozinhar, a parte divertida é que mesmo suas falhas são (geralmente) muito saborosas.


2. Como limpar a merda de tudo.

Nenhum professor de escola de culinária jamais explicou que você precisa limpar uma superfície plana com óleo depois de limpá-la para evitar que enferruje, mas agora eu sei. Outras coisas que não aprendi na escola de culinária: como esvaziar e limpar uma fritadeira, o ângulo adequado para segurar uma escova enquanto esfrega o chão e como limpar uma plancha ou fogão a gás.

Muitos restaurantes têm carregadores noturnos que fazem todas essas coisas (incluindo o meu, amém), mas às vezes eles têm dias de folga ou simplesmente não aparecem. E, nesses dias, são os cozinheiros que têm de limpar o varal com desengordurante e limpar a merda de tudo. E aquelas caixas de compostagem cheias na cozinha de preparação? Eles não sobem sozinhos.


A escola de culinária não ensina apenas a cozinhar

Mas a aprendizagem tem valor, mas apenas as lições que permanecem na vida real importam. Isso é o que vários alunos descobriram. Eles compartilham as valiosas lições de vida que aprenderam na escola de culinária que ainda aplicam hoje.

Joseph Bott (à esquerda)

Joseph Bott

Quando ele começou sua educação culinária no Virginia Western Community College em Roanoke, Virginia, em 2012, Joseph Bott, CEC, achou um pouco ridículo que eles tivessem que esfregar o chão após cada aula. & # 8220 Quero dizer, havia quatro ou cinco aulas por dia - na mesma sala de aula. Era um chão limpo & # 8221, diz ele.

Eles sempre fizeram isso da mesma maneira. Água, esfregue, mais água e rodo. & # 8220Assim, na última aula, todos estavam na mesma página. Todos sabiam o que deveriam fazer. Isso me incutiu uma rotina regular ”, diz ele. & # 8220Na indústria, no final de um turno, todos sabem como quebrar e fechar, e se alguém não fizer a sua parte, ela não será realizada. & # 8221

Ele aconselha, & # 8220Desenvolva hábitos e rotinas diárias para o sucesso e você se torna mais rápido. & # 8221 Hoje ele é chef executivo de catering da Universidade da Carolina do Norte em Greensboro. As operações de jantar são gerenciadas pela Chartwells Higher Education, uma parte do Compass Group.

Ele desenvolveu listas e rotinas de preparação e, após cada turno, eles limpam o chão da mesma forma que ele fazia na escola.

Seguir uma rotina se espalhou para sua vida pessoal. & # 8220Eu faço mise en place para a vida. No final de cada dia, arrumo minhas roupas para o dia seguinte. Portanto, não acordo no dia seguinte com roupas sujas e poderia tê-las jogado na roupa na noite anterior. & # 8221

Katie Eurich

Pode ser a organização e as habilidades multitarefas que Katie Eurich adquiriu na escola que melhor a prepararam para recentemente se tornar sous chef em um dos restaurantes Jean-Georges - JoJo em Manhattan, Nova York.

Eurich, que recebeu a distinção de Chef do Ano do Nordeste ACF 2015, formou-se na The State University of New York em Delhi com um diploma de bacharel em gestão de artes culinárias.

Em sua aula de restaurante na escola, eles tiveram quatro horas para se preparar para o serviço do restaurante da noite, começando com a tarefa mais demorada - que geralmente era estoque ou consommé - enquanto preparavam batatas para gratinar e fatiar e picar na tábua de cortar. & # 8220Ajustamos o cronômetro e constantemente viramos para ver como as coisas estavam indo no fogão e viramos para continuar cortando, & # 8221 ela diz. & # 8220Se eu terminar mais cedo, ajudaria meus colegas pegando alguns de seus projetos. & # 8221

Agora, em seu papel de subchefe, & # 8220, cuido de muito e estou encarregado de alguns cozinheiros. Certifico-me de que estou trabalhando nas minhas coisas e verifico as coisas deles a cada 10 minutos, & # 8221, diz ela. & # 8220 Vou trabalhar para receber no final do dia enquanto tento me preparar para o dia seguinte. & # 8221

A organização transborda para sua vida doméstica. & # 8220Certifico-me de que minhas compras estão alinhadas e coloco uma etiqueta e data as sobras na geladeira. Tornou-se um hábito & # 8221, diz ela. Ela também limpa rotineiramente seu apartamento. & # 8220Faz você se sentir melhor no final do dia. & # 8221

Chase Grove

Chase Grove

Chase Grove, 2014 ACF National Student Chef of the Year, agarrou-se a um slogan que aplicou enquanto ganhava seu diploma de associado em ciências aplicadas em artes culinárias no Metropolitan Community College, Omaha, Nebraska, e depois no The Grey Plume, Omaha, onde trabalhou quatro anos, terminando como chef de cuisine. “O cuidado para entregar conforme pretendido é a chave universal para o crescimento pessoal.”

Cuidar para entregar o que se espera não é suficiente, diz ele. “Você tem que saber a intenção de algo concebido por você, seu superior ou o cozinheiro de linha.” Se você é um cozinheiro preparatório, por exemplo, tem que perguntar quem está usando e de que forma, incluindo o produto final com que vai. “Saber o produto final afeta como você chega lá.”

O Gray Plume criou purês de muitos dos subprodutos e acabamentos gerados. Grove foi convidado a cortar cebolas para um dos purês. “Levei um tempo cuidadoso para um dado adequado - cortei horizontalmente e verticalmente e terminei com um padrão de grade”, diz ele. Um dia, o chef o questionou sobre seus laboriosos dados perfeitos. "É ótimo. Você está indo muito bem, mas não importa nesse sentido. Você está perdendo tempo que poderia gastar fazendo um produto que é mais importante ", disseram a ele.

Quando se tornou chef, ele aprendeu com uma experiência fracassada a importância de conceber e comunicar totalmente todas as complexidades da intenção de um resultado bem-sucedido. “Agora percebo que saber como é isso se aplica mais ao chef do que ao cozinheiro”, diz ele.


Um bom molho de tomate é absolutamente necessário - o jantar de massa mais rápido que já existiu. Adicione ao repertório de molhos um bom molho bechamel - ou branco - e um prato como macarrão com queijo se tornará o favorito da família. Um molho pesto simples é outro favorito das crianças.

Rápido de cozinhar, saudável e saboroso, um prato de ovos mexidos com torradas quentes com manteiga é uma conquista culinária que nunca deve ser subestimada. Cozido com uma untuosidade trêmula, mexer bem é uma grande lição sobre o tempo e ter um toque delicado. Não foi à toa que Delia começou suas instruções de culinária fervendo um ovo, e muitos chefs tiveram suas habilidades avaliadas com o teste da omelete. O domínio do ovo é a raiz de toda boa culinária.


5) Faça leituras precisas de temperatura

Sempre que eu estiver cozinhando, SEMPRE tenho um termômetro de leitura instantânea à mão. É uma verificação científica rápida, além de usar seus sentidos para saber se a comida está pronta para cozinhar. Mais importante, se o cozimento estiver onde você deseja.

Eu também uso um termômetro de forno separado. O visor de temperatura no painel frontal do forno pode perder a calibração com o tempo. I & rsquove cometi o erro muitas vezes de confiar na tela do meu forno e os resultados foram decepcionantes, especialmente em assados ​​ou assados.

Dicas sobre como fazer uma leitura adequada (termômetro de leitura instantânea):

  • Deslize para o centro do alimento, não deve passar para o outro lado.
  • Não bata na panela quente, nos ossos ou nas cavidades ocas, caso contrário, a leitura será incorreta.
  • Para bifes, costeletas, peitos de frango, filés de peixe ou alimentos finos, retire a comida da panela com uma pinça. Insira a sonda no lado mais próximo do centro.
  • Para assados ​​grandes, como peru e frango, faça leituras de ambos os lados do peito e da parte mais grossa da coxa.

O que eles ensinam na escola de culinária: um chef quase famoso compartilha alguns segredos

Você já se perguntou como seria deixar sua vida como a conhece e se tornar um chef famoso? Abandonar sua rotina cotidiana mundana para chegar ao topo em cozinhas de panela de pressão dirigidas por gênios explosivos propensos a jogar seu trabalho duro no lixo ao mero sinal de imperfeição? Parece perigoso e excitante, mas quem realmente quer dar o salto?

Jean-Christophe Comtois fez isso - o nativo de Quebec, de 28 anos, havia concluído um curso de ensino quando decidiu dar um giro de 180 graus e se tornar chef. E então ele se matriculou na escola de culinária École hôtelière de la Capitale para realizar seu sonho. Recentemente, ele foi um entre um punhado de jovens chefs que tiveram a chance de se destacar no concurso S. Pellegrino Quase Famoso Chef, realizado em Napa Valley, Califórnia, de 8 a 10 de março. Em jogo: milhares de dólares em prêmios em dinheiro e um estágio de um ano com um chef famoso. Enquanto ele não ganhou o prêmio geral, Comtois saiu com dois prêmios: o Acqua Panna Fan Favorite e o Mystery Basket Winner, onde os competidores participaram de um concurso no estilo Iron Chef com ingredientes desconhecidos.

Toda essa glória veio sem sua cota de graxa de cotovelo: Comtois dedicou seu tempo aprendendo o básico na escola de culinária e em seu trabalho no bistrô de Quebec Le Clocher Penché, e preparou mais de 150 pratos de seu prato característico, Milk Veal Tenderloin, Matsutake e 'Tomme des Joyeux Fromagers' Flavored Polenta, à frente da competição final.

Não tem tempo para investir? Comtois compartilhou alguns dos princípios básicos que aprendeu em sua escolaridade em uma entrevista ao The Huffington Post Canada. Não há necessidade de desistir de seu trabalho diário ainda.

Qual foi a sua abordagem para o seu prato de assinatura?

Como era um prato de assinatura, tentei torná-lo o mais pessoal que pude. Por exemplo, usando bons produtos de Quebec, usando alguns ingredientes sazonais. Há muitas histórias nesse prato. A polenta é inspirada no estágio (estágio) que fiz na França. O fato de eu usar flocos de milho em vez de migalhas de pão é do meu pai - ele costumava comer flocos de milho quando eu era criança e isso me lembra dele. Todos os vegetais e a forma como eu plantei meu prato foram inspirados no lugar que trabalho hoje, um jeito bem colorido e estilo bistrô de fazer as coisas.

O que você aprende na escola de culinária em geral?

O primeiro ano foi principalmente sobre técnicas básicas da cozinha francesa. Passamos muito tempo cortando vegetais do tamanho certo, da maneira certa. Fazendo algumas sopas, aprendendo a fazer alguns caldos. Praticamos receitas muito clássicas do repertório da culinária francesa. Essa é basicamente a primeira parte da aula.

E depois disso, na segunda metade do ano, passamos para rotinas diferentes. Fazemos alguma produção de cozinha, algum volume grande, fazemos pequenos-almoços, fazemos jantares, cocktails, banquetes, fazemos todas as coisas relacionadas com a indústria da cozinha. Nem todo mundo está indo para o ramo de restaurantes, algumas pessoas vão trabalhar em hospitais ou hotéis, então tentamos cobrir todos os diferentes aspectos da indústria de cozinha.

No momento, estou concluindo uma especialização em culinária de mercado. Usamos diferentes produtos, técnicas e tecnologias que não tivemos a oportunidade de trabalhar em nosso primeiro ano na escola. Isso nos dá a chance de desenvolver nossa criatividade.

Qual foi o primeiro prato que você aprendeu na escola e por quê?

Fizemos muitas sopas, mas o primeiro prato acho que foi frango com molho chasseur - poulet chasseur em francês - é um molho com vinho branco, conhaque, estragão, pasta de tomate e alguns cogumelos.

Antes de fazer um prato, aprendemos a fazer um molho, a refogar cogumelos, a cozinhar o frango da maneira adequada. Acho que foi um bom primeiro prato para colocar em prática as diferentes técnicas que aprendemos. Você pode ver que juntar diferentes técnicas pode levar a um prato. So that's pretty much what I think they wanted to show us from that exercise.

What was the first technique you learned?

How to boil water, but that's nothing (laughs). I'd say that the first thing we did was cutting vegetables, cutting carrots julienne or dauphinoise -- the right way, and we had to measure to make sure our vegetables were the right size.

What's the easiest rule you've learned at school so far that you'll never forget?

It's a very basic thing, but it's seasoning. First of all, taste what you do, what you prepare, always give it a taste, a second taste, third taste and season and make sure everything is well-seasoned.

What's one ingredient you work often that is the most versatile?

If you asked about my favourite ingredient, it's butter (laughs). Versatile? I'd say eggs. Eggs are very versatile, they can be salty, or savoury, or used in desserts -- you can do a lot with eggs. Get to know your eggs and you can do a lot of things in the kitchen!

What's the most important tool to you apart from your knives?

Good cookware -- it's important to have good pots and pans that will distribute the heat well, and give you better control of your cooking. You always have to be in control when you're browning your beef or cooking vegetables. Good pots and pans are really important.

Is there a particular brand that you use?

Not really, as long as they have a thick bottom that will distribute the heat well and keep the heat -- many brands are pretty good.

What's the best trick you've learned so far for plating your dishes?

That's something that I've always liked to do, the plating part.

It has to be colourful, I'd say, with various shapes, and have some kind of balance in the dish, so that the meat doesn't take up too much of the plate compared to the starch and the veggies.

What are the things any young cook should always have or do in their kitchen?

I'd say salt: learn to use salt properly.

Learn to control your heat: learn to feel the heat that's right for the job you need to do.

Be well-organized, so you have all the things you need before starting to cook something. You do all your prep and after that you can start cooking. so you don't have to stop and go back and cut some carrots.

Taste your dish, and adjust and don't be afraid to try things. Especially when you're starting -- that was my approach. You can learn from books, you can learn from chefs, but just give it a try. The worst thing that's gonna happen is it's gonna taste bad and you'll have to order pizza.

What's one thing you've learned that's elevated your cooking from amateur to professional?

Flavours: pairing and balance in the dish, so using acidity, a bit of sweetness, a bit of spiciness, something more salty. I've learned how to create a nice balance in the dish, and every flavour is important and plays a different role in the dish. I'd say that's one of my strengths, creating balance in the dish. I focus on textures also, texture variations and flavours.

It's my ultimate dream to work with.

Speaking of the United States (where the competition took place), Thomas Keller -- he's one of the greatest chefs there, I have some of his books and I really admire his work. He's been an ambassador for cooking in the States. He's pretty much my top one.

If we're speaking about Quebec, I'd like to get to know chef Normand LaPrise (of Montreal's renowned Toqué) a little bit more. He's quite an icon in Quebec, I'd like to work with him if I have a chance. Those are pretty much the two that come to mind.


10 Cooking Skills Your Kids Should Know

I do believe one of the most important parenting lessons for your kids is giving them the confidence they need to do hard things! Kids do not become confident when they are asked to do things too simple for their age. Asking my 12 year old to tie her shoes, is not going to instill confidence! Asking her to make dinner for the family on the other hand, pushes her to do hard things that builds her self-esteem, and helps her feel important. Kids can do hard things!

When Erica was about 7, she decided she wanted to learn how to cook! I had been having the conversation with her: “When you are a mom, you are going to need to know how to cook!” So, she pulled out an old spiral bound notebook, put page numbers throughout the ENTIRE thing, and asked me to spell each and every ingredient for our salad (the recipe she is holding was a bread recipe). Then she started an index. I thought it was so stinkin cute, I wanted to rush out and buy her her very own CUTE recipe binder where she can collect her favorite recipes until she leaves home. I resisted however, and decided to let her do it her own way. She doesn’t know any better.

Kids need to learn cooking skills. It is more difficult and time consuming to let your kids help you in the kitchen. But studies show, if they do, they are more likely to eat healthier, and when they leave home they will prepare healthier meals for their own families. And the cycle of health continues.. I was reading in the paper a few years ago, our generation (today’s mom’s and dad’s) do not know the basic steps of cooking. That we complain we have no time to be in the kitchen to make food for our families, yet we spend an average of 4 hours in front of the TV a day. So, let’s get back into the kitchen with our kids! I promise,they will not only learn vital skills, but you’ll be preparing them for life when they aren’t under your roof any more!

These are the 10 things I felt were important for my kids to learn, and which they’ve mastered beautifully.

  1. Make toast – I do believe this was the very first “cooking” skill my kids have mastered, and now, well, they are pretty much professionals at it.
  2. Measure things – I haven’t met one child (mine or anyone else’s) who doesn’t like to help with measuring things! I love turning this into a math lesson as well. I will say, if you are using a 1 cup, but the recipe says to use 1/2 cup, what should you do?
  3. Press Garlic – Since my kids were little, they’ve loved pressing garlic through our garlic press. If you don’t have one, you should get one! They are great for adding flavor to any roasted veggies.
  4. Make their own lunch ! I have been a big proponent of kids making their own lunches from the time they are in kindergarten or even before! I’ve had parents complain about lunch making in the mornings, and I just have to say, “Why are you making 5 lunches every day? Your kids can do that! We have specific foods they can add to their lunch of course, but they do it all themselves.
  5. Make rice or hot cereal ! We’ve done both in the rice cooker, and your kids can do this at age 4, I promise! You just need to teach them the 2:1 grain principle. Most grains we make need 2 cups of water, for every 1 cup of grains! You can write it right on your rice cooker. Of course, this isn’t always true- but for most of the grains we make, it is!
  6. Cutting ! You don’t have to give them the big butcher knife, but they really can cut certain things from early on. This is my daughter when she was 8. I found an old blog post that SHE wrote- lol. We have a crinkle cutter that my kids have been using to cut veggies for years and years! They also can use kitchen shears to snip up produce and cut other foods like quesadillas or pizza.
  7. Wash the produce. Kids can do this as young as 3 years old. We have a homemade veggie wash that kids LOVE to spray!
  8. Mash food ! I didn’t have a picture of this, but mashing bananas for banana bread, or even to help you feed the baby!
  9. Plan meals ! We have a template for meal planning that you can print and fill out with your kids! Meal planning is a skill that most parents don’t realize is important to teach, yet it’s a skill that will help them eat healthy foods when they are independent. We have this four day template that I’ve used to teach in schools and scouts that remind kids to choose foods from each food group, to ensure they are eating a balanced meal (print here) .
  10. Clean the kitchen ! How can you teach cooking skills without the most important part, cleaning up when you are finished! Kids can set the table, clear the table, fill the dishwasher, rinse dishes, recycle the scraps, wipe the counters, etc!

17 Basic Cooking Skills Everyone Should Know

As I added more and more things to my repertoire than just basic cooking skills, I began to evolve from a crappy cook to an okay one. Then I honed my skills some more and learned a whole lot more about healthy food, and I really became a decent cook.

I always loved to bake, but cooking was not my thing until a few years ago when I started using the food network as background noise for the kid’s nap. There’s not a lot of swearing, and the volume is pretty consistent, so it’s a way to keep them from waking if the phone rings or someone beats on the door.

(Bless their hearts if they ring the doorbell or knock loudly during nap here, there’s even a sign, they’ve been warned!)

Anyhoo, back to the basic cooking skills. Sometimes I listen to what they are doing on the shows and every once in a while, I have time to sit down for a few minutes of a show during nap to relax.

I learned a ton about the nuances of cooking and I’m really a pretty good cook now. I love serving my kids healthy, homemade food. Creating new flavors makes cooking fun and I enjoy cooking now. Click here to see why healthy food is so important.

Here are a few basic cooking skills to get you started on your cooking journey. If you want tips on how to get your kids to eat healthy food, click here to check this out.

Cooking skills for beginners-How to cut without cutting yourself

Knife skills are one of the basic cooking skills for beginners. If you don’t have basic knife safety, your cooking journey will be more difficult. Don’t give up. You can learn to cut safely on your own.

  1. Always protect your food holding hand. It’s fairly unlikely that you will cut the hand you hold the knife with, but something has to support the food as you cut it. Make sure to fold your fingertips in so if your knife slips, you don’t cut the end of your fingers, you cut your knuckle instead. It’s a lot harder to cook with a cut fingertip than if you cut the back side of your hand. As you are holding your onion, carrot or whatever, roll your fingertips under your knuckles just a bit so you protect your fingertips.
  2. Never cut toward your hand. Think about holding a bagel and slicing it in half. One of the most common emergency room visits is for bagel cutting accidents. It’s difficult to slice a bagel without holding it in your hand, but always, always, place it on the cutting board to slice it. Never in your hand. The same goes for other things. Don’t cut toward your hand, cut away from it.
  3. Don’t rush when cutting. Take your time and avoid costly mistakes.

Learn basic cooking skills-How to chop an onion

Cutting up an onion can be time-consuming and is one of the most important basics of cooking for beginners because most savory recipes start with chopped onion. It takes some time to learn how to chop an onion evenly so it cooks consistently. It also takes practice, but it’s one of the first things to learn basic cooking skills that everyone should know.

  1. Place your onion on the cutting board on its side and slice off the root end where the little fuzzies come out.
  2. Turn the onion around and slice off the top end.
  3. Place the onion firmly on one of the now flat ends and cut it in half.
  4. Now the peel is easily accessible. Peel it off of both halves.
  5. Next, put the cut edge that was the center of the onion flat on the cutting board and slice the onion into thin slices. You may have to hold the slices in place while you pull the knife out so they will stay together.
  6. Now take your sliced half and turn it half a turn and slice the other way. The layers of the onion are already separate the other way, so your onion slices will now give you a nice chopped onion.
  7. Repeat with the second half.

After some practice, you will have this technique mastered and you’ll be able to do it in no time. Don’t give up if it’s hard at first. It was for me too.

What is basic cooking-sweating an onion

A great basic cooking skill for beginners is to know how to sweat an onion or cook it until it’s translucent. Once you have chopped your onion, as shown above, heat your pan to medium heat and add some fat.

You can use butter, coconut oil, olive oil or whatever you like. Add your onion and stir and cook the onion. If you don’t stir it, it will brown. Brown onions can taste bitter and they don’t soften.

If you have the heat too high, you will see it starting to brown. I add a tablespoon or two of water to help it cook slower and let that cook out. You can also add salt and that will help it break down in the pan faster. It will look translucent or kind of clear.

You can taste a piece of the onion and there shouldn’t be any crunch left. Onions that have been sweated will kind of melt into your recipe so you won’t get that crunch that puts a lot of people off.

How to learn basic cooking skills-slicing a tomato

Slicing a tomato can be a daunting task for a beginner cook. It seems like they just smash into a pile of mush. The secret to slicing it perfectly and not losing the shape is to use a serrated knife.

The skins on tomatoes can be tough and you have to slice through them without putting too much pressure on the flesh inside. A serrated knife can do just that for you. Use a sawing motion, not just pressure. The serrations will cut right through that skin.

Cooking skills-browning ground beef

Browning ground beef is one of the basic cooking skills everyone should know. Ground beef is inexpensive and very versatile. You can even brown 10 pounds of it at a time, making the same mess as browning 1 pound and only taking a little bit more time, and then freeze it in 10 portions for later use. This tip will save you tons of time.

Heat your skillet or pan to medium heat and toss your meat into the pan. Cook and stir so the meat won’t clump up until there is no pink remaining.

Basic cooking skills-cooking pasta

The number one rule to cooking great pasta is to heat the water to boiling before adding the noodles. Add a generous amount of salt to the water. The water should taste like the ocean. If you skip this step, your pasta will not have as good of flavor.

Once your salted water is to a rolling boil, add your pasta and set the timer for the amount of time indicated on the package. When the timer goes off, take out a noodle or two and taste them. Pasta should still be firm, not soggy, but should not be crunchy or stick in your teeth.

Basic cooking skills-making stock

Cooking stock is a basic cooking skill that can give you healthy broth for hardly any money. Cooking stock also helps you save waste on the food you buy. Click here to see more ways to cut down on food waste.

You can use your vegetable scraps, and meat bones after you’ve removed the meat to make delicious, healthful stock. Stock can then be used in soups, stews, casseroles, sauces, and other dishes to enhance flavor and add valuable nutrients.

All you have to do is dump your veggies and/or bones into a crockpot, stock pan or instant pot and you’ll have delicious stock in no time. Click here to see more about how to make it.

Basic cooking skills-making a roux

A roux is a basic cooking skill that is the base for gravies, sauces and some soups. You just need a bit of fat, such as the oil left from browning meat or some butter or olive oil. You add the same amount of flour as you have fat. Cook and stir until the flour is cooked down and slightly starts to brown. This will give your roux the best flavor.

Once your roux flour is browned, add liquid to make your gravy or sauce.

For gravy, you need 1 cup of liquid for every 2 T. of flour or fat. If you started out with 4 T. of fat and added 4 T. flour, then add 2 cups of liquid. White gravy is made with milk, brown gravy is made from stock or the juice left from cooking meat. (not the fat, just the meat drippings with the fat skimmed off). Cook your sauce until it thickens up and is bubbly.

The longer you cook a roux or gravy, the better it will taste. Just remember to stir constantly so you won’t get lumps. If you want to see how to make homemade brown turkey gravy like grandma’s, click the highlighted text.

For béchamel sauce, such as you would use for a casserole or mac and cheese, you just make your roux, add milk and cheese if desired, then add it to your recipe. You can make mac and cheese by adding cheese and mixing the sauce with pasta.

Cozinhando

It’s also the base for alfredo sauce by mixing the roux mixture with parmesan cheese. You can make pot pies, by mixing the roux with stock and adding cooked chicken and veggies. Then top with crust or biscuits. Béchamel sauce is super versatile.

You can use a roux to thicken soups or stews. You just begin your roux and when it’s browned, add more liquid than the 2 T. to 1 cup ratio and you will have a soup but with a thicker consistency. Boil and stir for a while to incorporate it. You can use this method for chowders, cream soups (using milk or cream for your liquid), gumbos and whatever else you like.

The secret to gravies and sauces is to mix the flour with the hot fat. That’s what keeps it from clumping. Roux is so versatile. It’s a great beginning cooking technique to learn.

Basics of cooking-how to make perfect hard-boiled eggs

Making the perfect hard-boiled egg is simple but so easy to miss the mark. Overcooked eggs have green and chalky yolks. Undercooked eggs are runny and slimy.

For perfect boiled eggs, every time (even with farm fresh eggs), place eggs in a large pan in enough water to cover them. Add a few tablespoons of salt for easy peeling. Set the stove burner on high and set your timer for 25 minutes. By the time the eggs come to a boil, they will boil for the perfect amount of time to turn out perfect every time.

Immediately dump out the hot water when your timer goes off. Pour cold water over the eggs. Dump several cups of ice over the eggs and leave until cooled completely. They will be perfectly hard-boiled and easy to peel.

Basic cooking skills-how to make scrambled eggs

Making perfect scrambled eggs is super simple. It’s a great cooking skill to have. It’s inexpensive and fast when you need a meal in a pinch. Scrambled eggs make great breakfast, lunches or dinners.

First, crack two eggs per person you are serving. For my kids, I usually make a dozen. There are 8 of us and they are always totally gone. I can make 16 eggs and the same thing happens. Two dozen, still gone. My kids eat like lumberjacks.

Back to making scrambled eggs. Pour about a tablespoon of milk per two eggs into your bowl. You can use cream instead for richer eggs. Add as much salt and pepper as you like and some dried herbs.

I love to add dill to my eggs. Herbs are nutritious and tasty. Thyme is good in eggs as well as fennel. Now grab a fork or a whisk and beat your eggs like mad until they are well incorporated. You don’t want to see yellow and clear parts, it should all be a consistent color and texture.

Cooking classes

Once your eggs are beaten well, you can add other things such as cooked bacon, sausage or ham, or you can add diced up greens or broccoli. Everything tastes good in eggs. Plain eggs are just fine too. If you want to add onions or peppers, sweat them in the pan before you add the eggs, they take a little longer to get soft.

Cook your eggs on medium-low, stirring occasionally. If you keep stirring the eggs constantly, they will be rubbery and dry. Just scrape the bottom of the pan occasionally so the eggs on the bottom don’t brown. Browned eggs don’t taste good.

Once you see the eggs are almost dry, turn the heat off and let them finish cooking off the heat. If you overcook them, again, they will be dry and rubbery. Once the eggs are cooked, you can add a sprinkle of cheese if you like for even more yumminess.

Basics of cooking-cooking a fried egg

The secret to cooking a really good fried egg is to cook them slowly. Fried eggs run into trouble when they are rushed. My grandma always made what we call “lacey” eggs. They were her eggs, and I loved them, but a well-cooked fried egg is a piece of art.

Warm your pan on medium heat. Once the pan is hot to the touch, add a tablespoon of butter, oil or even better, bacon grease. Whatever fat you have is just fine. Let it melt for a second or two and then crack your egg into it.

Salt and pepper the egg and add herbs if you like. When you see the white part turn opaque on the bottom. Slide a spatula under it and flip it over. Cook for a few seconds more and take it out. This is an over-easy egg.

If you want your eggs sunny side up, just leave them on the first side and baste them with a bit of the fat from the pan while they are cooking. You can do this by scooping it over the egg with your spatula taking special care not to hit the egg with your spatula. Make sure the whites are opaque and not clear. If the whites are clear at all, the egg is not cooked.

If you want your eggs to have a solid yolk, once you turn the egg, cook it on the second side for a couple of minutes and it will set the yolk.

Basic cooking skills-making a grilled cheese sandwich

Grilled cheese is a super easy sandwich to make well. Slice up some cheese. I don’t use American cheese because it’s processed. We use mild cheddar for our grilled cheese sandwiches. Grab two slices of bread and place a generous amount of cheddar inside. Heat a skillet on medium heat until it’s hot. Add a pat of butter and let it melt in the pan. Add your sandwich and let it cook until the bread is brown.

Once the bread has browned on the first side, give it a little smoosh with your spatula and then turn it over and brown it on the second side. Take it out of the skillet and enjoy. There is not much better than a well-cooked grilled cheese.

Basic cooking skills-making a flavorful quesadilla

A cheese quesadilla is a super basic dish and is made similarly to grilled cheese. Heat your pan, add butter, add a tortilla with slices of cheddar topped with another tortilla. Brown on both sides. You can add slices of ham, cooked chicken, or whatever else you’d like to make it special.

Basic cooking skills-roasting a chicken

Cooking up a whole chicken is a super great cooking skill to have. The most important thing is to make sure it’s done but not overdone. To prepare the chicken for roasting, rinse it and pat it dry.

Sprinkle generously with salt and pepper. That’s all it needs. If you’d like to sprinkle herbs on it, that would be great too. You can also put an onion or a lemon in the cavity, or some garlic cloves. Or you can mince garlic and rub on the skin. You can use other spices on the skin. Whatever you like on your chicken will be fine. Click here to see a great bbq rub that would work well.

Once your chicken is well seasoned, you can choose if you’d like to roast it in the crockpot, instant pot, or oven. For oven roasting, place your chicken in a pan. Preheat your oven to 350. Cover the chicken with the lid to the pan or with foil or parchment paper. Roast until the temperature in the center of the thigh is 165.

It takes about an hour, but times will differ depending on the size of your chicken. A meat thermometer is a must for cooking pork or poultry. I would suggest investing in one if you don’t have one. Click here to see how to roast your chicken in the crockpot and how to roast it in the instant pot.

There are a ton of recipes you can make with a whole chicken!

Any post on this blog may contain affiliate links that pay me a very small commission for items you purchase using the links but costs you nothing extra.

Cutting up a whole chicken is a great way to save money on meat. Click here to see how.

Basic cooking skills-baking-how to cream butter and sugar

Creaming butter and sugar together is a common method for baking. To cream them, the butter needs to be room temperature. If your butter is cold, it will not cream. Add the room temperature butter and sugar to your mixing bowl and beat vigorously until they incorporate together and become smooth and a lighter color. Then continue to the next step of the recipe.

Basic cooking skills-baking-separating an egg

Another basic baking technique is separating an egg. It can be daunting, but the easiest way to separate the yolk from the white is to crack the egg into your hand over a bowl and catch the yolk with your fingers while allowing the white to run through and into the bowl.

You can also skim the yolk from the whites with half of your egg shell and let the white fall into the bowl. Be gentle with the yolk, they are easy to break. If your recipe calls for beaten egg whites, they will be difficult if not impossible to whip up if there is a touch of yolk in them.

Basic cooking skills-baking-leveling off flour

Leveling off flour is a way you measure dry ingredients. You fill your measuring cup with flour loosely without packing it down. Then you take the back of a butter knife and scrape the flour flat so it measures exactly one cup. This exact measuring will help your recipes turn out consistently. Baking is science and it needs to be precise to be successful. Don’t guestimate.

I hope these tips will help you learn basic cooking skills that will improve the quality of your life by allowing you to make healthy, homemade food. These 17 basic cooking skills will give you the knowledge you need to make a huge variety of things you might have thought you couldn’t.

Refer back to it as often as you need until you master them all and then work on learning some more new basic cooking skills in the kitchen. When I began to learn to cook, I used the Better Homes and Gardens Cookbook, or the red checkered cookbook which I still use most often today. It has all of the basic recipes you need to start a successful cooking life. Boa cozinha!

Want some basic cooking skills to teach your kids? Check out the highlighted link.